Ir para o conteúdo
Prefeitura Municipal de Curitiba Acessibilidade 156 Acesso à informação
Urbanização humanitária

Curitiba e agência francesa avançam no financiamento de projeto para Caximba

Prefeito Rafael Greca participa dando as boas vindas na reunião entre engenheiros do IPPUC e representantes da Agencia Francesa de Desenvolvimento AFD no IPPUC. - Curitiba, 23/05/2019 - Foto: Daniel Castellano / SMCS

No segundo e último dia de missão na cidade, técnicos da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) tiveram um encontro com o prefeito Rafael Greca, na tarde desta quinta-feira (23/5), no Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc).

A vinda da comitiva francesa é para avançar no detalhamento do projeto Bairro Novo da Caximba e no ajuste de pontos necessários para a contratação do financiamento junto à AFD com o aval da União. O projeto é uma intervenção socioambiental no extremo sul da cidade que prevê investimentos de R$ 250 milhões na relocação de famílias de áreas de risco, implantação de um dique para a contenção de cheias, reestruturação urbana e a construção de um parque linear.

“O Bairro Novo da Caximba é um projeto do qual temos orgulho de participar. Saímos daqui com bons elementos, após esses dois dias de imersão em Curitiba”, disse o gerente de projetos da Agência Francesa de Desenvolvimento em Brasília, Rogério Barbosa.

Para o prefeito, o Bairro Novo da Caximba irá consolidar a parceria de Curitiba com a AFD na execução de um grande projeto socioambiental. “É um projeto de urbanização humanitária e ecológica. Uma intervenção que vai enriquecer ainda mais a atuação da agência, além dos projetos já realizados na cidade, como o da Linha Verde na área da mobilidade”, disse Greca.

Segundo a diretora de Transição Urbana e Mobilidade da AFD, Karine de Frémont, o projeto Bairro Novo da Caximba está alinhado à questão das mudanças climáticas e à filosofia da agência. “São elementos importantes que fazem parte da estratégia da AFD no Brasil também. É um belíssimo projeto”, completou.

Energia limpa

No encontro com o corpo técnico da Agência Francesa, Greca destacou ainda que, por intermédio da Copel, será financiada a implantação de uma usina fotovoltaica e de biogás no antigo aterro da Caximba. O investimento previsto é de R$ 30 milhões e a ideia é que o empreendimento gere energia limpa para abastecer o entorno. “Vamos fazer uma usina mista. Fotovoltaica e com o aproveitamento do metano do antigo aterro para alimentar o Bairro Novo da Caximba com energia limpa e ecologicamente correta e sustentável”, frisou o prefeito.

Em paralelo ao trabalho de detalhamento feito por técnicos franceses e da Prefeitura de Curitiba, o projeto está sendo apreciado pela Cofiex (Comissão de Financiamentos Externos) da Secretaria de Assuntos Econômicos Internacionais do Ministério da Economia.

Uma vez aprovado pelos órgãos do ministério, o município é autorizado a negociar o financiamento. Por se tratar de financiamento externo com o aval da União, a confirmação depende do aval da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado Federal (CAE).

Presenças

Também participaram da reunião pela AFD Clémentine Dardy, Kálita Soares, Corinne Ilgun e Pascal Rubio.

Pelo município estiveram Cynthia Juraszek Maia Batista, do Gabinete do Prefeito; Rodolpho Zanin, da Assessoria de Relações Internacionais; a procuradora-geral do Município, Vanessa Volpi, e Claudine Camargo, da procuradoria; Mauro Magnabosco, Ricardo Bindo e Daniela Tahira, do Ippuc; Paulo Socher e Márcio Teixeira, da UGP; o presidente da Cohab, José Lupion Neto, e os técnicos da companhia Mauro Kugler, Meiri Morezzi, Luciana Nunes da Silva, Mariana Sellucio, Priscilla dos Santos Mandaji, Débora Adriana Wille e Rosiane Vigiano Pinto; Teresa Fernandes, da Secretaria Municipal de Finanças; e Reinaldo Pilotto e Cristiane Born, da Secretaria Municipal do Meio Ambiente.