Ir para o conteúdo
Prefeitura Municipal de Curitiba Acessibilidade Curitiba-Ouve 156 Acesso à informação
Mapeamento tridimensional

Webinar apresenta Curitiba em 3D com mapeamento inédito no País

Mapeamento tridimensional de Curitiba é inédito no País e que permite a utilização da base cartográfica no suporte à definição de políticas públicas.

 

Curitiba é a primeira cidade brasileira a contar com mapeamento tridimensional, que permite a utilização da base cartográfica no suporte à definição de políticas públicas. São imagens e informações de todo o território, com riqueza de detalhes, próximas de como enxergamos.

O modelo da Capital Paranaense será mostrado na terça-feira (16/6), no seminário on-line (webinar) gratuito “Uma perspectiva foto-realística de Curitiba”, organizado pela plataforma MundoGeo/DroneShow. A apresentação será feita pelo engenheiro cartográfico Lucas Barbosa, consultor de Pesquisa e Tecnologia na empresa Engefoto, uma das quatro integrantes do consórcio Curitibatech, que desenvolve o trabalho na capital paranaense. A inscrição para o evento deve ser feita pelo link: (https://event.webinarjam.com/register/94/lq9nxb6g).

Com investimentos R$ 25,9 milhões, o levantamento aeroespacial com utilização de tecnologia de ponta faz parte da Solução de Gestão Territorial, em desenvolvimento pela Prefeitura com recursos do Programa de Modernização da Administração Tributária e da Gestão dos Setores Sociais Básicos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). 

O trabalho é desenvolvido pelos integrantes do consórcio Curitibatech, que reúne as empresas Esteio, Engefoto e Senografia, de Curitiba, e Hiparc, de Vitória, Espírito Santo. A coordenação é do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), em conjunto com a Superintendência de Tecnologia da Informação da Secretaria de Administração e de Gestão de Pessoal.

Políticas públicas

Em Curitiba, a modelagem abrange os 435 km² do território da cidade. A nova base de informações em 3D é importante ferramenta de planejamento da Prefeitura integrada ao sistema de documentação, e será utilizada por toda a estrutura municipal no desenvolvimento de políticas públicas e desenvolvimento urbano.

A partir do cadastro de informações atualizado será possível fazer avaliações, comparativos, e promover estudos de aplicação de energia renovável, bem como e verificar o desenvolvimento urbano tendo como referência o uso do solo, com a medição da área e do volume dos objetos de interesse.

“O mapeamento em 3D dá a Curitiba condições de poder mensurar mudanças de insolação, sombreamento, ampliar o controle em áreas sujeitas a cheias, bem como verificar alterações significativas no espaço urbano, seja em edificações ou áreas verdes”, explica Oscar Schmeiske, coordenador do setor Pesquisa e Sistemas de Informação do Ippuc.

 

Precisão nas informações

Os Modelos Tridimensionais Fotorrealísticos (ou gêmeos digitais) do mapeamento oblíquo em 3D permitem melhor interpretação e a representação de informações georreferenciadas do que o levantamento digital tradicional pelo sistema “Lidar” (Light Detection and Ranging) por feixes de laser infravermelho.

O mapeamento tridimensional possibilita a formatação de um modelo tridimensional urbano, por permitir o detalhamento das fachadas das edificações, a identificação do número de pavimentos e padrões construtivos, sinalização vertical e horizontal e até painéis de publicidade e maciços florestais que compõem o ambiente da cidade.

LEIA MAIS