Ir para o conteúdo
Prefeitura Municipal de Curitiba Acessibilidade Curitiba-Ouve 156 Acesso à informação
Dia do Executor

Especialistas participam de evento de eficiência em investimentos

Equipe da Utag de Curitiba fez parte do Dia do Executor, evento digital realizado na quarta e na quinta pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento. Foto: Divulgação

 

Técnicos da Unidade Técnico Administrativa de Gerenciamento (Utag) de Curitiba, responsável pelo acompanhamento do programa de financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para o Novo Inter 2, participaram nesta quarta (1/12) e quinta-feira (2/12) do Dia do Executor.

Promovido pelo BID, o encontro de troca de experiências e boas práticas em programas de financiamentos nas áreas de desenvolvimento urbano e social reuniu em sessões de trabalho 160 especialistas em gerenciamento de projetos de todo o país.

A troca de experiências e soluções expostas fazem parte de uma ação tradicional do BID com as agências executoras. É nesses momentos que profissionais das unidades de gerenciamento de projetos de investimento compartilham processos e métodos que podem ser aplicados em outros mercados, aumentando a eficiência dos programas. 

“Nossa experiência no Brasil é inspiradora para outros países. As trocas ajudam a consolidar soluções que estabelecem os benefícios de forma perene, que vão muito além da execução da obra”, disse Paola Arrunategui, chefe de Operações do BID. 

Maior carteira

O Brasil é a maior carteira de empréstimos do BID no mundo. São US$ 10,5 bilhões em 84 projetos ativos nas esferas nacional, estadual e municipal. 

Na área de transporte, categoria em que Curitiba se encaixa com o financiamento do Programa de Mobilidade Urbana Sustentável para o Inter 2, são nove participantes em todo o país. O programa curitibano de investimentos também responde ao pilar estratégico de redução de desigualdade social pela melhoria das políticas públicas, com enfoque na questão climática e de gênero.

Para cumprir esse objetivo, o programa do Inter 2, com US$ 106 milhões em financiamento pelo BID, vai aumentar a capacidade e a velocidade da Linha Direta, com uso de ônibus elétricos, reduzindo a emissão de CO2. A melhoria do transporte público e a promoção da mobilidade ampliam as oportunidades de acesso à educação e emprego das populações periféricas. Em Curitiba, o Programa do Inter 2 beneficia diretamente 28 bairros, e conecta mais de 580 mil moradores ao sexto eixo de transporte da cidade. 

Nesta quinta-feira, os participantes debateram sobre processos fiduciários e o planejamento do encerramento das operações, que começa um ano antes do fim do prazo de execução do programa. “São prestações de conta, justificativas e demonstrativo de contrapartidas que obedecem a regras do banco e que precisam ser pensadas desde o primeiro dia”, explicou David Agustin Salazar, responsável pela área de Aquisições da instituição. 

Para dar celeridade a processos técnico-administrativos extremamente completos, o BID apresentou novas ferramentas digitais, que vão reduzir prazos de validação de documentos e agilizar desembolsos do financiamento. A nova tecnologia, desenvolvida especialmente para a instituição, vai permitir a revisão digital de conteúdos que antes eram submetidos a avaliação manual, otimizando os prazos de liberação e avanço de etapas. “Procedimentos que antes demoravam até sete horas para serem concluídos poderão estar prontos em 20 minutos”, celebra Salazar. 

Os desafios de reduzir os impactos negativos das frentes de obras e as estratégias para contornar os imprevistos durante a execução foram os temas da primeira etapa do Dia do Executor, na manhã de quarta-feira.  A equipe da Utag de Curitiba conheceu um pouco mais dos projetos já concluídos em Salvador (BA), Campo Grande (MS) e São Luiz (MA). Cada programa trouxe desafios específicos e que puderam oferecer aplicações a serem adaptadas à realidade da capital paranaense. Da revitalização do Centro Histórico de São Luiz ou na Praça Castro Alves, na Bahia, ou a reurbanização da Avenida 14 de julho, em Campo Grande (MS), os técnicos das agências executoras dividiram os desafios e as soluções adotadas para o sucesso dos programas. Entre as estratégias vencedoras, destaque para a comunicação clara e sistemática com a comunidade e a participação dos diretamente atingidos nas etapas de planejamento e execução das obras, além de uma articulação institucional eficiente, para que a população seja atendida nas mais diversas áreas da municipalidade. 

“Dessa forma, o transtorno provisório inerente a toda obra é superado pelo benefício permanente, não apenas na estrutura viária, mas também na melhoria da qualidade de vida de quem mora ou trabalha no entorno”, avalia o coordenador da Utag de Curitiba, Paulo Socher.

A Utag de Curitiba também administra os contratos do Programa de Gestão Climática do Bairro Novo do Caximba, financiado pela AFD, e também do BRT Leste Oeste, cujo financiamento pelo NDB foi aprovado nesta semana pelo Senado Federal.