Ir para o conteúdo
Prefeitura Municipal de Curitiba Acessibilidade 156 Acesso à informação
Planejamento

AFD avalia como promissores os investimentos no Bairro Novo da Caximba

Na primeira missão a Curitiba neste ano de 2019, técnicos da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) avaliaram como promissora uma nova parceria com a cidade. Na imagem, obras prontas e em curso nos lotes 3.1 e 3.2 da Linha Verde Norte, que também contam com financiamentos da Agência Francesa. Curitiba, 30/01/2019. Foto Lucilia Guimarães/SMCS

Na primeira missão a Curitiba neste ano de 2019, técnicos da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) avaliaram como promissora uma nova parceria com Curitiba no financiamento do projeto Bairro Novo da Caximba.

“As expectativas são muito promissoras. Trata-se de um projeto de interesse da AFD por representar a continuidade de investimentos em projetos socioambientais como os já realizados pela agência em conjunto com o município”, disse a gerente de projetos da instituição, Laure Schalchli. “Curitiba foi a primeira e é importante parceira da agência no Brasil”, completou.

Segundo ela, o Bairro Novo da Caximba é um relevante projeto de cunho socioambiental e de preservação da biodiversidade. “Trata-se de uma ação com importância estratégica para Curitiba no enfrentamento das mudanças climáticas que a AFD quer acompanhar”.

Preservação ambiental

Em visita à cidade no mês de outubro do ano passado, os representantes da instituição conheceram o projeto e fizeram o primeiro encaminhamento interno. A intervenção proposta pela Prefeitura, com base em projeto do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), prevê a recuperação de uma área de preservação ambiental ocupada irregularmente no extremo sul da cidade, na área na APA (Área de Proteção Ambiental) da Bacia do Barigui, onde o rio se encontra com o Iguaçu, próximo à divisa com Araucária (região metropolitana).

A estimativa de investimentos é de R$ 250 milhões em ações que envolvem a relocação de famílias de áreas de risco, a implantação de um dique de contenção de cheias e a construção de um parque linear, além da adequação viária e a implantação de infraestrutura de transporte, saneamento e abastecimento de água e energia elétrica.

“A transformação socioambiental daquela região é uma prioridade definida pelo prefeito Rafael Greca já no início da gestão e o Ippuc está empenhado no encaminhamento dos projetos e na viabilização dos recursos necessários”, explicou o presidente do Ippuc, Luiz Fernando Jamur.

“É uma ação integrada com a Cohab, o suporte do gabinete do prefeito da Cohab, da Fundação de Ação Social, da administração regional do Tatuquara e todo o conjunto da Prefeitura num trabalho de atenção às famílias que já está em curso”, completou Jamur.

Missão

Além de Laure Schalchli, o diretor adjunto da AFD para o Brasil, Lamine Sow e o gerente de projetos da instituição Rogério de Paula Barbosa cumpriram uma agenda de visitas técnicas e reuniões na quarta-feira (30/1) em Curitiba. A missão faz parte da avaliação do Programa de Recuperação Ambiental e Ampliação da Capacidade da Rede Integrada de Transporte do Município de Curitiba com projetos financiados pela instituição.

No Ippuc também participaram da reunião com os integrantes da AFD, o secretário municipal de Obras Públicas, Rodrigo Rodrigues, acompanhado de equipe técnica; o presidente da Cohab, José Lupion Neto e equipe; o superintendente técnico da secretaria municipal de Finanças, Breno Pascualote Lemos; a diretora da Secretaria Municipal de Planejamento, Finanças e Orçamento (Seplad), Ana Cristina Jayme, e o diretor de Transportes da Urbs, Aldemar Venancio Martins Neto.

Nas visitas técnicas eles foram acompanhados do arquiteto do Ippuc, Mauro Magnabosco, coordenador do projeto Bairro Novo da Caximba, e da equipe da Unidade de Gerenciamento do Programa (UGP), engenheiros Paulo Socher e Márcio de Toledo Teixeira. 

Obras

Entre as obras prontas e em curso foram visitados o Parque Ybere, às margens do Rio Barigui, no bairro Campo de Santana, implantado com investimentos da ordem de R$ 6,8 milhões com recursos da AFD e contrapartida da Prefeitura e os lotes 3.1 e 3.2 da Linha Verde Norte, que também contam com financiamentos da Agência Francesa.

Na área ambiental os investimentos da AFD aplicados na cidade somam R$ 50 milhões como parte do projeto Viva Barigui, de implantação de parques lineares, recuperação das margens do rio e integração dos conjuntos dos parques Tanguá, Tingui, Barigui, Cambuí, Guairacá, Mané Garrincha e Paulo Roberto Biscaia.

Na Linha Verde Norte são outros R$ 160 milhões nas obras de ligação do trecho da via desde a altura do campus do Centro Politécnico da Universidade Federal do Paraná (UFPR) até o viaduto da Victor Ferreira do Amaral, e do viaduto até as proximidades do Hospital Vita, e na construção da trincheira da Rua Fúlvio Alice.