Prefeitura Municipal de Curitiba 156 Acesso à informação
Reconhecimento

Viva Inclusão premia iniciativas inovadoras para Pessoas Com Deficiência

Prefeito Rafael Greca participa do Dia Internacional da Pessoa com Deficiência Prêmio Viva Inclusão. Curitiba, 03/12/2018. Foto: Lucilia Guimarães/SMCS

O prefeito Rafael Greca entregou neste (3/12), Dia Internacional da Pessoa Com Deficiência, o prêmio Viva Inclusão a boas práticas pela igualdade de direitos desenvolvidas na cidade. Ele também assinou o Pacto Global Cidades Para Todos, em evento realizado no Salão Brasil do Palácio 29 de Março, sede da Prefeitura.

“Estou encantado com essa premiação que revelou um acervo inovador de iniciativas que precisam ser mostradas a toda a sociedade e que certamente trará à Curitiba muitos prêmios internacionais”, disse Greca.

A premiação Viva Inclusão, instituída pela Assessoria dos Direitos da Pessoa Com Deficiência, revelou 53 iniciativas e projetos inovadores de pessoas físicas, instituições públicas, privadas, comunitárias, acadêmicas e ONGs (Organização Não Governamental).

Por mais de um ano, a Assessoria dos Direitos da Pessoa Com Deficiência mapeou no município práticas e experiências nas áreas da educação, saúde, cultura, trabalho, esporte, acessibilidade, vida autônoma e direito.

“Quando criamos o Viva Inclusão não imaginávamos a quantidade de ações nesta área que existiam na cidade. Foi muito impressionante termos neste primeiro ano mais de 60 projetos inscritos”, disse a coordenadora da Assessoria, Denise Moraes.

Cidade para Todos
O Pacto Citys for all (Cidades para Todos), assinado pelo prefeito nesta segunda-feira, coloca Curitiba num grupo de cidades, entre elas
 Berlim, capital da Alemanha, comprometidas com a gestão e o trabalho para a acessibilidade plena, além da aplicação de políticas de inclusão no ambiente urbano.

LEIA MAIS:

Para o início do ano que vem, Prefeitura prevê a implantação de pistas acessíveis no Setor Histórico, como parte do Rosto da Cidade. O projeto contempla todo o conjunto de edificações da região, como a Casa da Memória, Largo da Ordem, Feirinha de Artesanato e igrejas.

Viva Inclusão
Dos 53 premiados, dez iniciativas ganharam o troféu destaque (lista abaixo), entre elas a do Co-Wear para coleções de moda inclusiva por meio da participação de pessoas com deficiência no processo criativo dos estilistas.

O trabalho integra a tese de doutorado de Bruna Brogin, no departamento de Design da Universidade Federal do Paraná. “Há seis anos trabalho com esse tema, que surgiu a partir da curiosidade de saber como era o universo da moda e da roupa para um público específico, que revelou ser inexistente. Meu trabalho procura juntar estudantes de estilismos, e profissionais da inclusão para desenvolverem detalhes em roupas que facilite e a vida das pessoas com deficiência”, explicou Bruna.

Outro destaque foi a criação de um glossário jurídico na Língua Brasileira de Sinais (Libras) por um grupo de pessoas surdas da área do direito. O trabalho envolve o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) e a Universidade Uninter e poderá ser hospedado no site da Justiça Brasileira. A meta é unificar o uso dos sinais em Libras no Brasil para facilitar a mediação linguística dos intérpretes de Libras na Justiça de forma clara e precisa.

O prefeito Rafael Greca falou aos mais de 120 presentes que todas as 53 iniciativas reveladas pelo Viva Inclusão serão enviadas para o acervo do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc). “Ficarão lá como projetos da cidade”, disse Greca.

Participaram do evento o vereador Pier Petruzziello, o representante da Comissão Permanente de Acessibilidade do Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região, Nelson Amazonas Girão de Araújo e os membros do Comitê avaliador do prêmio Viva Inclusão: Maria de Fátima Minetto, Adriana Benise Bezzera, Neiva Dias, Raphael Cardoso e Sara Caroline Vieira.


Iniciativas destaques

Co-wear – Método de cocriação de moda funcional: Bruna Brogin - pesquisadora e Maria Lucia L. R. Okimoto - professora orientadora.

Código de cores para pessoas cegas: Sandra R. Marchi; Ramón Sigifredo C. Paredes - professor e Maria Lúcia L. R. Okimoto –professora.

Estimulação multissensorial Snoezelen: Marisa Amada Pires Sella – diretora; Claudia Bazan B. de Lima – coordenadora, Patrícia e Evellyn - terapeutas ocupacionais; Michele e Juliana – psicólogas; Juliana, Anelise, Elaine, Izaura e Jéssica – professoras.

Glossário jurídico em Libras : Leomar Marchesini - professora, coordenadora do SIANEE UNINTER; Ricardo Tadeu M. da Fonseca - desembargador, presidente da Comissão de Acessibilidade do TRT 9ª Região; Tiago A. Carneiro Júnior -acadêmico de direito, pessoa surda; Laiza da Silva Rebouças - bacharel em direito, pessoa surda; Rafaela Hoebel, Breno Douettes, Celma Gomes, Guilherme L. Bacelar, Ereliza Vieira, Desiree Winter Amaral, Marcia Nunes, Elisangela Simi e tradutores intérpretes de Libras do SIANEE UNINTER.

Guardiões das abelhas nativas sem ferrão: Danielle Caroline da Silva - professora e equipe da Escola de Educação Especial Nilza Tartuce.

Prêmio professor inclusivo: Leomar Marchesini- professora e Daniela Martins T. de Oliveira (UNINTER).

Programa de ergodesign aplicado à tecnologia: Sandra Sueli Vieira Mallin- responsável pelo Grupo de Pesquisa; Aurelio Flavio Charao, Ilka Cristina Tripolone, Laíze Márcia Porto Alegre, Sonia Ana C. Leszczynski e Uriah Izayra Marcilio.

Projeto ação e inclusão: Andréa Luiza Q. da Silva, Anny Caroliny A. dos Santos e Rosana Woellner.

Projeto LIA – Lazer, inclusão e acessibilidade: Shirley Ordonio, Mayara, Matheus, Márcia, Meire e Amanda.

Radar DV Curitiba – Inclusão através do esporte: Paulo Guerra, Flagner Camargo, Hélcio Croseta e Josiane Vendramin.