Registrar
Lei de Acesso à Informação
Prefeitura Municipal de Curitiba

Plano Diretor

Regional Cajuru discute crescimento dos bairros em audiência sobre Plano Diretor

28/05/2014 14:42:00

Moradores dos bairros da Regional Cajuru discutiram, na noite de terça-feira (27), o processo de revisão do Plano Diretor de Curitiba. A reunião, realizada no saguão da escola Elza Lerner, teve a presença de aproximadamente 250 pessoas que apresentaram sugestões e questionamentos sobre o plano, que tem o poder de induzir o crescimento da cidade e seus bairros.

O administrador da Regional Cajuru, Francisco Caetano Martin, disse que o comparecimento de diversos líderes comunitários fortalece a discussão e comemorou o fato de o assunto ser levado diretamente às regionais. “É um momento no qual a Prefeitura está nos ouvindo e temos a oportunidade de fazer a diferença”, disse.

O presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), Sérgio Póvoa Pires, explicou o que é o Plano Diretor e qual sua importância na vida da cidade. “O Plano Diretor é a lei que estabelece a regra do jogo. Determina como a cidade deve ser ocupada, como deve funcionar, como deve se desenvolver. Trata-se de um plano excelente, que serviu de modelo para todo o país, mas que agora precisa ser revisto. E isso acontece porque Curitiba cresceu muito, tornou-se uma metrópole que precisa funcionar de forma integrada com a região metropolitana.”, disse Pires.

A servidora do Ippuc Mônica Máximo da Silva apontou que, mesmo com a grande concentração de estabelecimentos comerciais na região central da cidade, existem eixos comerciais fortes nos bairros. “O importante é criar mecanismos para reforçar essas áreas descentralizadas de comércio, evitando que as pessoas tenham de se deslocar de seus bairros para encontrar o que desejam”, disse.

Especificamente para a Regional Cajuru, um estudo do Ippuc apontou carências nas áreas de segurança, cultura e meio ambiente, especialmente no tocante à falta de áreas verdes nos bairros Cajuru e Uberaba. Outros problemas apontados foram as más condições dos rios, descarte irregular de lixo, abandono de animais domésticos e a barreira física imposta pela linha férrea que prejudica a mobilidade.

O coordenador da equipe de revisão do Plano Diretor, arquiteto Miguel Roguski, apresentou os primeiros estudos realizados pelo grupo técnico do Ippuc, que revela que há espaço para adensamento urbano em áreas já estruturadas. Mostra também uma tendência de envelhecimento da população para os próximos anos, o que precisa ser considerado em termos de estrutura física e equipamentos urbanos para atender a população. “No momento, vivemos aquilo que é chamado de bônus demográfico, quando a maioria da população esta ativa economicamente. No futuro, isso irá se inverter e o Plano Diretor precisa levar em conta este fator”, disse Roguski.

Participação da comunidade

Os participantes fizeram questionamentos referentes a questões específicas da comunidade, como atendimentos de saúde, segurança, instalação de barracões para a reciclagem de lixo na região, horário e regularidade de linhas de ônibus e obras viárias.

Parte da reunião foi dedicada à discussão de questões estruturantes. O empresário André Marim, morador do bairro Jardim das Américas, desejava saber o posicionamento da Prefeitura de Curitiba a respeito do sistema de aluguel de carros. “Esse é um modelo já implantando em outros países e que é muito positivo para a mobilidade urbana, já que tira veículos particulares das ruas, pois as pessoas podem alugar veículos para pequenos deslocamentos”, disse Marim. “Esse assunto está em estudo no Ippuc, pois compreendemos que é uma alternativa excelente apara o trânsito”, destacou a arquiteta do Ippuc Luisiana Paganelli.

Já o morador da regional Saule Luiz Pastri solicitou que a Prefeitura de Curitiba faça estudos para avaliar a possibilidade de verticalização no Jardim das Américas, no trecho localizado entre o shopping center do bairro e a fábrica de bebidas junto à BR 277. O líder comunitário Neemias Portela falou sobre a necessidade de regularização de áreas, especialmente na região do Cajuru. “Esta é uma questão fundamental. A Prefeitura de Curitiba está fazendo um grande esforço pela regularização de terrenos e também pela construção de novas habitações. Em menos de um ano e meio já entregarmos sete mil novas moradias em Curitiba”, respondeu o presidente da Cohab, Ubiraci Rodrigues.

Também participaram da terceira Audiência Pública de revisão do Plano Diretor de Curitiba o secretário de Relações com a Comunidade, Caíque Ferrante; a secretária de Trânsito, Luíza Simonelli; o secretário de Informação e Tecnologia, Paulo Roberto Miranda; a presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento S. A., Gina Paladino; a presidente do Instituto Municipal de Administração Pública (Imap), Liana Maria da Frota Carleial; e os vereadores Chico do Uberaba e Serginho do Posto.

 

Endereço
Av. Cândido de Abreu, 817 - Centro Cívico
CEP: 80.530-908 • Fone: (41) 3350-8484