Ir para o conteúdo
Prefeitura Municipal de Curitiba Acessibilidade Curitiba-Ouve 156 Acesso à informação
Administração

Prefeitura recebe representantes da Saúde para negociação de pautas

Representantes das secretarias municipais da Administração, Gestão de Pessoal e Tecnologia da Informação e da Saúde e do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, participaram da reunião de negociação de pautas. Curitiba, 17/08/2022. Foto: Hully Paiva/SMCS

 

Representantes das secretarias municipais da Administração, Gestão de Pessoal e Tecnologia da Informação (Smap) e da Saúde (SMS) e do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sismuc) participaram, na terça-feira (17/8), da reunião de negociação sobre as pautas encaminhadas pela categoria no início de 2022.

O superintendente executivo da SMS, Juliano Gevaerd, frisou que as portas da administração municipal estão sempre abertas para o diálogo com os servidores.

Representantes do Sismuc solicitaram ajustes no processo de remanejamento dos servidores entre as unidades. A gestão pontuou que todo o processo já é informado por edital e esclareceu que procura seguir as solicitações dos servidores enviadas por meio do chamado “banco de intenções.”

A SMS informou, porém, que pelo caráter de prestação do serviço de saúde, a alocação é parte do seu poder discricionário, em busca do melhor atendimento assistencial. Por isso, nem sempre é possível atender todas as solicitações dos servidores.

Ficou acordado que o sindicato apresentará uma proposta de processo de remanejamento, considerando as especificidades do serviço da saúde.

Segurança

O Sismuc solicitou a garantia de segurança dos servidores no exercício de suas funções nas unidades de saúde. “Lamentamos os episódios de agressão aos profissionais. Felizmente são fatos isolados”, afirmou Gevaerd, que se comprometeu a conversar com a Guarda Municipal para intensificar as rondas nos equipamentos de saúde, além de elaborar um material educativo para ser colocados nas unidades, orientando a população.

Ampliação de ESF

O sindicato questionou a ampliação de unidades com funcionamento no modelo Estratégia Saúde da Família (ESF). A gestão esclareceu que o modelo assistencial está organizado a partir do Índice de Vulnerabilidade das Unidades Municipais de Saúde (Ivab) e no momento não há previsão de previsão de ampliação de equipes.

Profissionais nas unidades

O sindicato solicitou a inclusão de psicólogos e assistentes sociais nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e de um farmacêutico, responsável técnico, em cada uma das unidades básicas. A gestão esclareceu que a legislação não prevê obrigatoriedade desses profissionais nos quadros das UPAs e de unidades básicas.

Ainda assim, Curitiba já conta com estes profissionais em parte das unidades. “Reconhecemos a importância da presença desses profissionais e temos trabalhado na ampliação de servidores destas categorias para a qualificação da assistência”, explicou Gevaerd.

Equipamentos de Proteção

Representantes do Sismuc questionaram sobre a disponibilização adequada de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) aos servidores da Saúde. Gevaerd explicou que, mesmo durante os momentos mais difíceis da pandemia, nunca houve falta de EPIs para a categoria. “Conseguimos fazer as compras necessárias mesmo nos momentos mais difíceis. Os nossos trabalhadores nunca ficaram sem EPI”, disse.

A superintendente de Gestão de Pessoal da SMAP, Luciana Varassin, ressaltou que a Saúde foi priorizada neste sentido.

Presenças

Participaram a chefe do Núcleo de Gestão de Pessoal - Saúde da Smap, Joelma Aparecida Bakum Miguel, e o assessor Sérgio Mahlmann; e a diretora de Gestão de Pessoas da SMS, Aline Perfeito.

Do Sismuc compareceram a coordenadora-geral, Juliana de Fátima Mildemberg de Lara, o advogado Ludimar Rafanhim, a diretora de Formação e Estudos Socioeconômicos, Alessandra Claudia de Oliveira, a diretora da área de Aposentados e Idosos, Liliane Rute Cotinho, e Riquieli Capitani de Oliveira.