Ir para o conteúdo
Prefeitura Municipal de Curitiba Acessibilidade 156 Acesso à informação
Prefeito no Ippuc

Prefeito quer transporte de Curitiba com inovação tecnológica e conectividade

O prefeito Rafael Greca analisou nesta sexta-feira (10), no Ippuc, o projeto City Vehicle Interconnected (Civi), um dos que integram o Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) da Eletromobilidade, voltado à implantação de um modal de transporte público com acionamento elétrico. Curitiba, 10/02/2017 Foto:Ari Dias/IPPUC

Ouça

0

1/1

O prefeito Rafael Greca analisou nesta sexta-feira (10), no Ippuc, o projeto City Vehicle Interconnected (Civi), um dos que integram o Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) da Eletromobilidade, voltado à implantação de um modal de transporte público com acionamento elétrico.

“Como acredito que o sonho não conhece o medo, vou me lançar na ideia da inovação do sistema de transporte de Curitiba, renovando a tecnologia e buscando a conectividade da cidade”, afirmou Greca.

São dois os projetos que constam no PMI e ambos serão avaliados pelo prefeito e equipe: o Civi, proposto pela Volvo, Metrocard e Cesbe Engenharia, e o Veículo Leve sobre Pneus (VLP), pela J.Maluceli, a M4 Consultoria e a Pontoon Participações. “Vou observar a lei da concorrência e ouvir os autores das duas propostas acolhidas pelo meu antecessor”, disse o prefeito.

Integração

A ideia é que o modelo de transporte atenda a integração metropolitana, inclusive com a possibilidade de circular em um novo corredor no traçado das conectoras, conforme prevê o Plano Diretor de Curitiba.

O Plano Diretor contempla a utilização das conectoras do Oeste ao Leste seguindo o conceito do sistema trinário, com transporte circulando por pistas exclusivas, margeadas por pistas lentas e ladeadas por vias rápidas em sentidos opostos.

As novas ligações vão cruzar as estruturais Norte-Sul, Linha Verde e Boqueirão em vários pontos e viabilizar uma nova infraestrutura de transporte dentro da lógica de deslocamentos integrados.

Segundo Greca, além da renovação da frota já existente, a evolução do transporte pela eletromobilidade deverá levar em conta, neste primeiro momento, a Conectora 3, o trecho Norte da Linha Verde e a evolução modal do Inter 2.

“A proposta da Volvo é interessante, mas precisamos ver se é viável economicamente. Também vamos avaliar as outras propostas de eletromobilidade para traçar uma diretriz de futuro para Curitiba”, disse Greca.