Registrar
Lei de Acesso à Informação
Prefeitura Municipal de Curitiba

Prefeito nos bairros

Prefeitura tem projetos em andamento para todas as regionais

26/04/2017 14:56:00

O Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano (Ippuc) tem mais de uma dezena de projetos e estudos em andamento determinados pelo prefeito Rafael Greca, a partir das visitas técnicas às administrações regionais.

"Resgatamos o planejamento da cidade”, diz Greca. “A transformação dos projetos em obras depende de recursos e do empenho de todos. Para bem servir os curitibanos, a Prefeitura precisa fazer ajustes, para enfrentar a enorme dívida herdada pela gestão anterior e isto será possível com a aprovação do Plano de Recuperação de Curitiba", afirma.

Nove das dez regionais da cidade já foram visitadas pelo prefeito e equipe técnica. O roteiro começou em 27 de janeiro, no Tatuquara, e seguiu por Boa Vista, Cajuru, Santa Felicidade, Portão, CIC, Boqueirão, Bairro Novo e Matriz.

“Nossas regionais são cidades dentro de Curitiba e têm a atenção permanente do planejamento. A integração das demandas locais ao macro planejamento e ao plano de governo é uma tarefa diária executada no Ippuc”, explica o presidente do instituto, Reginaldo Reinert.

A próxima a ser visitada será a Regional Pinheirinho, com data a ser definida, e que fechará o primeiro ciclo de visitas como parte do plano de recuperação da cidade em curso pela Prefeitura.

Tatuquara

O projeto da alça do viaduto da Vila Pompeia, obra inacabada junto à BR 116, está sendo elaborado pelo setor de Circulação Viária do Ippuc. O mesmo setor está cuidando do projeto de transposição da BR-116 pela Rua Angelo Burbelo, para fazer a ligação dos bairros Tatuquara e Umbará.

Ainda para o Tatuquara há o estudo da implantação de um Restaurante Popular na Rua da Cidadania, entre outras ações para dar uso pleno ao equipamento.

Boa Vista

Para a Regional Boa Vista está sendo feito o estudo de uma praça e de acessos sobre a trincheira da Rua Fulvio Alice com a Linha Verde, ao lado da Igreja Batista do Bachacheri. “A obra já está em curso desta que será a primeira trincheira verde da Operação Urbana da Linha Verde”, disse o presidente do Ippuc.

Cajuru

No Cajuru, os estudos são da integração do Parque do Sol Nascente, onde está o Memorial do Centenário da Imigração Japonesa, ao complexo educacional existente no entorno. Na área de influência do parque, no Bolsão Audi/União, estão os CMEIs União Ferroviária I e II. Ali já há também um terreno reservado para a escola estadual.

As obras da creche União Ferroviária II estão avançadas e a previsão de entrega é para o mês de abril. A unidade terá capacidade para atender a 200 crianças. Já os trabalhos no CMEI União Ferroviária I estão na fase de fundação da edificação. Nesta creche, que contará com berçário, o atendimento será para até 150 crianças de zero a três anos.

Próximo dessas estruturas também está o CMEI Dona Ruth Cardoso, que atende a 260 crianças. Em frente à unidade existe o Portal do Futuro, com piscina, salas multiuso e quadra coberta, que deverá ser integrado à creche por orientação do prefeito. O equipamento é do município construído a partir de um projeto feito pelo Estado.  

A Prefeitura, por intermédio do Ippuc e em parceria com a Concessionária Rumo, que cuida da ferrovia, irão estudar a transposição da via férrea na Rua Atílio Pioto de forma a garantir a segurança nos deslocamentos de estudantes e demais moradores da região.

Outro grande projeto que está sendo tocado na Regional Cajuru é o de urbanização e reassentamento de famílias da Vila Acrópole, no qual cerca de 1.000 famílias foram realocadas.


Santa Felicidade
O Ippuc e a Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMMA) trabalham em conjunto no projeto do Parque da Sesmaria, na Rua Eduardo Sprada, próximo à Casa Cini (antiga Casa Bizinelli) a ser financiado com recursos da Caixa Econômica Federal destinados à macrodrenagem. O parque, com área de 31 mil metros quadrados, terá ciclovias, espaço para a recreação, bosque, áreas de estacionamento e posto da Guarda Municipal.

Ainda para a Regional de Santa Felicidade o Ippuc está estudando um novo uso para o antigo Seminário do São João, que poderá ser transformado em uma Casa de Acolhida da Fundação de Ação Social (FAS).

A Avenida Manoel Ribas terá novo pavimento, novas calçadas com rampas de acesso a cadeirantes, ciclovia, além de obras de drenagem e paisagismo, com o plantio de 400 espécies nativas de árvores ao longo de 3,2 quilômetros no trecho que vai desde o Contorno Norte (PR-418) até a rua Madre Clélia Merloni. As obras irão beneficiar os moradores que vivem nos 12 bairros da regional, além de melhorar a ligação com o município de Campo Magro e com as demais cidades vizinhas pelo acesso do Contorno.

O investimento na revitalização da Manoel Ribas é de R$ 20 milhões, uma parceria da Prefeitura com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), como parte do Programa Integrado de Desenvolvimento Social e Urbano, o Pró-Cidades.

Portão
Na Regional Portão a ideia é integrar o terminal de transporte com o cinema, a biblioteca e o MuMa, de forma que todos tenham acesso ao espaço cultural sem a necessidade de pagar nova passagem.

A região também está no traçado da Conectora 3, novo eixo estrutural da cidade que permitirá a ligação leste-oeste nos moldes do sistema trinário, com transporte circulando por canaletas exclusivas. As ruas Itatiaia, Felinto Bento Vianna e Wenceslau Braz estão na rota da Conectora 3.

Delineada em meados da década de 70 para ligar a então recém criada Cidade Industrial ao restante da estrutura urbana de Curitiba, a Conectora 3 e também as demais paralelas a ela foram contempladas na recente revisão do Plano Diretor como eixos de desenvolvimento. Estruturada de leste a oeste ela possibilitará a conexão da Rede de Transporte aos corredores Norte-Sul, Linha Verde e Boqueirão, ampliando a oferta de deslocamentos integrados.

Vindo do oeste para o leste, a Conectora 3 parte da CIC, passa pela Fazendinha, segue ao Portão, onde encosta na estrutural Norte-Sul, depois segue pela Avenida Wenceslau Braz, entra na Vila Lindóia e, de lá, à Vila Hauer e ao Boqueirão.

CIC
A Regional CIC conta com um estudo para a implantação de uma Rua da Cidadania, na Vila Nossa Senhora da Luz, o primeiro conjunto habitacional de Curitiba. O equipamento poderá ser instalado na área central da Vila Nossa Senhora da Luz onde hoje há espaços ociosos utilizados como mocós.
Também para aquela regional, há o projeto do Parque Ribeirão do Mueller que atinge três bacias e contempla a criação de um lago artificial. A obra, licitada há dois anos com recursos de R$ 5,8 milhões, teve a aprovação no PAC 2 – Desastres Naturais. Ainda não foi iniciada, porque o ministério não emitiu a Ordem de Serviço. Em função do atraso, o custo será reajustado devendo chegar a R$ 6,8 milhões, com a diferença devendo ficar a cargo do Ministério, já que o atraso se deve a não emissão da OS pelo próprio órgão. O futuro parque irá proteger o entorno do Parque de Software e Itatiaia.

Boqueirão

Na Regional Boqueirão, a Rua da Cidadania ganhou a quadra poliesportiva com novo piso e o Telecentro (lanhouse pública que estava fechada há dois anos). Ainda no processo de manutenção desse equipamento público, a Rua da Cidadania do Carmo conta com projetos de recuperação das rampas de acesso e a implantação de uma feira na área coberta.
Além disso, a Regional Boqueirão terá um polo de excelência do paradesporto que será instalado no Centro de Esportes e Lazer Xaxim.  O Centro de Excelência do Paradesporto contará com investimentos da ordem de R$ 1,2 milhão, numa parceria com a Rumo (antiga ALL) já formalizada pela Prefeitura e pelo secretário de Esporte, Lazer e Juventude, Marcello Richa.

Para a Rua Francisco Derosso, no Xaxim, será feito um plano de circulação viária nas proximidades do Santuário São Francisco de Assis, que está em fase final de construção. A obra intervenção, em estudo no Ippuc, irá garantir o deslocamento seguro na região.

 Além disso, o Parque Náutico do Iguaçu conta com obras de dragagem na foz do Rio Belém. Desde a nascente, no bairro Cachoeira, até a Fo, no encontro com o Iguaçu, há 9.500 ligações de esgoto que serão alvos de uma ação da Prefeitura de  despoluição do Belém e dos demais rios da cidade. 

Bairro Novo

A Regional Bairro Novo deverá receber investimentos de R$ 7,4 milhões em obras de perfilamento do Ribeirão dos Padilhas. Os recursos são da Caixa Econômica Federal para projetos já aprovados e estão em fase de liberação.

As obras incluem a construção de bacias de contenção do Parque do Semeador e do Arroio Boa Vista, e intervenções contra cheias na Praça Cícero Portes e no Jardim Esmeralda. As ações vão beneficiar moradores da região do Bairro Novo, Sítio Cercado, Xaxim e Vila São Pedro.

Também para Regional Bairro Novo, será estudada a utilização do “Salão Formiguinha” (Frei Miguel), na Rua Ivo Odia, como um Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI).

Matriz

Para a Regional Matriz está sendo estudada a adequação de alguns serviços da Rua da Cidadania e a execução de obras de recuperação do pavimento. Outra ação será a ocupação dos boxes ociosos por ambulantes cadastrados que hoje ainda têm pontos nas ruas da região central.

A reativação do cinema (antigo Cine Morgenau) para exibições a crianças e à Terceira Idade também está em estudo, bem como a implantação de uma agência da Copel com frente voltada à Praça Rui Barbosa e de um módulo integrado da Guarda Municipal com o serviço de acolhimento da FAS. Modelos semelhantes de serviços integrados da Guarda e da Ação Social serão estudados para as praças Osório e Oswaldo Cruz.

Dentro do trabalho de recuperação da cidade, a Prefeitura estuda uma parceria para a despoluição visual da área central com a Associação dos Condomínios Garantidos do Brasil, a partir da cessão de tinta anti-pichação. A ideia é iniciar o trabalho pelo Centro Histórico, com a participação do Zelador Municipal e buscar o apoio de outros parceiros, como a Associação Comercial do Paraná e a Federação Comércio.

Outros projetos

O projeto para a implantação de feiras na área coberta de todas as Ruas da Cidadania é outro que está em curso no Ippuc, como também o estudo de aplicação de tinta anti-pichação nos Faróis do Saber e demais equipamentos públicos.
A área de atenção social conta também com o estudo de recuperação da FAS SOS e o da transformação do antigo Laboratório Municipal do Parolin em Casa de Acolhida.

O projeto do Restaurante Popular do Capanema, na área sob o viaduto, também integra o rol de estudos de ações integradas da Prefeitura com foco no atendimento social.

Cidades dentro da cidade

As administrações regionais de Curitiba têm um contingente populacional maior do que a maioria dos municípios paranaenses. Se consideradas cidades, as regionais da capital estariam entre os 20 maiores municípios do Estado em número de habitantes.

Com 268,5 mil os moradores, a Regional Boa Vista tem mais habitantes que Foz do Iguaçu, a sétima maior cidade paranaense em população, com 263,9 mil pessoas, segundo estimativas para o ano de 2016.

No comparativo populacional de cada uma das regionais curitibanas com os 399 municípios paranaenses a regional do Tatuquara, mais nova e menos populosa da capital, seria a 17ª cidade em número de pessoas, com 112.873 habitantes.

Já a adensada regional do Cajuru tem população quase equivalente ao município de Colombo, o oitavo maior do Paraná em habitantes.

Matriz, Boqueirão, CIC e Portão têm mais moradores que Guarapuava. Já as regionais de Santa Felicidade, Bairro Novo têm mais gente do que Paranaguá e a do Pinheirinho supera Almirante Tamandaré.

Endereço
Av. Cândido de Abreu, 817 - Centro Cívico
CEP: 80.530-908 • Fone: (41) 3350-8484