Prefeitura Municipal de Curitiba 156 Acesso à informação
Dia Mundial

FAS orienta e acompanha famílias em casos de trabalho infantil

Trabalho infantil nem na imaginação Curitiba. 12/06/2019. Foto: Ricardo Marajó/FAS (Arquivo)

A prevenção, o acompanhamento de famílias e a capacitação para aumento da empregabilidade de adolescentes dentro das normas legais são estratégias usadas pela Prefeitura de Curitiba para combater o trabalho infantil. Essas ações são desenvolvidas pela Fundação de Ação Social (FAS), instituição responsável pela garantia de direitos desse público no município.

Esta quarta-feira, 12 de junho, é o Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil. Curitiba tem identificados 63 casos de crianças e adolescentes em situação de trabalho irregular, no Cadastro Único, até abril deste ano. Durante todo o ano passado, foram registradas 97 ocorrências.  

“Precisamos cada vez mais educar e mostrar para a sociedade que o trabalho infantil é crime”, explica o presidente da FAS, Thiago Ferro.

Para ele, o trabalho infantil viola direitos e prejudica o presente e o futuro de crianças e adolescentes, reproduz o ciclo de pobreza da família, além de causar a defasagem escolar e colocar crianças e adolescentes em situações precoces de vulnerabilidade física e emocional.

Acompanhamento

Quando a FAS identifica uma situação de trabalho infantil, as equipes dos Centros de Referência Especializados da Assistência Social (Creas) orientam os responsáveis e passam a fazer acompanhamento familiar. Alguns também são inseridos no serviço de proteção e atendimento a famílias, desenvolvido nos Centros de Referência da Assistência Social (Cras).

É também nos Cras que crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil encontram proteção. Acompanhados pelas equipes técnicas, eles participam de atividades que buscam o fortalecimento da convivência e de vínculos e têm como foco principal a garantia de direitos.

O presidente da FAS explica que para conscientizar cada vez mais a população para o problema, são desenvolvidas ainda campanhas educativas. A última delas, lançada em 2018 e que continua sendo trabalhada neste ano, tem como slogan Trabalho Infantil nem na Imaginação.

O material, que tem um menino astronauta como protagonista, mostra o que é o trabalho infantil e traz informações dos limites de idade para se trabalhar no Brasil, dos direitos das crianças e dos adolescentes, além do telefone para denúncia, que é o 156.

Empregabilidade

A Prefeitura tem ainda intensificado a capacitação e a empregabilidade de adolescentes na condição de aprendizes (situação permitida a partir dos 14 anos de idade).

Lançado em fevereiro deste ano e sob responsabilidade da FAS, o Programa Formação para o Primeiro Emprego (PPE) oferece, nas dez regionais da cidade, oficinas, palestras e cursos para preparar adolescentes para o primeiro emprego. O programa abriu 1.000 vagas para adolescentes, de 14 a 17 anos, em situação de vulnerabilidade e/ou risco social atendidos pela fundação.