Ir para o conteúdo
Prefeitura Municipal de Curitiba Acessibilidade Curitiba-Ouve 156 Acesso à informação
Agenda internacional

Exposição de João Turin no Memorial Paranista é destaque em publicação alemã

Exposição de João Turin no Memorial Paranista é destaque em publicação alemã.

 

A exposição permanente das obras do paranaense João Turin, no Memorial Paranista e Jardim das Esculturas, no Parque São Lourenço, ganhou espaço na agenda internacional da ArtConnect, publicação alemã voltada à arte contemporânea e aos artistas emergentes. 

A revista destaca os mais de 8 mil metros quadrados da unidade de conservação em que podem ser apreciadas as 100 esculturas do artista e traz o link para agendamento da visitação.

A publicação traz a trajetória de Turin, nascido em Morretes em 1878 e um dos maiores expoentes do Movimento Paranista, que buscou construir a identidade regional do Estado através da arte e símbolos locais como pinheiros, pinhões e erva-mate. 

Em janeiro deste ano, a The Art Newspaper, de origem europeia, com sucursais em várias cidades do mundo, também veiculou na última matéria a respeito do local, que pode ser conferida neste link, em inglês.

O Memorial

Entregue oficialmente em maio deste ano, o espaço cultural é constituído pelo Jardim das Esculturas e por três edificações interligadas por uma galeria com cobertura de vidro. De um lado estão os acessos para o Teatro Cleon Jacques e para as duas salas de exposições, e de outro, o novo Ateliê de Esculturas, o Liceu das Artes e a loja #CuritibaSuaLinda, com produtos de artistas, designers e artesãos curitibanos.

O Jardim das Esculturas, na parte externa, é composto de um jardim com elementos paranistas, fontes de água e 13 obras de proporções heróicas do acervo de João Turin: Índio Guairacá II, Marumbi, Índio Guairacá I, Onça Brincando com Filhote, Onças Brincando, Onça Espreita II, Fundação de Curitiba, Onça Espreita I, Onça Descansando, Onça e Tartaruga, Casa Indígena, Autorretrato e As Quatro Estações.

Todas as peças são feitas de bronze; a maior delas é a “Marumbi”, com 3 metros de altura, quase 3 metros de largura, 1 metro de profundidade e aproximadamente 700 kg. Esta peça está estrategicamente instalada, a partir de uma perspectiva da galeria, em frente às fontes de água e ao portal representativo da arquitetura paranista.