Ir para o conteúdo
Prefeitura Municipal de Curitiba Acessibilidade Curitiba-Ouve 156 Acesso à informação
Vale do Pinhão

Desafio quer arrecadar 100 mil máscaras caseiras para doação

Desafio quer arrecadar 100 mil máscaras caseiras para doação.

 

Inspirado no movimento global #Masks4All, que incentiva a produção de máscaras caseiras na luta contra o avanço do novo coronavírus, o Desafio Máscaras do Bem foi lançado nesta semana, em Curitiba, e tem como objetivo doar 100 mil máscaras para entidades filantrópicas de Curitiba que atendem pessoas mais vulneráveis ao vírus, como idosos e pacientes com doenças respiratórias e diabetes. A iniciativa tem o apoio do Vale do Pinhão, da Prefeitura e Agência Curitiba de Desenvolvimento.

Criado pelo fundador da startup curitibana Ei Tools, Mark Pinheiro, o movimento já está recebendo as doações pelo site Desafio Máscaras do Bem. Após a pessoa se inscrever on-line, voluntários do movimento vão agendar uma data para buscar as máscaras caseiras.

“Já estamos em contato com dez asilos, orfanatos e instituições de saúde, para garantir que todos estejam protegidos e que possam sorrir com os olhos mesmo nesses dias em que o afeto parece tão distante”, conta Pinheiro.

 

 

Como criar

O movimento também repassa em seu site informações à população sobre como criar máscaras para uso pessoal, a partir de modelos confeccionados em tutoriais por youtubers.

“Para ser eficiente como uma barreira física, a máscara caseira precisa seguir algumas especificações, como ter pelo menos duas camadas de pano e ser de uso individual”, observa.

Pinheiro lembra ainda que, desde o início da pandemia, houve uma grande busca por máscaras de proteção e o equipamento está escasso até mesmo para quem trabalha na área da saúde.

“Com o desafio, ainda buscamos conscientizar as pessoas de que as máscaras N95, fabricadas pela indústria, devem ser usadas apenas pelos profissionais que estão à frente do combate da pandemia, como médicos e enfermeiros”, justifica ele.  

Doações

No site do Desafio Máscaras do Bem também é possível fazer doações para que organizações não-governamentais parceiras também possam confeccionar máscaras. Os valores serão repassados através da plataforma da startup curitibana Pólen.

Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação, explica que o Vale do Pinhão apoia o Desafio Máscaras do Bem por também estar mobilizado no combate à pandemia.

“A Prefeitura e o ecossistema de inovação se uniram, desde o início do contágio do novo coronavírus, para produzir máscaras-escudo em impressão 3D no FabLab do Cajuru e arrecadar equipamentos de proteção para doação”, salienta. Desde o fim de março, mais de mil máscaras-escudos do FabLab já foram distribuídas gratuitamente para profissionais de saúde e servidores da Defesa Social e do resgate social (FAS).

A Prefeitura determinou como obrigatório o uso de máscaras em espaços públicos, comerciais e de uso coletivo, incluindo transporte coletivo, táxis e veículos de aplicativos. A orientação é que a população faça uso de máscaras caseiras. O decreto deve ser publicado ainda nesta semana.