Ir para o conteúdo
Prefeitura Municipal de Curitiba Acessibilidade 156 Acesso à informação
Casa Muzzillo

Rosto da Cidade recupera fachada do 20º imóvel público

Pintura da Casa Muzzillo, que abriga o Instituto Cidadania e Voluntariado, e faz parte do programa Rosto da Cidade. Curitiba, 16/07/2019. Foto: Pedro Ribas/SMCS

Está em fase final a recuperação da fachada da Casa Muzzillo, vigésimo prédio público atendido pelo programa Rosto da Cidade. A casa rosada da esquina da Rua Ébano Pereira com a Alameda Augusto Stellfeld, no Centro, recebe os últimos retoques de pintura antes da aplicação da resina antipichação.

Nesta terça-feira (16/7), o prefeito Rafael Greca vistoriou o trabalho. “Essa casa art nouveau do começo do século 20 faz parte do Rosto da Cidade, é patrimônio público e cultural de Curitiba e deve ser preservada”, disse.

A casa abriga o Instituto Cidadania e Voluntariado, antigo Centro de Ação Voluntária (CAV).

Imóveis particulares

Além dos 19 prédios públicos já concluídos, foram finalizados os trabalhos de limpeza e pintura em 11 imóveis privados.

A atuação em imóveis particulares é permitida após aprovação de um projeto do Executivo na Câmara Municipal de Curitiba. Também fazem parte das ações da Prefeitura a melhoria da iluminação pública e da acessibilidade.

Com seis etapas de execução, o Rosto da Cidade é uma ação conjunta desenvolvida por Ippuc, Fundação Cultural de Curitiba e as secretarias municipais do Meio Ambiente e de Obras Públicas.

Acompanharam a vistoria o administrador da Regional Matriz, Dirceu de Mattos, a coordenadora do Instituto Cidadania e Voluntariado, Regiane de Fátima Silva, e colaboradores da instituição.

O imóvel

Conhecido como Casa Muzzillo, o imóvel foi construído no início dos anos 1900 pelo arquiteto italiano José Muzillo. Serviu como moradia da família dele até 1955.

Na década de 1980, o imóvel passou a pertencer ao poder público e abrigou diversos órgãos, como a Biblioteca Sidônio Muralha e a Associação dos Meninos de Curitiba (Assoma).

Em dezembro de 1998, a casa foi cedida para o funcionamento do então Centro de Ação Voluntária (CAV), hoje Instituto Cidadania e Voluntariado.