Registrar
Lei de Acesso à Informação
Prefeitura Municipal de Curitiba

Prevenção ao câncer

Outubro Rosa convoca mulheres ao exame de mama

06/10/2012 09:21:00
principal
  • miniatura

O Outubro Rosa visa a chamar a atenção para o diagnóstico precoce do câncer de mama. O movimento mundial tem por meta conscientizar todas as mulheres, a partir dos 40 anos, da necessidade de reservar um dia por ano para o exame de mamografia.

A cor identifica o compromisso em promover, apoiar e integrar esforços pela identificação precoce da doença.

A iniciativa do Outubro Rosa surgiu na Califórnia, em 1997, e ganhou o mundo ao iluminar com holofotes cor-de-rosa monumentos como a Torre de Pisa, na Itália, e o Arco do Triunfo, na França. O nome remete à cor do laço que simboliza a luta contra o câncer de mama, e tem como slogan “Um dia rosa por ano e sua vida não vai passar em branco”.

Nas unidades de saúde da rede municipal é possível fazer o agendamento grátis e sem fila de espera da mamografia – o exame radiológico capaz de identificar a presença de nódulos nas mamas.

Esse exame precisa ser feito por todas as mulheres a partir de 50 anos a título de rastreamento, para a possível identificação de tumores em fase inicial, e pelas mais jovens que tiverem indicação clínica. 

As mulheres a partir de 50 anos concentram 59% do número de casos da doença, que é a primeira causa de mortalidade feminina por neoplasias. A taxa de incidência é de 67 por 100 mil mulheres e a de mortalidade de 22,9 por 100 mil. Isso significa a ocorrência, em média, de cerca de 600 casos novos e 200 óbitos por ano. Curitiba concentra cerca de 950 mil mulheres, das quais 70% são usuárias da rede pública de saúde.

Exames - Até agosto desse ano foram feitos 24,6 mil exames, enquanto a oferta corresponde ao dobro. Os convites são entregues pelos agentes comunitários de cada unidade de saúde às moradoras das respectivas áreas de abrangência, na data do aniversário de cada mulher. A estratégia faz parte da rotina das unidades de saúde, que coloca o tema na pauta dos encontros de diabéticos e hipertensos e também de idosos.

A procura pela mamografia acaba se tornando um pretexto para fazer um check-up e colocar a saúde em dia. “Aproveitamos a presença delas nas unidades para marcar o exame e sugerimos que elas passem por outros serviços, como coleta do preventivo do câncer de colo de útero e de boca, teste do vírus da aids e vacinação, entre outros”, conta a coordenadora do programa de identificação precoce do câncer de mama, ginecologista e obstetra Rosilei Antonievicz.

Vida Saudável - As pacientes também são incentivadas a praticar atividades físicas e adotar uma dieta equilibrada – condutas auxiliares não só na prevenção dessas doenças como também na melhoria do estado geral de saúde e qualidade de vida. Entre os principais fatores predisponentes ao câncer de mama estão obesidade, alimentação rica em gorduras e o fumo.

Também contribuem para o aparecimento da doença o fator hereditário (ter mãe ou irmã que desenvolveu a doença), nunca ter engravidado ou tido a primeira gestação partir dos 30 anos e ter tido a primeira menstruação  antes dos 11 anos e a última depois dos 55 anos.  Quanto maior o tempo de exposição aos hormônios femininos, maiores as chances de desenvolver a doença.

Atendimento - Quem tiver o resultado do exame alterado, conta com a garantia de acesso a consulta com especialista e novos exames, além de internamento, cirurgia e tratamento específico, conforme o caso.

É a chamada linha de cuidado, que abrange desde o diagnóstico por meio de mamógrafos monitorados pelo programa Qualidade nos Serviços de Mamografia – a parceria estabelecida em 2010 entre Secretaria Municipal da Saúde, Universidade Federal Tecnológica do Paraná (UTFPr), Colégio Brasileiro de Radiologia (CBR) e Instituto Nacional do Câncer (Inca). O objetivo é melhorar o padrão dos exames e, em consequência, dos laudos, do diagnóstico e do tratamento do câncer de mama.

Outubro Rosa - Outra atividade para reforçar a campanha de prevenção ao câncer de mama será uma capacitação para os representantes dos núcleos de RH sobre Rede de Atenção à Mulher Vítima de Violência, nesta sexta-feira (5), no Edifício Delta, Alto da Glória.

Serão capacitados todos os profissionais da área de Saúde Ocupacional - médicos, assistentes sociais, psicólogos, técnicos de Segurança do Trabalho, agentes administrativos e analistas organizacionais, entre outras categorias. O tema é “Impacto da Violência na Saúde da Mulher”.

Serviço:

Data: 05.10.12
Local: Edifício Delta - 2º andar - Torre C - Sala Conhecer.
Horário: das 14h às 17h30.
Palestrante: tenente-dentista Luci Aparecida Rocha Belão Lubel.

Endereço
Av. Cândido de Abreu, 817 - Centro Cívico
CEP: 80.530-908 • Fone: (41) 3350-8484