Ir para o conteúdo
Prefeitura Municipal de Curitiba Acessibilidade 156 Acesso à informação
Aniversário

Ippuc celebra 53 anos pautado no desenvolvimento de potencialidades

Prefeito Rafael Greca participa das comemorações de aniversário do IPPUC. Curitiba, 04/12/2018 Foto:Daniel Castellani/SMCS

O Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) celebrou, nesta terça-feira (4/12), 53 anos de existência. Em um piquenique de confraternização preparado nos jardins do instituto, o presidente Luiz Fernando Jamur e os servidores do Ippuc receberam o prefeito Rafael Greca, o vice-prefeito, Eduardo Pimentel, o presidente da Câmara Municipal, vereador Serginho do Posto, secretários municipais e demais convidados para marcar o aniversário que foi completado no último dia 1º de dezembro. O encontro foi harmonizado ao som de flauta e violino pelo dueto Marcela Zaneti e Carla Zago.

“Este Instituto é tudo o que já foi feito pelo bem de Curitiba. É a sua fama. E precisa se renovar a cada ano para novos desafios. O desafio agora é sermos a cabeça pensante de uma cidade inteligente, capaz de entender que a tecnologia só vale quando transformada em processo social”, afirmou Greca.

Para o prefeito, o trabalho do Ippuc deve estar pautado no desenvolvimento de uma cidade que não satisfaça apenas necessidades, mas desenvolva potencialidades. “Este é o grande legado do Ippuc. A ideia de pensar para além do varejo diário, para o que pode ser oferecido à população, que vá para além da visão do senso comum”, disse.

Segundo Greca, é nesse sentido que Curitiba se diferencia. “Quando ousa dizer que o sistema de transporte de BRT custa menos que o metrô e transporta tanta gente quanto, ou que um Parque Barigui é muito mais barato do que uma catacumba para enterrar um rio”, afirmou.

O presidente do Ippuc, Luiz Fernando Jamur, ressaltou a importância da instituição no processo de desenvolvimento de Curitiba. “A relação do Ippuc com a construção da nossa cidade é umbilical. Sinto-me honrado em presidir este instituto. É como se fosse um maestro à frente de uma equipe que faz acontecer”, disse.

Jamur destacou que nesta gestão a cidade saiu de um patamar de 2% de investimentos públicos com recursos do tesouro para 6% neste ano de 2018. “No ano que vem devemos investir 8%, e em 2020 chegar a 10% de investimentos com recursos orçamentários. Nossa proposta vai para além da execução de um plano de desenvolvimento. Trabalhamos para deixar um legado à cidade”, afirmou Jamur.

Dentro deste contexto, o Ippuc está desenvolvendo projetos para a captação de recursos junto a organismos internacionais como o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD). Outra ação complementar aos projetos, com participação direta do Ippuc, está a consolidação da Lei de Zoneamento, Uso e Ocupação do Solo (LZUOS) remetida à Câmara e que será levada adiante no ano que vem pelo Legislativo com o suporte da equipe técnica do instituto.

“Como funcionário de carreira do município sou muito grato à oportunidade de poder desenvolver um trabalho que vai desde a concepção de um projeto, a busca de recursos até colocá-lo de pé. É um processo enorme, demorado, que não se faz no tempo de um post de Facebook, mas que transforma um sonho em realidade”, disse Jamur.

Resgate do Planejamento

O prefeito Rafael Greca destacou que o Plano de Recuperação de Curitiba foi um importante suporte para recolocar a cidade no caminho do planejamento e na conquista de objetivos.

“Nosso Plano de Recuperação está em curso e estamos de novo colhendo prêmios. Ganhamos US$ 1 milhão em Berlim pelo projeto da pirâmide solar no aterro da Caximba; fomos distinguidos em Barcelona, entre seis cidades do mundo, pelo planejamento urbano sustentável; ganhamos o prêmio de cidade mais inteligente do Brasil; de melhor serviço odontológico e da Organização Mundial da Família pela qualidade dos nossos serviços de Saúde”, observou.

Segundo Greca, não se trata de prêmios para fortalecer a vaidade, mas o grande nome de Curitiba. “Os papéis dormem na gaveta e a vida passa. Quero que sejam acelerados os processos para que a vida melhore. Temos que ter pressa para fazer as coisas acontecerem”.

Na opinião do prefeito, a grande tradição do Ippuc está na capacidade de pensar adiante. “Nossa grande vontade é que siga adiante por ao menos mais 50 anos, sempre elevando o nome de Curitiba. Que o Ippuc permaneça e seja smart, inteligente, avançado e além do nosso tempo”, finalizou.

Recordação

De lembrança pelos 53 anos do Ippuc, o prefeito recebeu da supervisora de Informações do Instituto, Liana Vallicelli, uma caneca do projeto Diálogos Urbanos, pelo qual personalidades são convidadas a debater os desafios da cidade e publicações técnicas, entre elas uma que trata do perfil da produção imobiliária formal em Curitiba.

Também prestigiaram o evento o assessor da presidência, Ricardo Bindo, os supervisores de Planejamento, Rosane Valduga e de Implantação, Sérgio Matheus Rizzardo, Administrativo-Financeiro, Elvira Wos, os coordenadores de projetos, Célia Bim e Mauro Magnabosco, acompanhados das equipes técnicas; os secretários municipais da Educação, Maria Sílvia Bacila; Esporte Lazer e Juventude, Emílio Trautwein; Urbanismo, Julio Mazza; Comunicação, Israel Reinstein; a diretora da Setran, Rosângela Battistella, a presidente do ICS, Dora Pizzatto; o presidente do IPMC, Ari Gil Piovesan e o diretor de Transportes da Urbs, Aldemar Martins.

Também acompanharam o evento os administradores regionais do Portão, Gérson Gunha; do Bairro Novo, Fernando Werneck Bonfim; da CIC, Raphael Keiji; de Santa Felicidade, Simone Lima; da Matriz, Dirceu de Mattos; do Pinheirinho, Reinaldo Boaron e da Boa Vista, Janaína Gehr.