Prefeitura Municipal de Curitiba 156 Acesso à informação
Oficina de criação

Crianças, professores e comunidade com acesso à inovação

Um grupo de 25 crianças do pré da Escola Municipal Professor Brandão, no Alto da Glória, será a primeira turma beneficiada, com uma aula de campo no novo Laboratório Pedagógico de Inovação (Lapi). Foto: Daniel Castellano/SMCS

Um grupo de 25 crianças do pré da Escola Municipal Professor Brandão, no Alto da Glória, será a primeira turma a participar, nesta quarta-feira (21/11), da aula de campo no novo Laboratório Pedagógico de Inovação (Lapi), inaugurado no último dia 8 na sede da Secretaria Municipal da Educação (SME).

O espaço tem impressora 3D, kits de robótica, chromebooks (computadores rápidos), kits de programação, óculos de realidade virtual, entre outras inovações disponíveis para estudantes, professores e comunidade.

As crianças vão participar de atividades ligadas à linguagem de programação, como parte da Hora do Código, evento mundial de aprendizagem focado em computação. A aula de campo será das 14h às 16h, no terceiro andar do Edifício Delta.

Para o prefeito Rafael Greca, a tecnologia só vale quando se transforma em processo social. “O que não se compartilha, se perde. Nossa visão é compartilharmos todos os bens da nossa sociedade tecnológica com os curitibinhas. É a ideia de uma cidade generosa que dissemina a informação para todos”, disse o prefeito.

Na semana que vem, de 26 a 30/11, será a vez dos professores utilizarem o Lapi para o evento de formação profissional “Mobilização para uso e integração das tecnologias digitais na prática docente”.

E no dia 13/12 será a oportunidade da comunidade aproveitar o espaço. As inscrições serão abertas em breve pela SME. A gerente de Inovação Pedagógica, Silmara Cezário, explica que em dezembro estão agendadas mais duas datas para estudantes e outras duas para a comunidade. “É um espaço democrático que vai beneficiar a todos”, destacou.

Este ano, a Prefeitura de Curitiba investiu R$ 15 milhões em tecnologia educacional, equipamentos de informática, kits de robótica, impressoras 3D, conectividade, sistemas informatizados, entre outros recursos destinados ao uso administrativo e educacional.

Mão na massa

Concebido num modelo inédito, esse é o décimo espaço maker da cidade que funcionará como oficina de criatividade e criação de protótipos. Ele vai beneficiar principalmente os servidores da educação e os estudantes da regional Matriz.

Alinhado ao conceito do Vale do Pinhão e a tendências nacionais e internacionais em tecnologia educacional, o novo laboratório tem como objetivo tornar-se um centro de formação dos profissionais da área e de pesquisa e referência em educação inovadora.

Além do Laboratório Pedagógico de Inovação, desde o início deste ano já foram inaugurados nove Faróis do Saber e Inovação, com impressoras 3D. Todas as unidades podem ser utilizadas tanto por estudantes quanto pela comunidade.