Ir para o conteúdo
Prefeitura Municipal de Curitiba Acessibilidade Curitiba-Ouve 156 Acesso à informação
Despedida

Prefeitura decreta luto de três dias pela morte do inspetor Odgar Nunes Cardoso

Odgar Nunes Cardoso deixa a direção geral da Guarda Municipal, durante solenidade de troca de comando. Curitiba, 11/09/2019. Foto: Pedro Ribas/SMCS

 

A Prefeitura de Curitiba decretou luto oficial de três dias pelo falecimento do inspetor Odgar Nunes Cardoso, superintendente da Defesa Social, nesta quarta-feira (5/8).

A Prefeitura, especialmente as equipes da Secretaria Municipal de Defesa Social e Trânsito e da Guarda Municipal de Curitiba, lamentaram a morte de Odgar, em decorrência de complicações provocadas pela covid-19.

Natural de Júlio de Castilhos (RS), Odgar tinha 60 anos. Deixa a esposa, Silvia Zoraski, e dois filhos, Helena e Lucas. 

Trajetória

Aposentado após 31 anos de trabalho na Guarda Municipal de Curitiba, órgão do qual foi o principal diretor em duas ocasiões – entre 2010 e 2012 e entre 2017 e 2019. Odgar ocupava a função de superintendente da Defesa Social desde setembro de 2019. 

Em 2019 foi condecorado com a Ordem da Luz dos Pinhais, principal honraria concedida pelo município, por sua trajetória na Guarda, sempre com retidão e dedicação.

Biografia

Odgar foi um dos principais protagonistas da construção e do desenvolvimento da Guarda Municipal de Curitiba. Ingressou na primeira turma da corporação, em 1988, após trocar o Rio Grande do Sul pela capital paranaense.

Tornou-se supervisor da Guarda Municipal no ano de 1994 e inspetor em 2004. Antes de ingressar na GM, foi sargento do Exército. Desde setembro de 2019, era superintendente da Defesa Social. 

“Uma pessoa muito querida, muito parceira, empenhada em garantir a segurança de toda população e que não media esforços para o trabalho. Nesses três anos juntos, se tornou um grande amigo. Eu lastimo a perda de um amigo, além de profissional exemplar”, afirmou o secretário municipal de Defesa Social e Trânsito, Guilherme Rangel.

O superintendente da Guarda Municipal, Carlos Celso dos Santos Junior, também se manifestou sobre a morte do colega e amigo, com quem conviveu ao longo das três últimas décadas.

“É um momento muito triste e doloroso, de perda de um profissional e amigo de tanto tempo. Que Deus conforte a família”, disse o superintendente da Guarda Municipal.