Ir para o conteúdo
Prefeitura Municipal de Curitiba Acessibilidade Curitiba-Ouve 156 Acesso à informação
Muralha metropolitana

Consórcio integra ações de segurança das Guardas Municipais de dez cidades

Prefeito Rafael Greca, assina estatuto do Consórcio Intermunicipal das Guardas, com municípios da Região Metropolitana. Curitiba, 20/11/2018. Foto: Pedro Ribas/SMCS

Nove cidades da Região Metropolitana de Curitiba integram, junto com a capital, o Consórcio Intermunicipal das Guardas Municipais de Curitiba e Região Metropolitana (Coin). O estatuto que define as regras de organização e funcionamento do Coin foi assinado nesta terça-feira (20/11), com a participação do prefeito Rafael Greca, de outros sete prefeitos e de uma vice-prefeita de municípios vizinhos.

“É uma ideia moderna, prevista no Estatuto das Cidades e em todas as grandes convenções internacionais. O século 21 é o século das cidades”, afirmou o prefeito Rafael Greca durante a solenidade.

De acordo com Greca, é preciso divisão de esforços e de recursos para solucionar problemas comuns nas áreas de governança metropolitana. “Uma grande cidade precisa de uma rede integrada metropolitana de trabalho, precisa gerir junto os seus problemas de meio ambiente e de saúde. E, agora, apresentamos esse projeto do Consórcio das GMs, que é o começo da minha ideia da muralha digital”, disse Greca.

Algumas atividades pontuais já vinham sendo executadas de forma conjunta entre as corporações, enquanto as prefeituras aprovavam as respectivas leis municipais. Agora, com a formalização do Coin, a proposta passa pela oferta de cursos de formação, capacitação e aprimoramento de forma integrada aos profissionais que fazem parte das dez corporações, reduzindo custos públicos.

“É Curitiba mais uma vez inovando e sendo vanguarda no combate à criminalidade”, falou o secretário da Defesa Social de Curitiba, Guilherme Rangel. O secretário deu como exemplo uma ação conjunta deflagrada pela Polícia Civil e pelas Guardas Municipais de Campo Largo e de Curitiba no município vizinho, na última semana.

Com o apoio do Grupo de Operações com Cães (GOC) da capital, mais de 1,6 quilo de maconha e uma balança de precisão foram encontrados em uma residência apontada como local de tráfico de drogas, no bairro Bom Jesus, em Campo Largo.

Cooperação

A união de esforços via Consórcio das Guardas facilita a busca por recursos para o desenvolvimento de projetos e programas conjuntos e formaliza o intercâmbio de informações para o trabalho operacional, com desenvolvimento nas políticas de prevenção à violência e redução da criminalidade.

“Dois aspectos são essenciais para o sucesso das ações: trabalhar com integração e inteligência”, discursou o prefeito de Campo Largo, Marcelo Puppi, representando os demais gestores municipais presentes no evento.

Além de Puppi, participaram da assinatura do estatuto do Coin os prefeitos das cidades de Campina Grande do Sul, Bihl Elerian Zanetti; Fazenda Rio Grande, Márcio Cláudio Wozniack; Quatro Barras, Angelo Andretta; Pinhais, Marly Paulino Fagundes; Mandirituba, Luis Antonio Biscaia; São José dos Pinhais, Antonio Benedito Fenelon; e a vice-prefeita de Araucária - Hilda Lukalski.

Também estiveram presentes na solenidade o vice-prefeito e secretário de Obras Públicas de Curitiba, Eduardo Pimentel; o diretor da Guarda Municipal, Odgar Nunes Cardoso; o superintendente da Defesa Social, Carlos Celso dos Santos Junior; o coordenador do GGI Municipal, Sicarlos Pereira Sampaio; a superintendente de Trânsito de Curitiba, Rosangela Battistella; e o administrador regional da Matriz, José Dirceu de Matos.

Histórico

O Coin foi idealizado e liderado por Curitiba, sob coordenação do Gabinete de Gestão Integrada (GGI) Municipal. Um protocolo de intenções foi firmado em abril de 2017, no qual os dez municípios comprometeram-se a, individualmente, aprovar suas leis municipais de autorização para ingresso no consórcio, que tem como sede o município de Curitiba, junto à Secretaria da Defesa Social.