Ir para o conteúdo
Prefeitura Municipal de Curitiba Acessibilidade Curitiba-Ouve 156 Acesso à informação
Cuidado social

Avançam as obras de reforma e ampliação da Casa de Passagem da Praça Solidariedade

Obras do Centro de Acolhimento Social da Praça Plínio Tourinho. Curitiba, 07/12/2021. Foto: Pedro Ribas/SMCS

Dia a dia evoluem as obras de reforma e ampliação da Casa de Passagem da Praça Solidariedade (Plínio Tourinho), no Rebouças, que estão sendo coordenadas pela Secretaria Municipal de Obras Públicas. A readequação do espaço cuja área total de cerca de 1.000 metros quadrados garantirá para a cidade mais 110 leitos para atendimento de pessoas em situação de rua.

As intervenções fazem parte do Programa de Estruturação da Rede de Serviços de Proteção Social Especial por meio do Fundo Nacional de Assistência Social (FNAS).

O antigo ginásio de esportes do local está sendo transformado em futuro abrigo da Fundação de Ação Social (FAS) para acolher em seus leitos 110 pessoas em situação de rua, em alas exclusivas para cada grupo (masculino e feminino) e duas recepções distintas. Com dois pavimentos, o espaço tem rampas de acessibilidade, banheiro com vestiário acessível, elevador na área interna da edificação e refeitório com 48 lugares.

Socialização

O espaço também oferecerá sala de atividades para realização de oficinas e prática de atividades que ajudam no processo de socialização. Ainda contará com lavanderia e rouparia, guarda pertences, banheiros feminino e masculino com duchas. O local terá uma área administrativa e de descanso para a equipe da FAS.

A previsão é que as obras sejam concluídas no primeiro semestre de 2022. As melhorias contam com o investimento de R$ 1,5 milhão.

Rodrigo Araújo Rodrigues, secretário municipal de Obras Públicas, ressalta a complexidade dos serviços executados numa edificação antiga, que atendia a outro fim. 

“As equipes trabalham com dedicação para reformar, ampliar e transformar o espaço que era uma antiga área esportiva em espaço de acolhimento e solidariedade, preparado para amparar com muita qualidade as pessoas que se encontram em situação de rua”, diz Rodrigues.

Toda a estrutura de concreto foi concluída, assim como as instalações hidráulicas e elétricas. As equipes trabalham agora nos acabamentos da obra, com a colocação de vidros, instalações das portas e do elevador. Para a próxima semana está previsto o início da pintura nas áreas internas e externas.

Antes das obras, o espaço já era usado pela FAS para acolher pessoas, no entanto, de forma adaptada, com o local ajustado para receber e acomodar as pessoas que necessitavam do abrigamento. A execução das obras aconteceu a partir do projeto desenvolvido para garantir que o local esteja preparado para oferecer cuidados de higiene e alimentação, alojamento, atendimento à saúde, triagem, investigação social e os encaminhamentos necessários para rede de proteção social das pessoas em situação de rua.

Para que o local pudesse ser preparado o atendimento foi temporariamente direcionado para outras unidades de acolhimento da FAS, como por exemplo a Casa de Passagem Santo Expedito, que fica no mesmo bairro.

Entre os desafios encontrados melhorar o espaço disponível estava o de elevar em um metro toda a estrutura do piso. “Foi necessário fazermos uma nova fundação, mais profunda na parte interna da estrutura que já existia, usando o método de estaca raiz, para aumentar o nível interno do piso e minimizar os riscos de alagamentos”, explica Rodrigo Antônio de Almeida, engenheiro responsável pela fiscalização das obras.

Atendimento da FAS

Atualmente, Curitiba tem 1.328 vagas para acolher pessoas em situação de rua. O novo espaço da Praça Solidariedade reforçará o atendimento da FAS, que abrange abordagem social, cuidados de higiene, alimentação, alojamento, triagem para apuração das necessidades da pessoa atendida, investigação social com cadastro e entrevista e encaminhamentos recomendados para rede de proteção social e outras políticas públicas.

“A reforma e ampliação dessa casa de passagem vai qualificar o atendimento oferecido às pessoas em situação de rua na região central da cidade, que concentra quase 60% desta população no município. Queremos ir além de dar abrigo e comida. Com essa nova unidade iniciaremos uma nova fase na atenção às pessoas, mais vulneráveis na nossa cidade”, diz Fabiano Vilaruel, presidente da Fundação de Ação Social (FAS).

Complexo de segurança alimentar

Outro espaço do bairro, sob Viaduto Capanema, também está recebendo obras e sendo preparado para abrir outros equipamentos voltados ao atendimento da população mais carente. É o Complexo de Segurança Alimentar da Prefeitura na região, que será formado pelo novo Armazém da Família Capanema e do Espaço Social do Mesa Solidária, que estão em fase de conclusão das obras e do Restaurante Popular do Capanema (que já funciona no lado oposto do viaduto). Com a conclusão dos dois equipamentos, o local se tornará referência em alimentação saudável e solidariedade.

Leia mais: