Ir para o conteúdo
Prefeitura Municipal de Curitiba Acessibilidade Curitiba-Ouve 156 Acesso à informação
Diagnóstico

Mobilização no Boqueirão tem teste rápido de hepatite

Mobilização contra Hepatite viral na Unidade Municipal de Saúde Menonitas. Curitiba, 12/07/2017 Foto: Valdecir Galor/SMCS

Ouça

0

1/1

A hepatite C é uma doença silenciosa, mas quando se manifesta pode gerar problemas sérios, como cirrose e câncer do fígado. A hepatite C tem cura. Um novo medicamento, aplicado no tratamento dos pacientes em Curitiba, tem resultado em uma taxa de recuperação de 94%.

Para levar informações sobre a doença, como as causas de contaminação, e diagnosticar possíveis portadores de hepatite, a Secretaria Municipal de Saúde lançou nesta quarta-feira (13/7) a Mobilização Contra Hepatites Virais no posto de saúde Menonitas, no Boqueirão.

“Queremos sensibilizar a população para a importância do diagnóstico e da prevenção”, destacou a técnica do Serviço de Referência de Hepatites Virais da secretaria, Maria Elizabeth Ferraz. O acesso aos testes para diagnosticar a doença é permantente nos postos da cidade. “Para hepatite B, há prevenção com vacina, à disposição da população de todas as faixas etárias nos postos. Para hepatite C, há tratamento e o teste gratuito também nos postos de saúde, principalmente para a população acima de 45 anos.”

No evento, diabéticos dependentes de insulina acompanharam uma palestra e fizeram o teste rápido para hepatites B e C. “Estudos apontam que muitos diabéticos desenvolvem também a diabete tipo 2”, explica Maria Elizabeth. A partir do processo inverso, conhecendo os diabéticos que frequentam o posto de saúde, pode-se localizar novos pacientes hepáticos.

A proximidade com a comunidade também pode gerar novos disseminadores de informação sobre a doença, como a costureira Eliana Terezinha de Souza da Silva, 61 anos. Diabética tipo 2 há um ano, ela participou do evento e vai levar o que aprendeu ao grupo sobre diabetes que frequenta no posto de saúde Waldemar Monastier. “Não sabia que a hepatite era tão perigosa. E é muito rápido saber se tem o vírus e, caso sim, que tem tratamento”, contou.

O tratamento ofertado sem custo pelo município tem se mostrado muito eficaz, destaca a médica hepatologista da secretaria, Claudia Ivantes. Desde novembro de 2015, a secretaria trata 560 pessoas com um novo medicamento. “O tratamento dura de três a seis meses, com poucos efeitos colaterais e taxa de cura superior a 90%. O que havia antes, ofertava uma taxa de 48% de cura, com muito efeito colateral”, informou.

De 24 e 27 de julho, a Mobilização Contra Hepatites Virais, com a palestras e testes gratuitos, será realizada em outros postos de saúde dos outros nove distritos sanitários de Curitiba (programação a definir), antecipando o Dia Mundial de Mundial da Luta contra Hepatites Virais, celebrado em 28 de julho.

A hepatite

Silenciosa, a hepatite é um doença causada por um vírus, transmitido por contato com sangue contaminado - por transfusão de sangue antes de 1993, sexo sem proteção, compartilhamento de seringa no uso de drogas, agulhas não esterilizadas em procedimentos estéticos e tatuagens. O vírus pode passar até duas décadas incubado no organismo, silencioso.

Estudos apontam que 1,9% dos curitibanos (37,7 mil pessoas, a partir da estimativa de população feita pelo IBGE) têm hepatite C. Com a hepatite B, a doença mata duas vezes mais que a aids.