Registrar
Lei de Acesso à Informação
Prefeitura Municipal de Curitiba

Núcleo tecnológico

Projeto do Vale do Pinhão é apresentado ao Conselho da Cidade

27/10/2017 11:52:00

As alternativas para o desenvolvimento da região do Vale do Pinhão foram discutidas na 45ª Reunião Ordinária do Conselho da Cidade (Concitiba), realizada no Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc). “O projeto é muito importante para a cidade. É extremamente relevante o Ippuc trazer essa discussão para o conselho e agregar a opinião da sociedade civil. Isso traz força para a proposta”, afirmou o representante da regional do Instituto dos Arquitetos do Brasil (IABPR) e integrante do Conselho, Juliano Geraldi.

No encontro, que reuniu na quinta-feira (26/10) representantes dos mais variados segmentos da sociedade civil e do setor produtivo que compõem o Concitiba, foram abordadas questões referentes à habitação, mobilidade, seleção de empresas, serviços e a paisagem urbana da região do Rebouças.

Segundo o arquiteto João Guilherme Dunin, que integra equipe responsável pelo projeto no Ippuc, o Vale do Pinhão será o indutor da indústria de terceira onda, que tem alto valor no mercado da tecnologia. “A ideia é ter um conceito novo, uma plataforma para definição dos usos do Vale. O objetivo é impulsionar empresas a produzir conteúdos tecnológicos, com o apoio do corpo universitário e da Prefeitura.”

O Vale do Pinhão pretende se tornar um grande centro tecnológico de negócios e investimentos para a cidade. Compreendido entre as Avenidas Marechal Floriano Peixoto, Sete de Setembro, a Linha Verde e o Rio Belém, o projeto cria um ambiente de inovação, com a inserção de escritórios compartilhados, startups e até moradias sociais. Além disso, as diversas universidades e instituições da sociedade civil inseridas na área de abrangência do Vale do Pinhão funcionam como anteparo técnico da plataforma de inovação.

“O projeto é construir um espaço de produção. Eu acredito na inovação tecnológica porque está inserida num mercado que veio para ficar, como o de aplicativos e dos centros de dados”, afirma o representante da Universidade Livre para a Eficiência Humana (Unilehu), Ricardo Vilarinho.

Na opinião de Vilarinho, a viabilidade de permitir plantas integradas como centros de produção e casas sociais representam o ápice da inovação proposta para o Vale do Pinhão. Pare ele, “é importante pensar também em áreas verdes e sustentáveis, além de expandir a atração de investimentos para o âmbito internacional”, perspectivas já contempladas no projeto e no planejamento da Agência Curitiba.

Habitações sociais

O fomento à criação de habitações sociais para estudantes e trabalhadores na área do Vale do Pinhão é uma das variáveis em estudo no Ippuc como fator de integração urbana e de favorecimento à mobilidade.

De acordo com o arquiteto e coordenador do processo de revisão da Lei de Zoneamento no Ippuc, Miguel Roguski, o projeto prevê o aluguel social, a ser viabilizado em parceria com organismos financiadores.

Entre os conselheiros presentes na reunião estiveram os representantes da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Marcelo Antonio Percicotti, da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Cristina de Araújo Lima, da Funabi, Roberto Gava, da Associação do Comércio e Indústria de Santa Felicidade (Acisf), Ana Lucia Moro Vieira, do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba (Sismuc), Casturina da Silva Berquó, do Sindicato dos Arquitetos e Urbanistas no Estado do Paraná (Sindarq-PR), Júlio César Pereira da Silva Kajewski, da União das Associações de Moradores, Clube de Mães e Entidades Beneficentes, Esportivas e Sociais (Uamcebes), Neemias Portela, da Associação Moradias Serra do Mar, Antonio Carlos Elias França, da Associação de Moradores Centenário-Cajuru, Daniel Carlos Zanetti e da Associação de Moradores e Amigos da Vila Jerusalém (Amaj), Regina Márcia Lima.

Da parte do município participaram conselheiros representando o Ippuc, a Cohab, a Urbs, a Agência Curitiba de Desenvolvimento, a Procuradoria Geral do Município e as secretarias municipais do Governo, do Meio Ambiente, de Finanças e do Urbanismo.

A 45ª reunião ordinária do Conselho da Cidade foi coordenada pelo secretário executivo do Concitiba, Laércio Leonardo de Araújo e Sheila Branco, da Coordenação Geral do Concitiba.

 

Endereço
Av. Cândido de Abreu, 817 - Centro Cívico
CEP: 80.530-908 • Fone: (41) 3350-8484