Ir para o conteúdo
Prefeitura Municipal de Curitiba Acessibilidade 156 Acesso à informação
Reestruturação viária

Curitiba busca financiamento para evolução da Rede Integrada de Transporte

A Prefeitura de Curitiba está viabilizando financiamento externo de R$ 588 milhões, junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), para investimentos em reestruturação viária e em um novo modelo de estações, climatizadas e auto-sustentáveis, como parte de um grande conjunto de intervenções para a evolução da Rede Integrada de Transporte (RIT). Ilustração: IPPUC

A Prefeitura de Curitiba está viabilizando um financiamento externo de R$ 507 milhões junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), para investimentos em reestruturação viária e em um novo modelo de estações, climatizadas e autossustentáveis. As ações são parte de um grande conjunto de intervenções para a evolução da Rede Integrada de Transporte (RIT). O prefeito Rafael Greca seguiu no fim da tarde desta terça-feira (2/4) a Brasília, acompanhado de equipe técnica, para tratar dos projetos e do processo de financiamento.

“Estamos trabalhando em uma nova estrutura voltada ao transporte que estará preparada para receber novos modais no futuro. São novos caminhos para Curitiba evoluir com um sistema seguro, confortável e em condições de competir com o transporte individual”, afirma Greca.

O Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) já cadastrou carta-consulta junto ao governo federal com vistas à viabilização dos recursos junto ao BID. Este é o primeiro passo dentro do processo de busca do financiamento. Do total a ser investido no projeto, R$ 405,8 milhões são provenientes do financiamento do BID e R$ 101,4 milhões de contrapartida do município.

Para a evolução da RIT estão previstas a construção e reconstrução de terminais de integração, a requalificação de 70 quilômetros de vias, implantação de 30 quilômetros de novas faixas exclusivas aos ônibus, binários de tráfego, além de viadutos e ponte num itinerário por onde passam as linhas que mais transportam passageiros na cidade.

O foco está na melhoria da infraestrutura viária e de equipamentos para o aumento da velocidade operacional e a ampliação da capacidade de carregamento do Ligeirinho Inter 2 e do Interbairros II, dos atuais 155 mil transportados diariamente pelas duas linhas para 193 mil passageiros/dia. 

Hoje a Linha-Direta Inter 2 transporta por dia 91 mil passageiros e o Interbairros II, 64 mil. As linhas percorrem um itinerário circular de cerca de 38 quilômetros de extensão que passa por 28 bairros onde se concentram 580 mil habitantes.

“O primeiro passo é garantir a fluidez no itinerário das linhas que promovem a integração dos seis eixos de transporte de Curitiba, Norte, Sul, Leste, Oeste, Boqueirão e Linha Verde, que também contam com obras e projetos já executadas e em execução”, afirma o prefeito.

Com as intervenções previstas, o Inter 2 deverá aumentar a capacidade de transporte para 118 mil passageiros/dia e a Linha Interbairros II para 75 mil passageiros/dia

Conforto

Para maior conforto e segurança dos usuários do transporte, o projeto prevê a implantação de novas estações no itinerário do Inter 2, totalmente fechadas, climatizadas e autossustentáveis do ponto de vista energético, sendo cada unidade equipada com placas fotovoltaicas na cobertura. No percurso do Inter 2 haverá 12 estações no total.

Entre as melhorias na infraestrutura viária e de equipamentos voltados ao transporte estão 59,7 quilômetros de vias que serão abertas ou requalificadas, a reconstrução de três terminais (Capão Raso, Portão e Cabral), a construção do novo Terminal Capão da Imbuia, do miniterminal do Santa Quitéria e de quatro novas estações (Nivaldo Braga, Salgado Filho, Xaxim e Tarumã), somados às reconstruções dos terminais Campina do Siqueira e Hauer, cujos recursos estão garantidos pelo programa PAC Mobilidade .

Também está prevista a construção de uma nova ponte sobre o Rio Belém e de dois novos viadutos - um na Avenida Victor Ferreira do Amaral, no cruzamento com a Konrad Adenauer, entre as ruas Dom Manuel da Silveira D'Elboux e Raul Caron, no Tarumã, e outro na Rua José Gomes de Abreu com a Linha Verde, no Novo Mundo.