Registrar
Lei de Acesso à Informação
Prefeitura Municipal de Curitiba

Plano Diretor

Regional Cajuru recebe 200 pessoas para debater a revisão do plano diretor

19/11/2014 21:00:00

A 16ª audiência pública de revisão do Plano Diretor de Curitiba foi realizada na terça-feira (18), na Escola Municipal Elza Lerner, na Regional Cajuru. O evento teve a presença de 200 participantes, entre moradores da regional e lideranças comunitárias.

Pelo menos um dos presentes ao evento não mora na regional. Trata-se do arquiteto Alfred Willer, personalidade de grande influência no urbanismo da cidade a partir da década de 1960. Ele foi o autor do projeto da Vila Nossa Senhora da Luz, em 1966, experiência bem-sucedida de desfavelização que ergueu 2,5 mil moradias e gerou um núcleo residencial estável e organizado.

“Decidi acompanhar essa audiência porque não puder comparecer aquela que ocorreu na Regional Matriz. O debate é muito positivo e demonstra que estamos mais amadurecidos como sociedade e sabemos onde queremos chegar”, disse Alfred Willer.

Como aconteceu em outras audiências públicas, houve um grande número de questionamentos referentes à regularização fundiária. Alfred Willer avalia que essa é uma situação que precisa ser administrada com cuidado. “É preciso avaliar caso a caso, região por região. Tem de ser uma equação que fixe os moradores às áreas em definitivo”, disse.

O funcionário do Banco Central Henor Pinto dos Reis é morador do bairro Cristo Rei e teve participação ativa na audiência. Além de fazer uso da palavra, acompanhou as explicações dos técnicos, ouviu as reivindicações dos demais moradores e fez a leitura do informativo. “Essas reuniões de revisão do Plano Diretor são, antes de tudo, necessárias. É um processo essencial para adequar a condução da cidade para os próximos anos”, disse Henor.

O servidor público federal demonstrou grande preocupação com os imóveis desocupados em todas as regiões da cidade. “Penso que deveriam ter uma taxação mais elevada de IPTU, pois são um problema para a cidade: trazem depreciação para os bairros, geram insegurança, são passíveis de invasão”, disse. Na opinião deles, parte desses imóveis deveria ser desapropriada para fins de moradia de interesse social.

Ele também alertou para a falta de regularização fundiária. “Não são apenas moradores de áreas carentes afetados por isso. Também há comerciantes de todos os portes instalados em terrenos não regularizados. E a Prefeitura presta os serviços, atende a todos e não recebe o correspondente em impostos. No final das contas, é a sociedade como um todo que arca com isso”, avaliou Henor Pinto dos Reis.

A última pessoa a fazer uso da palavra foi Janaína Baptista da Luz, presidente da Associação dos Moradores da Vila São João Del Rey. Janaína é funcionária pública estadual, tem um filho e parentes na Vila Trindade. Ela usa toda a sua experiência para atender 50 crianças e adolescentes no contra turno escolar. Na associação presidida por ela, os menores têm aulas de capoeira e percussão, assistem a palestras sobre ecologia e saúde e realizam uma série de outras atividades. “Vim aqui contar minha história e pedir mais atenção para as crianças e adolescentes que vivem nas áreas carentes. Temos de nos unir ao poder público. Se cada um fizer a sua parte, muitas crianças serão salvas das drogas e do crime”, disse Janaína.

“É muito gratificante perceber que há tantas pessoas com o desejo de colaborar para termos uma cidade melhor para todos. Além das contribuições diretamente ao Plano Diretor, temos, durante as audiências, a oportunidade de conhecer muitas histórias inspiradoras. E é isso que nos incentiva ainda mais a prosseguir”, afirmou o presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), Sérgio Póvoa Pires.

Entre as autoridades, estiveram presentes a secretária de Trânsito, Luiza Simonelli; o secretário de Turismo, Caíque Ferrante; o presidente da Cohab, Ubiraci Rodrigues; o secretário de Meio Ambiente, Renato Lima; o administrador da Regional Cajuru, Francisco Caetano Martin e os vereadores Chico do Uberaba, Toninho da Farmácia e Hélio Wirbinski.

 

Confira os dias e locais das próximas audiências públicas:                             CLIQUE AQUI

BOA VISTA - 19/11/2014 (quarta-feira)
Auditório III - Rua da Cidadania Boa Vista (Avenida Paraná, 3600 – Boa Vista).

BAIRRO NOVO - 20/11/2014 (quinta-feira)
Escola Municipal Professora Rejane Silveira Sachette (Rua Nova Aurora, 717, próximo à Rua da Cidadania – Sítio Cercado).

PORTÃO - 21/11/2014 (sexta-feira)
Auditório III - Rua da Cidadania da Fazendinha (Rua Carlos Klemtz, 1700, ao lado do Terminal – Fazendinha).

Endereço
Av. Cândido de Abreu, 817 - Centro Cívico
CEP: 80.530-908 • Fone: (41) 3350-8484