Ir para o conteúdo
Prefeitura Municipal de Curitiba Acessibilidade 156 Acesso à informação
Engajamento

Curitiba é a primeira capital brasileira a ter parceria com a OCDE

Prefeito Rafael Greca assina juntamente com representantes do governo estadual, a adesão de Curitiba ao programa de territorialização dos Objetivos de Desenvolvimento de Sustentabilidade (ODS). A iniciativa será monitorada pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) no Paraná. Local Secretaria Municipal do Meio Ambiente - Curitiba, 07/08/2019 - Foto: Daniel Castellano / SMCS

O prefeito Rafael Greca assinou nesta quarta-feira (7/8), com representantes do governo estadual, a adesão de Curitiba ao programa de territorialização dos Objetivos de Desenvolvimento de Sustentabilidade (ODS). A iniciativa será monitorada pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), formada pelos 36 países responsáveis por mais da metade da riqueza mundial e da qual o Brasil ainda não faz parte.

A solenidade aconteceu na Secretaria Municipal do Meio Ambiente, onde Greca e a primeira-dama, Margarita Sansone, receberam a missão do órgão, em visita ao Paraná durante esta semana. “Os senhores estão sendo recebidos na minha casa ODS”, brincou Greca, referindo-se à área de mata dentro da qual fica a secretaria e a sala de despachos do prefeito, nas Mercês.

Com este programa, a capital paranaense será avaliada e trocará experiências com as demais participantes sobre 17 metas estipuladas pela Organização das Nações Unidas (ONU) para o futuro da humanidade. Entre elas estão educação inclusiva, acesso sustentável e acessível à energia, combate à mudança do clima e aos seus impactos, proteção e uso sustentável dos ecossistemas e desenvolvimento sustentável - algumas das áreas em que Curitiba já adota práticas sustentáveis. 

“Vamos mostrar aos demais o que já fazemos, nossos resultados, e com eles também aprendermos a ser cada vez mais sustentáveis em todas as áreas”, disse o prefeito.

Representando o Brasil

Curitiba é uma das três cidades do Paraná escolhidas pelo governo estadual para fazer parte do monitoramento, ao lado de Araucária, na Região Metropolitana, e Ubiratã, na região central do estado.

O estudo envolve outras oito cidades ou regiões dos continentes asiático, europeu e americano: Kitakyushu (Japão), Bonn (Alemanha), Córdoba (Argentina), Flandres (Bélgica), sul da Dinamarca, Kopavogur (Islândia), Buskerud (Noruega)  e Moscou (Rússia).

“Nós nos sentimos muito honrados em participar desta parceria aqui no Paraná”, observou o coordenador da missão, o italiano Stefano Marta. "É um marco importante e inovador para o governo estadual”, completou o secretário de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas do Paraná, João Carlos Ortega.

A parceria está sendo desenvolvida por meio da Assessoria de Relações Internacionais da Prefeitura, o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) e o Instituto Municipal de Administração Pública (Imap), mas irá abranger toda a Prefeitura. 

OCDE e parceiros

Participaram do evento a secretária-geral da província de Córdoba, Silvina Rivero, e o secretário de Fortalecimento Institucional, Juan Ferreiro; a analista de Políticas da OCDE, Aline Matta; o superintendente do Paranacidade, Álvaro Cabrini; a vice-presidente do Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico e Social, Keli Guimarães; e o coordenador de Parcerias do órgão, Filipe Farhat.

Também estiveram presentes o vice-prefeito, Eduardo Pimentel; o presidente do Ippuc, Luiz Fernando Jamur; as secretárias municipais do Meio Ambiente, Marilza Dias, e da Educação, Maria Sílvia Bacila; o representante do Ministério das Relações Exteriores no Paraná, embaixador Igor Kipman; e o assessor de Relações Internacionais da Prefeitura, Rodolpho Zannin Feijó.