Registrar
Lei de Acesso à Informação
Prefeitura Municipal de Curitiba

Identidade urbana

"Quando se trata de desenho a genética é italiana", diz Greca no Italian Design Day

07/03/2017 15:55:00

O prefeito Rafael Greca abriu nesta terça-feira (7), na Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), o Dia Internacional do Design Italiano (Italian Design Day - IDD) em Curitiba, com a palestra O Desenho da Cidade e o Desenho na Cidade.

“Quando se trata de desenho a genética é italiana”, afirmou o prefeito ao abrir o evento em que a capital paranaense foi escolhida entre 100 cidades do mundo a participar.

Anfitrião do encontro, o cônsul da Itália em Curitiba, Enrico Mora destacou a iniciativa do governo italiano, por intermédio do Ministério das Relações Exteriores e Desenvolvimento Econômico daquele país, em promover o evento internacional com foco no design e com a escolha de cidades tendo sido feita com base em critérios científicos e culturais. “A capital paranaense já ganhou da Unesco o título de cidade amiga de design, recebeu a bienal brasileira de design, além de ter sido finalista na candidatura para ser capital mundial do design. A importância do evento se fortalece ainda pela acolhida e a presença do prefeito”, explicou Mora.

Palestra  

Na abertura do Italian Design Day, Greca ressaltou a excelência do desenho italiano e sua influência na vida moderna. “Vitruvio, quando desenhava para César Augusto, disse que as coisas devem ter firmeza, utilidade e beleza. Assim, a genética do bom desenho italiano se estendeu e se multiplicou pela civilização ocidental por dois mil anos, pelas obras dos grandes mestres Leonardo, Michelangelo, Bernini, até chegar ao desenho moderno dos carros Ferrari e Maseratis e demais referências, seja da moda, da arquitetura ou da arte”, completou.

Greca falou também da influência italiana e da importância do desenho no fortalecimento da identidade do habitante para com a cidade. “Curitiba tem uma forte presença italiana. E o movimento paranista, que definiu a semiótica curitibana em todo o século 20, é baseado no traço genial do pintor João Ghelfi, que numa tarde, no atelier de João Turin, pegou um carvão e pintou um pinhão na parede. Com isso, Ghelfi definiu, com a semente da nossa Araucária, todo o desenho da cidade”, explicou o prefeito.

Entre as imagens de destaque da palestra, Greca apresentou a pintura de Jean-Baptiste Debret, datada de 1827, em que aparece Curitiba então com 200 casas, os pinheirais, campos e a nascente do Rio Iguaçu. E o horizonte, marcado pelas serras do Itupava, Arraial e Graciosa, que definiram os três caminhos da cidade. “O horizonte é até onde se enxerga. É importante que Curitiba veja, para além da serra, o mar e o mundo. E para trás da serra, seguindo o Rio Iguaçu, veja as cataratas, o Rio Paraná e o Mercosul e busque se afirmar como um centro cultural também produtor de desenho e de pensamento criativo”, afirmou Greca.

O prefeito destacou ainda o desenvolvimento da indústria madeireira em Curitiba e, posteriormente, a moveleira (mobiliária), com vistas à exportação. Também como referência citou a fábrica de piano Essenfelder, que marcou época na cidade.

Ao se referir ao desenho urbano da cidade, Greca reforçou novamente os contornos da Araucária e do pinhão traçados por João Ghelfi. “O grande momento do nosso desenho, a partir do traço de Ghelfi, está baseado nos pinheiros e nos pinhões e que sobrevive nas nossas calçadas, nas rosáceas que imitam as pinhas partidas. Do pinhão que penetra na terra e acorda pinheiro. O sol projeta o movimento do pinheiro em direção à luz. Este é o nosso desenho”, disse.

O prefeito ressaltou que o desenho que dá identidade a Curitiba se faz marcante na história urbana, tendo sido resgatado na releitura das araucárias nos domus de acrílico de Abrão Assad, implantados no calçadão da Rua XV de Novembro, bem como no pavimento.

Identidade urbana

Greca disse ainda que a incorporação da identidade curitibana ao desenho urbano prossegue desde meados dos anos 60 até hoje sob a coordenação do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) estando presente nos equipamentos urbanos, no sistema de transporte e em todos os projetos para a cidade.

O presidente do Ippuc, Reginaldo Reinert, que participou da mesa-redonda O Design, a Cidade e a Empresa, reforçou que em Curitiba o design sempre teve mais chance de se destacar quando atrelado a projetos estruturantes. “No transporte, por exemplo, a identidade visual e o sentido de pertencer à cidade é reforçado quando transformamos uma simples placa de parada de ônibus em abrigos para os usuários, e os pontos finais em terminais. Isso é o design e o planejamento aplicados ao serviço da população e um convite para que o povo participe da cidade.”

Na abertura do IDD, a designer italiana Anna Gili, apresentou a palestra Design, Empresa & Cidade, na qual destacou a importância da integração dos espaços urbanos e citou como referências obras em curso nas estações de metrô de Napoli.  O trabalho de Anna Gili tem a identidade latina e cores tropicais como vetores.

Também estiveram na abertura do Italian Design Day, o vice-presidente da Fiep, Mauro Pereira Schwartsburd, a deputada na Itália e ex-vereadora de Curitiba Renata Bueno, o cônsul-geral da Argentina em Curitiba, Pedro Ezequiel Marotta, o diretor da C40 para a América Latina, Manoel Oliveira, presidente da Câmara Ítalo-Brasileira de Comércio e Indústria do Paraná, Francesco Pallaro, o presidente da ProDesign-PR, Aulio Zambenedetti, a coordenadora-técnica do Centro Brasil Design, Ana Brum, os secretários municipais do Urbanismo, Marcelo César Ferraz, e do Abastecimento, Luiz Gusi, o assessor de relações internacionais da Prefeitura, Rodolpho Zanin Feijó, e a diretora do Solar do Rosário, Lúcia Casilo Malucelli.

A realização do Italian Design Day em Curitiba se dá também no Solar do Rosário, no Setor Histórico, com os debates Políticas Públicas de Design e Promoção do Design por Meio dos Prêmios Internacionais, com a participação dos designers Gustavo Greco, Henrique Catenacci, Rodrigo Brener e Maurício Noronha. A moderação será feita por Ana Brum, diretora técnica do Centro Brasil Design. Anna Gili faz a palestra de encerramento Cidade & Design. Estilo de Vida entre a Modernidade e a Tradição.

Endereço
Av. Cândido de Abreu, 817 - Centro Cívico
CEP: 80.530-908 • Fone: (41) 3350-8484