Ir para o conteúdo
Prefeitura Municipal de Curitiba Acessibilidade 156 Acesso à informação
Balanço

Saúde divulga novos números de casos de sarampo em Curitiba

Dia D de vacinação contra o sarampo, na Unidade de Saúde Vila Guaíra. Curitiba, 15/02/2020. Foto: Pedro Ribas/SMCS

 

Balanço divulgado nesta sexta-feira (21/2) aponta 522 casos confirmados de sarampo em Curitiba desde agosto de 2019 – 26 deles são novos desde o último boletim, divulgado em 6 de fevereiro.

A faixa etária de 20 a 29 anos concentra 53% dos casos confirmados – a idade mediana é de 23 anos. Em apenas 27 casos (5%) foi necessária a internação hospitalar e todos já tiveram alta.

Além destes casos confirmados, a Secretaria Municipal da Saúde investiga, em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), outros 961 casos suspeitos da doença no município – a maior parte só pode ser confirmada após a realização de exame de sangue, coletado pelo menos sete dias após o surgimento das manchas vermelhas na pele.

Campanha

Até o dia 13 de março ocorre uma nova etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra o sarampo. No Paraná, a campanha está voltada ao público de 5 a 59 anos de idade.

Considerando a situação epidemiológica atual, os jovens de 20 a 29 anos, mais atingidos desde o ressurgimento da doença em 2019, são o alvo principal. 

“Durante esta campanha de 2020, os jovens de 20 a 29 anos, que tenham sido vacinados há mais de 30 dias, devem tomar uma nova dose de reforço, mesmo que estejam com a situação vacinal em dia”, afirma a médica infectologista da Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba Marion Burger. 

"Somente com um "cordão sanitário" constituído pela vacinação será possível evitar que o sarampo continue adoecendo estes jovens durante os próximos anos", diz Marion.

"É fundamental que a população entenda a importância dessa grande ação e faça a sua parte, procurando as unidades de saúde para fazer a vacina contra o sarampo o quanto antes", diz a médica.

Calendário Nacional de Vacinação

Em Curitiba, a vacinação gratuita de rotina contra o sarampo e outras doenças imunopreveníveis acontece em 110 postos de saúde, de segunda a sexta-feira, em horário comercial, seguindo o recomendado pelo Ministério da Saúde no Calendário Nacional de Vacinação.

De acordo com esse calendário, crianças, adolescentes e adultos de até 29 anos devem ter registro de duas doses da vacina contra o sarampo, feitas após um ano de idade.

Adultos de 30 a 49 anos devem ter pelo menos uma dose desta vacina, feita após um ano de idade – com a nova campanha, essa recomendação foi estendida até 59 anos.

Desde 22 de agosto de 2019, o Ministério da Saúde também recomenda uma dose extra para bebês de 6 a 11 meses de idade. Essa dose "zero" promove uma imunidade temporária, sendo necessário posteriormente realizar as duas doses desta vacina previstas no calendário de rotina das crianças brasileiras após o bebê completar 1 ano de idade (a vacina tríplice viral aos 12 meses e a tetra viral aos 15 meses de idade).

Em Curitiba, a cobertura da vacina contra sarampo em crianças de 1 ano de idade é de 96,7% em 2019. E, nos dez anos anteriores, essa cobertura vacinal ficou entre 93% e 100,4%.

Contraindicação

A vacina contra o sarampo é contraindicada para gestantes, imunodeprimidos, crianças menores de 6 meses de idade e pessoas que tenham alergia grave a algum componente dela. Para as mulheres que desejam engravidar, recomenda-se aguardar um intervalo de 30 dias após realizar esta vacina.

 

Sinais e sintomas do Sarampo

  • Febre alta
  • Tosse
  • Coriza
  • Olhos vermelhos (conjuntivite)
  • Manchas vermelhas que aparecem primeiro no rosto e atrás das orelhas e depois se espalham por todo o corpo