Prefeitura Municipal de Curitiba 156 Acesso à informação
Maio Laranja

Blitz orienta para denúncias de abuso contra crianças e adolescentes

FAS promove Blitz Maio Laranja na Praça Santos Andrade. Curitiba. 17/05/2019. Foto: Ricardo Marajó/FAS

Teatro, música e um monumento feito com guarda-chuvas – símbolo da proteção – fizeram parte da Blitz Maio Laranja realizada pela Fundação de Ação Social (FAS), nesta sexta-feira (17/5), na Praça Santos Andrade. A ação marca o 18 de Maio, Dia Nacional Contra o Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes e a abertura das atividades de sensibilização que serão realizadas durante o mês em todas as regionais para alertar sobre o problema. Denúncias de casos de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes podem ser feitas pela Central 156, da Prefeitura de Curitiba, ou pelos canais Disque 100 e Disque Denúncia 181.

Quem passou pela praça, das 9h às 14 horas, pode assistir a uma peça de teatro do Projeto Nova Terra, que atende crianças e adolescentes que vivem em vulnerabilidade social. E, ainda, a apresentação da Banda Musical do Caximba, formada por estudantes do Colégio Estadual Profª Maria Gai Grendel.

“Precisamos ser incansáveis todos os dias no combate ao abuso e exploração sexual de nossas crianças e adolescentse. Essa luta é de todos nós”, disse o presidente da FAS, Thiago Ferro, durante a abertura do evento.

Casos

Técnicos da fundação conversaram com os pedestres sobre como denunciar casos de abuso e exploração sexual de crianças, mostrando a rede de atendimento existente no município e divulgando os canais de denúncia. É meta da Prefeitura diminuir a incidência desse tipo de violência na cidade.

De janeiro a julho de 2018, foram registrados em Curitiba 601 casos de violência sexual contra crianças e adolescentes. Durante todo o ano de 2017, foram 543 notificações. De todos os casos, 95% foram praticados por pessoas conhecidas e em 65% houve participação de pessoas do próprio núcleo familiar.

Prevenção

A blitz chamou a atenção do professor de Direito da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Manoel Caetano, que aprovou a ação na praça. Com celular nas mãos ele fez um filme da apresentação da Banda Musical do Caximba para mandar para os amigos. “É fundamental o trabalho preventivo, pois não basta apenas a repressão”, disse.

O encanador Luiz Maia aproveitou o horário de almoço para ver as atividades. “Ouvi a banda e vim correndo ver o que estava acontecendo”, contou ele que aprovou o alerta feito pela Prefeitura.

Presenças

Participam da ação a promotora do Ministério Público, Tarcila Santos Teixeira, da 1ª Promotoria de Justiça de Infrações Penais Contra Crianças, Adolescentes e Idosos de Curitiba; a representante do Movimento Mulheres que se Importam, pastora Elizete Frecceiro; a assessora da Associação Fênix, Rossana Terezinha Meneghini; a superintendente de Gestão da FAS, Veranice Hayashida, e servidores da fundação.