Registrar
Acesso à informação
Prefeitura Municipal de Curitiba

Meio Ambiente

Curitiba recebe novo bosque de conservação e mais duas reservas de patrimônio natural

22/05/2014 14:18:00

Em comemoração ao Dia Mundial da Biodiversidade, nesta quinta-feira (22), Curitiba ganhou um Bosque de Conservação da Biodiversidade Urbana (BCBU) e duas Reservas Particulares do Patrimônio Natural Municipal (RPPNM’s).

A cerimônia de oficialização das áreas de conservação foi realizada nesta quinta pela manhã, no Horto Municipal do bairro Guabirotuba, com a presença da vice-prefeita e secretária do Trabalho e Emprego de Curitiba, Mirian Gonçalves, e do secretário municipal de Meio Ambiente, Renato Lima.

Mirian ressaltou a importância da criação de unidades de conservação, já que a maior parte das áreas verdes remanescentes é de propriedade privada. “A gestão ambiental na nossa cidade não é apenas vigiar e punir, é resistir e fazer. Estamos fazendo e estas unidades são o exemplo disso”.

O bosque de conservação Mercúrio, localizado na Rua Ayrton Turra, no Cajuru, possui 73 mil metros quadrados de área. É uma categoria de unidade de conservação restrita ao acesso público, que tem como objetivo a preservação de bancos genéticos de biodiversidade. “Os bosques são ilhas verdes em áreas que pertencem ao Município e que vão receber investimentos para a preservação. São áreas que prestam um grande serviço. Servem para a prevenção de enchentes, contenção de ruídos e promovem a vida”, afirma Renato Lima.

É o segundo bosque da cidade com esse modelo de preservação. São instituídos em áreas públicas, protegidas por cercas e cuidadas pelo próprio Município. Curitiba possui cem áreas na cidade com potencial para serem transformadas em Bosques de Conservação da Biodiversidade Urbana. Até o fim deste ano, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente pretende implantar mais sete.

As Reservas Particulares do Patrimônio Natural Municipal (RPPNM) são unidade de conservação em área privada. A criação é um ato voluntário do proprietário que ganha, em troca, a isenção de taxas e impostos. A lei municipal confere, ainda, o direito ao proprietário de desenvolver atividades ligadas  ecoturismo, educação ambiental e pesquisa científica.

Transformar  o terreno da família em  uma área de conservação é um exemplo de consciência social, de acordo com Thea Hengenberg Vieira dos Anjos, proprietária da RPPNM Araçá - localizada na rua Rua Anna Schaffer  Weigter, no bairro Vista Alegre. “É muito bom contribuir para aumentar o pulmão curitibano”, disse Thea.

Durante o evento, também foi lançado um roteiro para criação e elaboração do plano de manejo e conservação das RPPNMs.  O roteiro foi elaborado pela Sociedade Paranaense da Vida Selvagem (SPVS), em parceria com a Secretaria do Meio Ambiente e será distribuído a proprietários de grandes áreas verdes urbanas.

“Vamos mostrar aos proprietários das áreas verdes ainda existentes que há outra possibilidade, além da exploração imobiliária,” afirma Terezinha Vareschi, presidente da Associação dos protetores de áreas Verdes de Curitiba e  Região Metropolitana.

ONU parabeniza Curitiba no Dia Internacional da Biodiversidade

Legislação

A cidade foi pioneira ao incluir em sua legislação municipal a criação de RPPNM em prol da conservação da biodiversidade urbana, por meio de Lei aprovada em 2006 e reformulada em 2011. A primeira RPPNM foi decretada em 2006.

Curitiba possui 64,5 m² de vegetação de área verde por habitante, distribuídos em 42 Unidades de Conservação municipais públicas (21 parques, 17 bosques, duas Áreas de Proteção Ambiental, um Jardim Botânico e uma Estação Ecológica), além das 15 Reservas Particulares do Patrimônio Natural Municipais (RPPNMs). A definição dos tipos de Unidades de Conservação em Curitiba está baseada na Lei Municipal n.° 9.804 de 2000, que estabelece o Sistema Municipal de Unidades de Conservação de Curitiba (SMUC).

Estavam presentes na solenidade, o presidente da Câmara Municipal de Curitiba, Paulo Salamuni, o vereador Serginho do Posto, o administrador da Regional Cajuru, Francisco Caetano Martin, representantes  da comunidade, ambientalistas e técnicos envolvidos no projeto.

Endereço
Av. Cândido de Abreu, 817 - Centro Cívico
CEP: 80.530-908 • Fone: (41) 3350-8484