Registrar
Lei de Acesso à Informação
Prefeitura Municipal de Curitiba

Orçamento 2014

Pedidos sobre mobilidade somam 40% das sugestões para a LDO

23/04/2013 15:00:00

As consultas públicas realizadas pela Prefeitura de Curitiba, entre os dias 4 e 17 de abril, para discutir a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2014 revelaram que a mobilidade está entre as maiores preocupações da população. As sugestões relativas ao transporte, condições das vias e trânsito somaram 5.227, o que representa 40% do total de 13.076 sugestões encaminhadas por cidadãos.

Entre os pedidos e sugestões apresentados pela população, 2.878 estão relacionadas à manutenção e à implementação de calçadas e de pavimentação (o equivalente a 22% do total); 1.341 dizem respeito ao trânsito (10,5% do total); e 1008 são referentes ao transporte (7,7% do total). Para os curitibanos, essas questões estão à frente dos aspectos relacionados à segurança, que aparecem em segundo lugar e alcançaram 17% das sugestões.

As reivindicações relacionadas à mobilidade foram indicadas como temas prioritários em sete das nove Regionais de Curitiba – Boa Vista, Boqueirão, Cajuru, Portão, Santa Felicidade, CIC e Pinheirinho.

A regional que apresentou o maior número de demandas para esta área foi a do Pinheirinho. A maioria dos pedidos diz respeito à pavimentação e implantação de asfalto nas vias (578 do total), seguidas de pedidos de implantação de antipó (44), manutenção de asfalto (35) e implantação de calçadas (26).

No Bairro Novo, questões de saúde ficaram em primeiro lugar, seguidas de pedidos para melhoria de pavimentação. E na regional Matriz, a segurança aparece em primeiro lugar, com pedidos para ampliação de policiamento, prevenção à violência e combate ao uso e venda de drogas.

Os secretários municipais desta área - Ippuc, Trânsito e Urbs - avaliam que a importância que a comunidade dá à mobilidade urbana – que inclui os aspectos de acessibilidade –, mostra que a administração municipal deve inovar para atender às demandas de forma eficiente. “A cidade que inspirou o primeiro Plano Diretor, em 1965, não existe mais. Curitiba mudou e precisamos ser inovadores e criativos para encontrar as soluções urbanas que a cidade exige”, disse Sérgio Póvoa Pires, presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc).

Esse resultado confirma, também, que a mobilidade deve estar entre as prioridades nos programas da Prefeitura. “Isso implica no desafio de ações inovadoras, planejadas para garantir serviços de qualidade à população”, comenta Roberto Gregório da Silva Junior, presidente da Urbs – empresa responsável pelo gerenciamento do transporte coletivo da cidade. Ele diz que o prefeito Gustavo Fruet tem o mérito de aprimorar o mecanismo das consultas públicas, que inclusive registraram uma grande participação através das redes sociais – foram 222 mil pessoas impactadas pelo Facebook e Twitter durante as nove consultas. “Dessa forma, nada mais natural do que as questões que afetam diretamente a vida das pessoas, como a mobilidade, apareçam com essa força nas reivindicações e sugestões da população”, disse Silva Junior.

Joel Krüger, secretário de Trânsito, diz que uma das questões mais levantadas, a da fluidez do tráfego na cidade, é o que tem afetado os cidadãos no seu dia a dia. “As pessoas têm dificuldade no seu deslocamento, de fluidez dentro da cidade, e querem que a prefeitura encontre soluções para melhorar esta situação”, diz. Ele conta que a secretaria de Trânsito está trabalhando com algumas medidas estratégicas para melhorar a circulação das vias, como a intensificação da fiscalização – e para isso prepara um concurso público para contratação de mais agentes de trânsito -; programas de educação para o trânsito, para tentar sensibilizar os motoristas a adotarem um bom comportamento nas ruas; além de algumas soluções de engenharia, como medidas de reprogramação semafórica, melhoria no sistema viário e controle de estacionamento para facilitar a fluidez.

Os anseios da população, revelados nas consultas públicas, vão nortear a elaboração da LDO de 2014 e a revisão do Plano Diretor da cidade, que também deverá ter início no próximo ano. Além disso, esses dados vão orientar a elaboração do Plano Municipal de Desenvolvimento Urbano Sustentável, com previsão de conclusão em 2015. “Ao lado do Plano Diretor de Calçadas, das obras de pavimentação e manutenção de vias, a meta é investir na inteligência de trânsito e de transporte, oferecendo à população de Curitiba alternativas para minimizar os deslocamentos, além de opções seguras de mobilidade”, conta Pires.

 

Endereço
Av. Cândido de Abreu, 817 - Centro Cívico
CEP: 80.530-908 • Fone: (41) 3350-8484