Ir para o conteúdo
Prefeitura Municipal de Curitiba Acessibilidade 156 Acesso à informação
Recuperação socioambiental

Agência Francesa de Desenvolvimento faz workshop no Caximba

Técnicos contratados Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) fazem uma visita de cinco dias para instrução normativa do empréstimo internacional para solução da invasão da área de risco na foz do Rio Barigui, no bairro Caximba. Na imagem reunião entre técnicos da AFD e Prefeito Rafael Greca no auditório da Regional do Tatuquara - Curitiba, 26/08/2019 - Foto: Daniel Castellano / SMCS

Técnicos contratados Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) fazem uma visita de cinco dias para instrução normativa do empréstimo internacional para solução da invasão da área de risco na foz do Rio Barigui, no bairro Caximba.

O imenso trabalho está apenas começando e é mais uma etapa para viabilizar a relocação de 1.147 famílias e a criação de um corredor ecológico, bacias de contenção e área de plantio.

Reunidos na Rua da Cidadania do Tatuquara, os técnicos contratados pela AFD, Jeanne Souvent e Quentin Guégand, farão até sexta-feira (30/8) workshops em conjunto com servidores da Cohab e do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) com o tema de Caximba Resiliente. O foco principal é o Projeto Gestão de Risco Climático Bairro Novo da Caximba.

Nesta segunda-feira (26/8), o projeto do Bairro Novo da Caximba foi apresentado pelo coordenador de Projetos do Ippuc, Mauro Magnabosco. Os franceses também foram informados sobre o histórico da região.

A área teve uma ocupação decisiva a partir de 29 de outubro de 2010 por movimentos populares e foi crescendo até se transformar num adensamento urbano irregular entre cavas e bolsões de descarte ilegal de lixo.

“Originalmente, o bairro Caximba abrigava as chácaras de imigrantes italianos e poloneses. A região se caracterizava pela produção de tijolos e extração de areia”, disse o prefeito Rafael Greca, que integrou o grupo de trabalho.

Greca explicou que o objetivo da Prefeitura neste projeto tem dois focos principais: social e ambiental. “Reconhecemos o direito à moradia, mas não podemos permitir que as pessoas morem em áreas de risco de insalubridade, com problemas sociais que favorecem a criminalidade e além disso estão ocupando uma área que pertence ao Instituto das Águas do Paraná”, disse.

Ele também lembrou que há 20 anos, quando foi prefeito pela primeira vez, havia transformado o local em área de preservação ambiental, junto com o então governador Jaime Lerner.

O prefeito também informou que, na atual gestão, ordenou uma série de ações para melhorar a vida das pessoas da região, entre elas a retirada de mais de 1.000 toneladas de lixo das cavas, os mutirões de saúde, o incentivo à formação profissional em parceria com a Aecic, patrolamento de ruas, cadastramento de moradores em programas sociais e doação de cesta básicas.

Caximba Resiliente

Jeanne Souvent e Quentin Guégand mostraram fotos de projetos já executados na França. Em seguida, apresentaram a proposta dos ateliês temáticos com o tema de Caximba Resiliente.

Para a missão de exploração, o grupo de técnicos foi dividido em dois, que se dedicaram a fotografar aspectos do bairro. Cada grupo recebeu um mapa com locais a serem percorridos. “Queremos sentir o olhar de vocês, afinal vocês conhecem o local e podem trazer uma visão mais profunda da situação”, disse Jeanne.

Os próximos temas dos ateliês temáticos serão Cidade Sustentável, Cidade Natureza, Economia Local e Ateliê de Design, que tem o objetivo de incorporar ao projeto, caso necessário, novas propostas trazidas nas discussões.

Na sexta-feira haverá uma sessão aberta que apresentará um resumo de todas as ações, além da apresentação do plano ajustado e perspectivas de evolução do projeto.

Mais de mil famílias beneficiadas

O plano de recuperação da área envolve a relocação de 1.147 famílias de áreas de risco, implantação de um dique para a contenção de cheias, reestruturação urbana e a construção de um parque linear. É o maior programa de recuperação social e ambiental da cidade nas últimas décadas.

O Bairro Novo da Caximba já conta com a aprovação, pela Comissão de Financiamentos Externos (Cofiex) do governo federal, para a contratação de € 38,1 milhões (o equivalente a R$ 164 milhões) com a AFD – a contrapartida do município é de € 9,5 milhões (cerca de R$ 41 milhões).

Presenças

Participaram do encontro o vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel, o secretário do Governo Municipal, Luiz Fernando Jamur, a assessora Cinthia Maia, do Gabinete do Prefeito, o assessor de Relações Internacionais, Rodolpho Zannin Feijó, técnicos da Cohab, do Ippuc, da Regional Tatuquara e das secretarias de Obras Públicas, do Meio Ambiente, da Saúde e do Governo e representantes comunitários da Vila 29 de Outubro.