Registrar
Acesso à Informação
Pesquisar
Qua, 27/08/14
Tempo Hoje
maxima minima
21º
10º
Prefeitura Municipal de Curitiba
Secretaria Municipal do

Meio Ambiente

Limpeza Pública

 

A população mundial cresce de maneira avassaladora. Nos primeiros 1.750 anos da era cristã, os habitantes da terra passaram de 200 milhões a um bilhão. Nos últimos 245 anos para seis bilhões e a previsão é de que os próximos 300 anos a população do planeta atinja nove bilhões de seres humanos. Este crescimento explosivo e a urbanização acelerada após a 2ª guerra mundial, resultam na utilização predatória de recursos naturais e na degredação do meio ambiente.

Um dos maiores problemas para se atender a esta demanda crescente de bens de consumo é a produção cada vez mais volumosa de lixo nos centros urbanos. Do total de lixo gerado nos centros urbanos, calcula-se que algo entre 35% e 45% do que vai parar nos aterros sanitários, lixões controlados ou lixões a céu aberto, são compostos por materiais não degradáveis que podem ser reaproveitados. São resíduos que ocupam grandes espaços, enquanto que as áreas destinadas aos aterros estão cada vez mais escassas. A continuar neste ritmo acelerado de geração de resíduos, a montanha de lixo sobre a terra em 2.050 deverá chegar a um trilhão e 500 bilhões de toneladas, se transformados em pessoas de 75 quilos, isso seria suficiente para lotar duzentos milhões de estádios com a capacidade do Morumbi em São Paulo.

Em 2.665 cidades brasileiras o lixo é despejado a céu aberto, isto significa mais de 50% dos municípios brasileiros. São produzidas 241.614 toneladas de lixo diariamente no país, destes 75% são lançados a céu aberto e 0,7% são lançados em vazadouros de áreas alagadas. Apenas 23,3% recebem tratamento mais adequado, segundo demonstra a pesquisa nacional de saneamento básico realizada pelo instituto brasileiro de geografia e estatística – IBGE, em 1989. O lixo hospitalar, responsável por vários casos de doenças é recolhido diariamente somente em 2.442 municípios brasileiros. Do total coletado, 42,3% são despejados em vazadouros a céu aberto, 6% são jogados em aterros, 0,4% fica em aterros de resíduos especiais, e, 45% do lixo não têm coleta especial, sendo misturadas ao lixo comum e depositados em vazadouros e aterros que não possuem tratamento.

O lixo industrial, por sua vez, é coletado em 1.505 municípios dos 4.425 pesquisados. Desse total, 66% não tem coleta especial e também se misturam ao lixo comum. Em síntese, o brasileiro convive com a maioria do lixo que produz. Montanhas cada vez maiores de resíduos sólidos, representam uma série ameaça à saúde e a qualidade de vida, e, o potencial de desenvolvimento é afetado pelo manejo inadequado das "sobras" sólidas

 

Definições e Classificação

Conceito

Lixo são os restos das atividades humanas, consideradas pelos geradores como inúteis, indesejáveis ou descartáveis.

Apresentam-se geralmente sob estado sólido, semi-sólido ou semi-líquido.

 

Classificação do lixo

Existem várias formas possíveis de se classificar o lixo.

Ex. Por sua natureza física: seco e molhado;

Por sua composição química: matéria orgânica e matéria inorgânica;

Pelos riscos potenciais ao meio ambiente: perigosos, não inertes e inertes (NBR 10004)

 

Lixo domiciliar

É aquele originado da vida diária das unidades familiares, constituídos por restos de alimentos, tais como: cascas de frutas, verduras, produtos deteriorados, restos de alimentos, jornais, revistas, garrafas plásticas e de vidro, embalagens em geral, papel higiênico, fraldas descartáveis, entre outros.

 

Lixo comercial

É aquele originado dos diversos estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços. Ex. Supermercados, estabelecimentos bancários, lojas, bares, hotéis, restaurantes, etc.

 

Lixo público

São aqueles resultantes dos serviços: De limpeza de vias públicas (varrição manual, varrição mecânica, limpeza especial, limpeza de córregos e canais e de terrenos, restos de podas de árvores e limpeza de praças e jardins e limpeza das áreas de realização de feiras-livres.

 

Resíduos de Serviço de Saúde

São os resíduos produzidos em hospitais, clínicas, laboratórios, farmácias, clínicas veterinárias e postos de saúde entre outros.

 

Tipos de resíduos gerados:

agulhas, gazes, seringas, bandagens, algodão, órgãos e tecidos removidos, meios de cultura e animais usados em testes, sangue coagulado, luvas descartáveis, remédios vencidos, e uma gama de outros resíduos. Estes resíduos podem ser sépticos, ou seja, que contêm ou potencialmente podem conter germes patogênicos e assépticos tais como: papéis, restos da preparação de alimentos, e outros materiais que não entraram em contato direto com pacientes, estes resíduos podem ser considerados como domiciliares.

 

Lixo de Portos, Aeroportos, Terminais Rodoviários e Ferroviários

Os resíduos produzidos nestes locais são de características sépticas ou assépticas.

Sépticas: Provoca infecção. Contém germes patogênicos. Basicamente originam-se de material de higiene e asseio pessoal e restos de alimentos que podem veicular doenças provenientes de outras cidades, estados ou países.

Assépticos: Isento de germes patogênicos, são considerados como domiciliares.

 

Lixo Industrial

É originário das diferentes atividades industriais, portanto apresentam características e composição muito variada, pode ser um resíduo inerte ou altamente tóxico. Composição do resíduo: cinzas, lodos, óleos, resíduos alcalinos ou ácidos, plástico, papel, madeira, fibras, borracha, metal, escórias, vidros, cerâmicas, etc.

 

Lixo Agrícola

São os resíduos sólidos das atividades agrícolas e da pecuária, como embalagens de adubos, ração, restos de colheitas e esterco de animal (grande escala).

 

Entulho/Caliça

São resíduos da construção civil como demolições e restos de obras, solos e escavações. Este material geralmente é inerte e sendo assim, passível de reaproveitamento.

 

Responsáveis

A Prefeitura Municipal de Curitiba, através do Departamento de Limpeza Pública da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, conhecendo esta problemática, vem realizando e implantando programas, tendo como objetivo o gerenciamento eficaz da coleta e disposição final dos resíduos sólidos.

 

A Prefeitura Municipal de Curitiba oferece à população:

  • Coleta de Resíduos Sólidos Domiciliares
  • Coleta de Resíduos Sólidos Recicláveis
  • Coleta de Resíduos Vegetais
  • Coleta de Resíduos de Serviço de Saúde
  • Programa Compra do Lixo
  • Programa Câmbio Verde
  • Varrição Manual
  • Varrição Mecânica
  • Limpeza de feiras-livres

 

Disposição final dos Resíduos

  • Resíduo Domiciliar – Aterro Sanitário da Cachimba
  • Resíduo Reciclável – Usina de Valorização de Rejeitos
  • Resíduo Vegetal – Parque Náutico Iguaçu
  • Resíduo de Serviço de Saúde – Vala Séptica/Incineração