Ir para o conteúdo
Prefeitura Municipal de Curitiba Acessibilidade Curitiba-Ouve 156 Acesso à informação
Inauguração

Em apenas 7 horas, novo Terminal Solar Boqueirão gera economia de R$ 1.500 para a Prefeitura de Curitiba

Prefeito Rafael Greca, com o vice-prefeito Eduardo Pimentel, a secretária do Meio Ambiente, Marilza Dias, e o administrador da Regional Boqueirão, Ricardo Dias, entrega o Terminal Solar do Boqueirão. Curitiba, 19/04/2024. Foto: Pedro Ribas/SMCS

Mais um terminal de ônibus de Curitiba começou a gerar energia limpa e renovável usando a luz solar. Nesta sexta-feira (19/4), o prefeito Rafael Greca e o vice-prefeito e secretário de Estados das Cidades, Eduardo Pimentel, deram início à operação da usina fotovoltaica instalada sobre a cobertura do Terminal Boqueirão.

Em menos de sete horas, das 9h30 até as 16h, o agora chamado Terminal Solar Boqueirão gerou 2.435 Kwh (quilowatts hora) e uma economia de R$ 1.534,50 para a Prefeitura.

Greca explicou para as crianças da Escola Municipal CEI Érico Veríssimo, que acompanharam o evento e cantaram um rap em homenagem ao Boqueirão, que a Prefeitura de Curitiba está investindo na produção de energia limpa.

“A nossa ideia é aproveitar para fazer telhados solares onde houver coberturas planas e assim possamos gerar energia limpa na cidade. A sustentabilidade é o futuro do mundo, quanto mais sustentável o mundo, menos vão derreter as calotas polares, menos catástrofes climáticas vão acontecer”, disse o prefeito, ao lado dos integrantes da Família Folhas.

O vice-prefeito Eduardo Pimentel lembrou que este é o segundo terminal de transporte que a Prefeitura transforma em usina fotovoltaica. O primeiro foi o do Santa Cândida. “Daqui a pouco também teremos o Terminal Solar do Pinheirinho, porque nossa meta é tornar a Prefeitura autossustentável na geração de energia com a luz solar. O dinheiro que economizamos na conta de luz poderá ser investido em outras áreas”, explicou Eduardo Pimentel.

Bom para o bairro

Além dos estudantes do 4º e 5º ano, com idades de 9 e 10 anos, vários moradores do Boqueirão acompanharam a inauguração do Terminal Solar Boqueirão. “Essa é uma ideia sensacional da Prefeitura, pois o futuro da sustentabilidade é a geração da energia limpa”, disse Jorge Luis Cerdeira, de 68 anos, que mora próximo ao terminal.

A secretária municipal do Meio Ambiente, Marilza Dias, explicou para os estudantes do CEI Érico Veríssimo que Curitiba faz parte da C40, a Rede de Grandes Cidades para Liderança Climática. “A energia sustentável, a energia limpa, como a solar, é uma das formas de combater as mudanças climáticas, por isso hoje é um dia muito importante para a cidade. Vocês aqui crianças estão testemunhando esse avanço em Curitiba”, afirmou Marilza. 

Economia

A usina solar instalada sobre a cobertura do Terminal Solar Boqueirão tem 756 módulos fotovoltaicos que são capazes de gerar 521 KWp (quilowatt de potência de pico) de energia elétrica. A produção de energia estimada anualmente é de 652.000 KWh (quilowatts hora) que serão compensadas na conta de energia dos prédios públicos do município. Isso pode representar, por ano, R$ 428,8 mil de economia aos cofres públicos, recursos que poderão ser revertidos em benefícios à população como investimentos 

A energia gerada pelos módulos fotovoltaicos do Terminal Solar Boqueirão é injetada na rede de distribuição da Companhia Paranaense de Energia Elétrica (Copel) e o valor é abatido da conta de luz do município.

O Terminal Solar Boqueirão passa a integrar o programa Curitiba Mais Energia, uma das estratégias da cidade para combater e mitigar as mudanças climáticas, por meio da produção de energia renovável, o que também resulta em economia aos cofres públicos.

Curitiba Mais Energia

O programa Curitiba Mais Energia já contemplou com módulos fotovoltaicos os terminais Santa Cândida e Boqueirão, o Palácio 29 de Março, o Salão de Atos do Parque Barigui e a Galeria das Quatro Estações do Jardim Botânico. Além da CGH Nicolau Klüppel, que gera energia a partir da queda d’água do Parque Barigui.

A Pirâmide Solar de Curitiba - Parque Fotovoltaico da Caximba, que completou um ano de funcionamento no dia 29 de março, é o maior e mais representativo dos sistemas de geração de energia do programa Curitiba Mais Energia.

Ainda neste ano está prevista a licitação para instalar o mesmo sistema de energia fotovoltaica no telhado da Rodoferroviária de Curitiba. Estes empreendimentos, somados à Pirâmide Solar de Curitiba, deverão prover cerca de 60% do consumo de energia dos prédios da administração da Prefeitura.

Presenças

Também acompanharam a entrega do Terminal Solar Boqueirão, pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente, os superintendentes de Controle Ambiental, Ibson Gabriel Martins de Campos, e de Obras e Serviços, Jean Brasil; os diretores de Eficiência Energética e Geração de Energias Renováveis, João Carlos Fernandes, de Parques e Praças, Giovando Amorim Romanine, de Serviços Especiais, Clarissa Grassi Dias, de Pesquisa e Conservação da Fauna, Edson Ferraz Evaristo de Paula, e de Educação Ambiental, Leila Maria  Zem.

Também compareceram o controlador-geral do Município de Curitiba, Daniel Conde Falcão Ribeiro; os administradores regionais do Boqueirão, Ricardo Alexandre Dias, da Fazendinha/Portão, Gerson Gunha, e da CIC, Raphael Keiji Assahida; o assessor especial de Articulação Política, Lucas Navarro; o superintendente da Guarda Municipal, Carlos Celso dos Santos Júnior.

Representando o presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto, estava presente o diretor de operações Aldemar Venancio Martins Neto, e os engenheiros da Urbs que participaram da adequação do terminal Thiago Sielski Marquardt e Astrid Cristianne Dilger Sanches; e os vereadores Beto Moraes, Pastor Marciano Alves e Sargento Tânia Guerreiro.