Ir para o conteúdo
Prefeitura Municipal de Curitiba Acessibilidade 156 Acesso à informação
Arte e memória

Escultura de Manabu Mabe vai integrar a paisagem da Praça do Japão

Escultura de Manabu Mabe vai integrar a paisagem da Praça do Japão. Foto: Divulgação

Curitiba será a primeira capital brasileira e a segunda cidade do país a ter instalada, em espaço público, uma obra do artista plástico Manabu Mabe, falecido em 1997. 

“Meu pai sempre quis ter as obras dele expostas em museus e praças públicas. Em Curitiba ele conseguiu”, disse o filho do artista Joh Mabe. 

Joh Mabe foi recebido, nesta quinta-feira (1º/8), pelo prefeito Rafael Greca em reunião no Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Curitiba (Ippuc).  

No encontro, o prefeito mostrou a locação da escultura que fará parte da paisagem da Praça do Japão.

“A obra deste grande artista japonês de alma brasileira estará em local de destaque para a apreciação de todos”, disse Greca.

A escultura em granito, com cerca de dois metros de altura, é uma celebração da amizade entre o Brasil e o Japão. Em seu formato, dois círculos representam a bandeira dos países, e logo abaixo o mar que divide as regiões. No outro lado, a vogal I simboliza a inovação que é transmitida durante a relação.

“Esta é a segunda escultura do meu pai em praça pública. A primeira está em Mogi das Cruzes”, explicou Joh Mabe ao se referir à obra Mãe Grávida, instalada na Associação dos Agricultores de Cocuera em 1969, quando foram comemorados os 50 anos da imigração japonesa àquele município.

Segundo o filho do artista, havia um projeto de instalação de uma estátua na Avenida Paulista, em São Paulo, que não foi finalizado devido à morte de Manabu Mabe, em 1997.

A chegada dos primeiros imigrantes nipônicos ao Brasil ocorreu em 18 de junho de 1908, quando 165 famílias desembarcaram do navio Kasato Maru, no Porto de Santos.

Doação

Desde 1995, a escultura de Manabu Mabe está instalada no terreno da sede do Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP), no Jardim Botânico. Reunido com o prefeito, no dia 16 de julho deste ano, o diretor presidente do IBQP, Anderson Luz, acompanhado de integrantes do conselho da instituição, manifestou-se pela doação da obra ao município.

O processo está em trâmite e o projeto de implantação em execução pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente. A Fundação Cultural de Curitiba (FCC) fará um levantamento histórico da obra e do artista.

Também participaram da reunião, o presidente do Ippuc, Luiz Fernando Jamur, a presidente da FCC, Ana Cristina de Castro e o empresário Keizo Asahida. 

Leia mais:

Curitiba ganha obra de Manabu Mabe símbolo da amizade entre Brasil e Japão
 

Manabu Mabe

Nascido em 1924, em Kumamoto-Ken, situada na ilha de Kiushiu, Sul do Japão, Manabu Mabe foi pintor, gravador e ilustrador. Emigrou com a família para o Brasil em 1934, onde naturalizou-se e passou a trabalhar na lavoura de café em São Paulo.

Em 1957 vendeu o cafezal para dedicar-se exclusivamente à pintura. No ano seguinte, recebeu o Prêmio Leirner de Arte Contemporânea. Conquistou também o prêmio de melhor pintor nacional na 5ª Bienal Internacional de São Paulo e prêmio de pintura na 1ª Bienal de Paris.

Nos anos 1980 pintou um painel para a Pan American Union em Washington, Estados Unidos; ilustrou O Livro de Hai-Kais, tradução de Olga Salvary e edição de Massao Ohno e Roswitha Kempf; e elaborou a cortina de fundo do Teatro Provincial, em Kumamoto, Japão.