Ir para o conteúdo
Prefeitura Municipal de Curitiba Acessibilidade Curitiba-Ouve 156 Acesso à informação
Atenção, motorista

Linha Verde terá novo bloqueio a partir desta quinta-feira

Linha Verde terá novo bloqueio a partir desta quinta-feira.

 

A Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, no bairro Atuba, terá bloqueio total no acesso para a BR-476 a partir das 10h desta quinta-feira (28/5). Como alternativa aos cerca de 18 mil motoristas que utilizam a via diariamente - num pico que chega a 1,5 mil por hora - a Superintendência de Trânsito (Setran) vai implantar um minibinário - vias com sentido único de circulação em ruas próximas.

O motorista que chega dos bairros Santa Cândida e Tingui para acessar a Linha Verde pela Mascarenhas de Moraes poderá, a partir da Monteiro Tourinho, entrar na Rua Roaldo Brun até a Rua Bernardo Bubniak.

No lado contrário, o sentido único será a partir da Rua Pintor Ricardo Krueger, virando à esquerda na Rua Ângelo Greca até chegar na Mascarenhas de Moraes. Também não haverá mais acesso à BR-476 a partir da Mascarenhas de Moraes. Agentes de trânsito vão dar apoio à operação e mudança de tráfego e prestar as devidas orientações aos motoristas.

Essa alteração no tráfego é necessária para a continuidade das obras que irão favorecer o trânsito de chegada em Curitiba de motoristas vindos de Colombo, Campina Grande do Sul, Quatro Barras e do estado de São Paulo. Na região está em construção um complexo viário composto por trincheira e viadutos.    

Trânsito na região

Na última sexta-feira (22/5) passou a ser aplicado por completo o desvio iniciado em 22 de abril no trecho norte da Linha Verde, no bairro Atuba. Cerca de 300 metros antes do encontro da Linha Verde com a Estrada da Ribeira, no sentido norte-sul, o trânsito está sendo direcionado para a direita e os motoristas devem entrar na Estrada da Ribeira para, em seguida, realizarem o retorno à esquerda e voltarem para a Linha Verde ou para acessar a Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes. 

A previsão da Secretaria Municipal de Obras Públicas, que coordena a execução dos serviços de melhoria na Linha Verde, é de que o desvio dure de oito a dez meses.