Prefeitura Municipal de Curitiba 156 Acesso à informação
Planejamento urbano

Avaliadores da Capital Mundial do Design visitam pontos estratégicos de Curitiba

Durante três dias, representantes do Conselho Internacional das Sociedades de Desenho Industrial (International Council of Societies of Industrial Design – Icsid) estiveram em Curitiba para conhecer e avaliar a cidade. Curitiba, 05/08/2015 - Foto: Lucilia Guimarães

Durante três dias, representantes do Conselho Internacional das Sociedades de Desenho Industrial (International Council of Societies of Industrial Design – Icsid) estiveram em Curitiba para conhecer e avaliar a cidade. A organização canadense é responsável pela escolha da Capital Mundial do Design para o ano de 2018.

O título está sendo disputado entre Curitiba e a Cidade do México, após a eliminação de outras 28 concorrentes de várias partes do mundo.

A secretária-geral do Icsid, Dilki de Silva (Canadá), veio acompanhada pelo designer e conselheiro executivo da Instituição, Nils Toft (Dinamarca). Eles visitaram diversos locais, como o calçadão da Rua das Flores, o Bosque do Papa, o Paço Municipal, o Teatro Paiol, a Rua da Cidadania do Carmo, o Parque Náutico, o Jardim Ambiental da Rua Schiller e a Praça Rui Barbosa – onde está localizada a primeira Tuboteca implantada em Curitiba. O objetivo era avaliar o funcionamento da cidade em seu dia a dia e como o design se insere neste contexto.

Caso Curitiba vença a disputa, terá de promover uma série de eventos obrigatórios ao longo de 2018. Por isso, os representantes do Icsid também visitaram os locais apresentados para a realização de alguns desses eventos, tais como o Castelo do Batel, a Pedreira Paulo Leminski, a Ópera de Arame, a sede da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) e o Museu Oscar Niemeyer (MON). “A concessão do título de Capital Mundial do Design passa por sua capacidade de reinvenção. Precisamos constatar que o design contribui para a qualificação do espaço urbano, para o crescimento econômico, para a sustentabilidade e para a inclusão social”, destacou a canadense Dilki de Silva.

Parceiros Estratégicos

Outros critérios fundamentais na avaliação das cidades que concorrem ao título são o envolvimento da sociedade local e o grau de comprometimento dos apoiadores com a realização de todos os eventos e iniciativas exigidos pelo Icsid. Desta forma, Dilki e Nils participaram de reuniões técnicas e foram ciceroneados por representantes do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), Centro Brasil Design (CBD) e ProDesign>PR. Eles também participaram de encontros com lideranças empresarias. Na Federação do Comércio do Estado do Paraná (Fecomércio PR) foram recebidos por Rui Lemes, que é diretor de Relações Internacionais. “Temos o maior interesse em receber este evento em Curitiba. Somos parceiros e já estamos colaborando ativamente”, declarou Lemes.

Outro parceiro que também fez questão de reiterar seu apoio a Curitiba como Capital Mundial do Design foi Antonio Miguel Espolador Neto, presidente da Associação Comercial do Paraná (ACP-PR). “Temos 27 mil membros com grande influência e participação em todo o Estado. Colocamos nossa instituição, com seus 125 anos de existência, a serviço da candidatura de Curitiba que tem todas as condições para vencer”, disse Espolador Neto.

Já o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo, empresário ligado ao ramo do design de moda, falou sobre o comprometimento das principais instituições paranaenses com a causa. “Se vencermos, vamos cumprir todas as exigências do Icsid. Já temos um profundo envolvimento com esta causa, por meio da Fiep, e trabalharemos para uma disseminação do design ainda mais intensa em todos os ramos da atividade produtiva, contribuindo para o nosso desenvolvimento e melhoria da qualidade de vida de nossa população”, reiterou Campagnolo.

Os representantes do Icsid também tiveram oportunidade de se reunir com professores e profissionais de várias áreas do design. “Apesar de ter recebido diversos convites, eu nunca deixei Curitiba porque nossa cidade é direcionada ao design”, testemunhou o designer Marcos Menini. Já a designer Gisele Raulik Murphy disse que esteve fora de Curitiba por alguns anos, mas fez questão de voltar para exercer aqui a sua profissão. “Temos planejamento, lideranças criativas, recursos financeiros e um ambiente onde tudo isso está conectado de forma muito especial”, afirmou.

“É a primeira vez que temos duas cidades finalistas da América Latina. No que diz respeito a Curitiba, estamos muito bem impressionados com o que vimos e ouvimos. Ficou evidente o envolvimento dos diversos segmentos da sociedade com a causa do design”, disse o dinamarquês Nils Toft ao final da visita à cidade. “Creio que conseguimos demonstrar ao Icsid que o design é uma causa comum, uma paixão”, disse Tulio Filho, que dirige a PrDesign>PR. “Temos plenas condições de assumir todos os compromissos relacionados a este evento e, com este título, destacar Curitiba no cenário mundial, além de contribuir para o incremento do design em todo o Brasil”, salientou Letícia Castro, diretora executiva do Centro Brasil Design.

“Ficou claro para nossos avaliadores que formamos uma rede em prol desta causa. Esta é uma oportunidade de ouro que poderá lançar Curitiba a um novo patamar”, disse o presidente do Ippuc, Sérgio Póvoa Pires.

No retorno ao Canadá, os representantes do Icsid irão produzir um relatório sobre as duas concorrentes que irá embasar o julgamento dos cinco experts com direito a voto no Icsid. O anúncio da cidade vencedora será feito no dia 18 de outubro, durante a Assembleia Geral da entidade, a ser realizada na cidade de Gwangju, na Coreia do Sul.