Ir para o conteúdo
Prefeitura Municipal de Curitiba Acessibilidade 156 Acesso à informação
Novos caminhos

Ex-morador de rua refaz a vida com ajuda de Unidade de Acolhimento

Na imagem seu Hercílio Fidêncio Filho, que buscou atendimento na Unidade de Acolhimento Institucional Boqueirão e com a ajuda dos profissionais da UAI hoje já conquistou um emprego com carteira assinada e conseguiu alugar um pequeno apartamento. Curitiba, 22/05/2020. Foto: Hully Paiva/SMCS

 

Superar dificuldades está sendo um desafio para a humanidade nesses tempos, mas para Hercílio Fidêncio Filho, 53 anos, essa luta começou há mais de 10 anos, quando o alcoolismo e a dependência química se tornaram incontroláveis e o levaram a morar nas ruas da cidade.

Nesse período, buscou atendimento algumas vezes na Unidade de Acolhimento Institucional Boqueirão (UAI), mas não conseguia manter o distanciamento necessário do álcool e das drogas. Há um ano e dois meses uma nova jornada começou para Hercílio Filho, que vem criando uma vida mais próspera e saudável para si mesmo.

“Sozinho eu jamais teria superado essa crise e me reerguido, sou muito grato ao atendimento que recebi dos profissionais na Unidade de Acolhimento”, diz Filho.

Com muito esforço pessoal e com a ajuda dos profissionais da UAI Boqueirão, ele tem se mantido sóbrio há um ano e seis meses e há oito meses conquistou um emprego com carteira assinada. O curitibano, nascido e criado no Boqueirão, fala com orgulho do trabalho de auxiliar de serviços gerais que presta, durante meio período, na Igreja Batista do seu bairro. 

“Eu comecei fazendo o jardim da Igreja, hoje além de cuidar das plantas, faço a limpeza dos vidros e dos banheiros”, conta Hercílio, orgulhoso do seu trabalho.

Devido a pandemia do novo coronavírus, a Igreja está fechada e por isso afastado temporariamente do trabalho, mas ele conta que continua recebendo o salário normalmente. Pra ajudar nas despesas, tem trabalhado como pedreiro de forma autônoma. Conseguiu alugar um pequeno apartamento, onde mora sozinho e faz planos para o futuro.

“Os dias negros ficaram para traz e agradeço a Deus, que acendeu uma luz quando eu estava no fundo do poço, agora eu sigo atento ao tratamento que recebi e que eu preciso manter na minha vida”, concluiu Hercílio Filho.

Uma jornada de sucesso

De acordo com a coordenadora da UAI Boqueirão, Janaina de Fatima Lazzarotto, Hercílio foi acolhido no dia 18 de fevereiro de 2019 e conquistou sua autonomia no dia 14 de abril de 2020, quando deixou de morar na unidade.

Durante esse período recebeu tratamento de substâncias psicoativas, foi encaminhado e concluiu o ensino fundamental no Centro Estadual de Educação Básica para Jovens e Adultos Maria Deon de Lira e fez vários cursos. Entre eles, o Mobiliza na própria UAI e no Centro de Integração Empresa-Escola cursou Finanças Pessoais, Administração do Tempo e Projeto de Vida Pessoal e Profissional. Ferramentas que o ajudaram a superar as dificuldades e criar um novo caminho.

“Particularmente gosto muito desse trabalho. O serviço de acolhimento proporciona uma nova oportunidade de recuperação, superação da situação de rua e vulnerabilidade social”, diz Janaina.

Como funciona o trabalho nas Unidades de Acolhimento

Os acolhidos passam a morar nas unidades, ondem recebem toda a assistência necessária. São encaminhados para cursos, ajuda na elaboração de currículos, encaminhamento para o mercado de trabalho e quando necessário recebem tratamento de substâncias psicoativas.

Neste período de combate à pandemia da covid-19, a UAI do Boqueirão está atendendo 24 pessoas e a orientação para os usuários que não estão trabalhando é permanecer na unidade em isolamento social.

Serviço

UAI Boqueirão
Rua Josepha Deren Destefani, 30 
Telefone: 3278-5214