Ir para o conteúdo
Prefeitura Municipal de Curitiba Acessibilidade Curitiba-Ouve 156 Acesso à informação
Rosto da Cidade

Moradora do Centro Histórico destaca resgate da região com recuperação de imóveis

Obras do Rosto da Cidade no edifício São Jorge na Rua Jaime Reis. Na imagem professora Adélia Kalluf Koury com o marido Jorge Paulo e o filho Wallyd - Curitiba, 13/05/2020 - Foto: Daniel Castellano / SMCS

Da década de 1950 para cá, muita coisa mudou na Avenida Jaime Reis, no São Francisco. Quem lembra exatamente como era viver por lá no prédio construído, nessa época, pelo seu pai é a professora Adélia Kalluf Koury, que ainda é moradora do local. 

O edifício São Jorge é um dos imóveis particulares tombados inseridos no programa Rosto da Cidade, da Prefeitura de Curitiba, que tem como objetivo a requalificação do Centro Histórico, com limpeza, pintura e aplicação de resina antipichação nestes prédios.

A intervenção começou nos últimos dias, assim que o programa foi retomado após uma pausa para readequação em função da pandemia do novo coronavírus. Trabalhando de casa, também por conta do distanciamento social, Adélia tem acompanhado o andamento de perto. “É uma emoção ver o prédio sendo pintado”, reconheceu.

A professora assumiu, no entanto, que teve certa resistência em fazer a adesão. Principalmente, por ter acompanhado a construção, ela acreditava que deveria ser a família a fazer a intervenção. “Mas a manutenção geral do local acabava não permitindo que chegássemos à fachada e o Rosto da Cidade foi uma ótima oportunidade”, afirmou.  

Região recuperada

Ao lado do marido, Jorge Paulo Koury, e do filho, Wallyd Koury, ela lembrou também as diversas fases da vida no São Francisco e disse estar feliz com a recuperação da região em razão do programa da Prefeitura. 

“Eu e meus irmãos brincamos muito na praça João Cândido, temos diversas fotos, mas algum tempo atrás, ninguém nem atravessava a praça, era um caos”, recordou Adélia. “Hoje nos sentimos privilegiados novamente em ver o local iluminado, limpo e seguro”, completou.

Mais nova de cinco irmãos, Adélia era criança quando o pai adquiriu o terreno e começou a construção. Viveu com a família no Rio de Janeiro nos primeiros anos do casamento com Jorge, mas logo veio morar com os dois filhos no edifício São Jorge.

A praça onde fica o Belvedere, atual sede da Academia Paranaense de Letras e de um café da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR), foi revitalizada pelo município. O Belvedere, após um grande incêndio, também passou por um trabalho de restauração.

Rosto da Cidade

O Rosto da Cidade já concluiu benfeitorias em 24 imóveis públicos e 67 particulares. Hoje, além do São Jorge, há outros três privados em execução. A atuação em imóveis particulares é permitida após aprovação de um projeto do Executivo na Câmara Municipal de Curitiba. 

Com seis etapas, o programa é desenvolvido em conjunto pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), Fundação Cultural de Curitiba (FCC) e secretarias municipais do Meio Ambiente e de Obras Públicas. Atualmente são seis projetos em execução.

Também fazem parte das intervenções melhorias na iluminação pública, mobilidade e acessibilidade.