Ir para o conteúdo
Prefeitura Municipal de Curitiba Acessibilidade 156 Acesso à informação
Inter 2

BID cumpre missão oficial do projeto de modernização do transporte

Representantes do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) estão na cidade em missão de identificação do Programa de Mobilidade Sustentável de Curitiba (Aumento da Capacidade da Linha Inter 2). Foto: Luiz Costa/SMCS

Representantes do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) estão na cidade em missão de identificação do Programa de Mobilidade Sustentável de Curitiba (Aumento da Capacidade da Linha Inter 2). Desde a manhã desta terça-feira (2/7) e ao longo do dia, os especialistas em transporte do BID, Pablo Guerrero e Elías Rubinstein, cumprem agenda de trabalho com técnicos do município, no Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc).

A Prefeitura já o obteve o sinal verde da Comissão de Financiamentos Externos (Cofiex), coordenada pela Secretaria de Assuntos Econômicos Internacionais do Ministério da Economia, para a obtenção do financiamento. O programa terá R$ 534 milhões em investimentos, dos quais R$ 427,2 milhões com recursos do BID e contrapartida da Prefeitura de R$ 106,8 milhões.

“Nesta primeira missão trabalhamos na identificação dos componentes do programa e na razão do investimento, entre outros pontos”, explicou o chefe da missão do banco, Pablo Guerrero.

Estão previstas outras missões do BID em Curitiba e a estimativa é que essas etapas sejam cumpridas até o fim deste ano.

Modernização

Na abertura da reunião, os arquitetos Olga Prestes e Fabiano Losso, da Coordenação de Transportes da Supervisão de Planejamento do Ippuc, apresentaram o programa e detalharam as intervenções de infraestrutura. Ainda nesta terça, serão feitas abordagens relativas às obras previstas e dos aspectos socioambientais do programa.

A missão do banco segue nesta quarta-feira (3/7) com mais reuniões e visitas técnicas a trechos do itinerário da Linha Inter 2.

Para o presidente do Ippuc, Luiz Fernando Jamur, o programa Inter 2/BID será um marco no processo de modernização da Rede Integrada de Transporte (RIT), tanto na qualidade, como vetor da mudança de padrão energético.

“Damos início ao processo de evolução do transporte de Curitiba, com vistas à eletromobilidade e intermodalidade”, disse Jamur.

O programa prevê, além da mudança progressiva no padrão energético dos veículos, a integração com todos os modais existentes também na esfera da micromobilidade e ciclomobilidade, este último já previsto no Plano de Estruturação Cicloviária do município.

“A intenção definida pelo prefeito Rafael Greca é termos um modelo pronto até fim de 2024, com a reestruturação do sistema de mobilidade para chegar a 2035 com emissão neutra de carbono”, completou o presidente do Ippuc.

O Inter 2 atravessa 28 dos 75 bairros de Curitiba, onde se concentram 580 mil habitantes.

Participaram da reunião, as supervisoras do Ippuc, Rosane Valduga (Planejamento),e Liana Vallicelli (Informações); o coordenador de Pesquisas da Supervisão de Informações, Oscar Schmeiske; o supervisor de Implantação, Sérgio Matheus Rizzardo; e o assessor da presidência, Ricardo Bindo.

Também compareceram Paulo Socher e Márcio Teixeira, da coordenação da UTAG/UGP; Ana Cristina Jayme e Eliane Elias, da assessoria de Captação de Recursos e Gestão de Investimentos da Secretaria Municipal de Finanças; o diretor de Transportes da Urbs, Aldemar Martins Netto juntamente com os técnicos da empresa Alyson Wolf e Ismael França, e Cristiane Born, da Secretaria Municipal do Meio Ambiente.

Programa de Mobilidade Sustentável

  • Aumento na qualidade dos serviços de transporte das linhas Inter 2 e Interbairros II, as de maior carregamento que funcionam fora das canaletas.
  • Ganho de 50% na velocidade operacional.
  • Aumento de 30% na oferta de transporte.
  • Crescimento de 25% na freqüência.
  • Redução do tempo de viagem em até 35%.
  • Capacidade de transporte do Inter 2 (Ligeirinho) e Interbairros II (parador) irá aumentar de 155 mil passageiros/dia para 181 mil passageiros/dia.