Ir para o conteúdo
Prefeitura Municipal de Curitiba Acessibilidade 156 Acesso à informação
Ir e vir

Ippuc e Concitiba debatem Plano de Mobilidade

 

A circulação de veículos, pedestres e ciclistas e a implantação de rotas acessíveis, a partir de indicadores da circulação não motorizada e dos transportes comercial e de cargas, foram pauta de reunião da Câmara Temática de Mobilidade do Concitiba, o Conselho da Cidade, nesta sexta-feira (29/11), no Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc).

Os temas integram os trabalhos de atualização do Plano Setorial de Mobilidade. Esta foi a segunda reunião desta semana da Câmara de Mobilidade do Conselho da Cidade. Na última segunda feira, foram avaliados os índices do Transporte Coletivo e Sistema Viário e Trânsito.

A apresentação desta sexta foi feita pela coordenadora de Transportes do Ippuc, Olga Prestes, e por Edival Villar de Araújo Junior, do setor de Projetos e Mobiliário Urbano, em reunião coordenada pelo conselheiro Ricardo Vilarinho da Costa, da Universidade Livre para a Eficiência Humana (Unilehu), responsável pela Câmara Técnica de Mobilidade do Concitiba.

Foram analisados dados da mobilidade em Curitiba, pelos mais diversos modais, bem como os trabalhos da Prefeitura para a implantação de rotas acessíveis, entre elas as obras de requalificação da Rua Voluntários da Pátria e a readequação dos passeios no Setor Histórico.

“Fico muito feliz em ver esta apresentação, porque já em 2015 sinalizamos sobre as questões das rotas acessíveis. Agradeço aos técnicos do Ippuc pelo empenho”, disse Vilarinho.

Para o coordenador da Câmara Temática de Mobilidade do Concitiba, a melhoria da acessibilidade representará um benefício a toda a população. “As rotas acessíveis vão beneficiar a milhares de pessoas”, disse Vilarinho da Costa.

Dados

A pesquisa sobre Caminhabilidade de Gênero, em desenvolvimento como parte do programa de Obras Múltiplas do projeto Inter 2, também foi apontada como reforço à melhoria da mobilidade urbana, em especial da acessibilidade.

Na reunião foram apresentados também dados da Pesquisa Origem/Destino com a divisão modal dos deslocamentos na cidade. Outro índice apresentado foi o da utilização de patinetes e bicicletas elétricas na cidade, serviços que passaram a ser oferecidos em janeiro deste ano em Curitiba.

Desafios

A elaboração do Plano Setorial de Mobilidade lista desafios a serem vencidos, entre outros pontos a criação de espaços acessíveis e seguros, a atração de novos usuários para o transporte não motorizado, a melhoria da qualidade dos serviços de mobilidade, a diminuição de deslocamentos por veículos individuais, a redução da emissão de poluentes e a integração de modais.

“Vamos buscar essas respostas durante a execução do plano de mobilidade”, disse a coordenadora de Transportes do Ippuc, Olga Prestes.

Presenças

Pelo Ippuc também participaram a diretora de Planejamento, Rosane Knoll, o diretor de Implantação, Sérgio Matheus Rizzardo, o assessor da presidência, Ricardo Bindo; e o coordenador dos Planos Setoriais, Miguel Roguski.

Também acompanharam o evento a secretária-executiva do Concitiba, Sheila Branco; o diretor de Transportes da Urbs, Aldemar Martins Neto, e Ismael França, também da Urbs; a diretora da Setran, Rosângela Battistella, acompanhada de Maurício Razera e Angela Munaro; Tatiana Marcassa, da Secretaria do Governo; Mariane Romeiro, do Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon-PR); o vereador Mauro Bobato; e Marcos Augusto Schroeder, da Câmara Municipal.