Prefeitura Municipal de Curitiba 156 Acesso à informação
Infância protegida

Escolas municipais se engajam na luta contra o trabalho infantil

A secretária municipal da Educação, Maria Sílvia Bacila, e a desembargadora do Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região, Rosemarie Diedrichs Pimpão, estiveram em diversas unidades da rede municipal para conversar com os estudantes sobre o assunto. Foto: Divulgação

Para marcar o Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil, nesta quarta-feira (12/6), as escolas municipais terão atividades pedagógicas, como debates e exposições, durante toda a semana.

Na terça-feira (11/6), a secretária municipal da Educação, Maria Sílvia Bacila, e a desembargadora do Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região, Rosemarie Diedrichs Pimpão, estiveram em unidades da rede municipal para conversar com os estudantes.

“A ideia de que é melhor trabalhar do que roubar precisa ser substituída pela máxima de que é sempre melhor estudar do que trabalhar", disse a desembargadora.

Ela ressaltou que a partir dos 16 anos de idade é que os jovens podem se preparar para o ingresso no mercado de trabalho. "Antes disso, a infância deve estar protegida”, comentou.

Na Escola Municipal Foz do Iguaçu (Santa Felicidade), o estudante Felipe Ferreira dos Santos, 13 anos, resumiu o sentimento de toda a turma. “Foi interessante aprender sobre os direitos da infância. Conheci esta realidade bem de perto e tenho certeza que a criança deve estudar, brincar e se divertir e não assumir trabalho tão cedo”, analisou o menino.

A desembargadora também conversou sobre o combate ao trabalho infantil nas escolas Jurandyr Baggio Mockell (Pinheirinho), São Luiz (Água Verde), Jornalista Arnaldo Alves da Cruz (Boqueirão), Leonel Brizola (Tatuquara) e Augusta Glück Ribas (Sítio Cercado).

Criatividade

Além de exposições, as escolas desenvolvem atividades pedagógicas relacionadas ao tema, como leituras de cartilhas e reportagens, produção musical, exibição de vídeos, palestras com representantes da Rede de Proteção, estudos sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e até a montagem de cataventos, que são símbolos da luta contra o trabalho infantil no mundo.