Registrar
Lei de Acesso à Informação
Prefeitura Municipal de Curitiba

Mobilidade

Obra do novo viaduto do Orleans vai resolver gargalo de trânsito

03/04/2018 09:33:00

Uma rotatória elevada e estendida por sobre a BR-277 estruturada em dois viadutos é a solução para o gargalo de tráfego que hoje existe na região do saturado viaduto do Orleans, por onde passam 3 mil veículos/hora nos picos diários na ligação entre as regiões de Santa Felicidade e Campo Comprido, na região noroeste de Curitiba.

Os recursos para as transposições da rodovia serão garantidos por meio de convênio, assinado pelo prefeito Rafael Greca e o governador Beto Richa, na noite desta segunda-feira (2/4), em evento no 3 Marias Clube de Campo, no São Braz.

“É um esforço conjunto das equipes do governo do Paraná e da Prefeitura de Curitiba. Do DER, através da secretaria de Estado da Infraestrutura e Logística e do Ippuc e da nossa secretaria de Obras”, afirmou Greca ao apresentar o projeto à comunidade local e às autoridades presentes.

Serão investidos R$ 30 milhões, sendo 50% provenientes de repasses a fundo perdido do governo do Estado e os 50% restantes de financiamento do Fundo de Desenvolvimento Urbano (FDU) a ser concedido ao município.

A estimativa de conclusão da obra é de 18 meses, incluindo processo licitatório e prazos legais vigentes. Também foram signatários do documento o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, José (Pepe) Richa Filho, o vice-prefeito e secretário de Obras, Eduardo Pimentel, o presidente do Ippuc e secretário de Governo, Luiz Fernando Jamur, e como testemunhas os vereadores Serginho do Posto, presidente da Câmara Municipal, Mauro Ignácio, Maria Manfron, Colpani e Rogério Campos e a administradora da Regional de Santa Felicidade, Simone da Graça das Chagas Lima.

“Confio que em breve estaremos inaugurando essa rotatória elevada que vai resolver esse gargalo de trânsito e tornar mais acessíveis as regiões do São Braz e Santa Felicidade, do Jardim Gabineto, Orleans e Campo Comprido e as ligações da Cidade Industrial ao eixo trinário da Monsenhor Ivo Zanlorenzi, Padre Agostinho e Pedro Viriato Parigot de Souza com o eixo da Manoel Ribas e adiante no sentido do acesso ao Contorno Norte. Com isso a cidade avança. A cidade melhora”, reforçou o prefeito.

O governador Beto Richa disse que antes o governo estava impedido de transferir recursos a Curitiba pela ausência de certidões negativas do município. “Graças ao trabalho de reconstrução da capital e ao ajuste fiscal promovido pelo prefeito Rafael Greca conseguimos investir na capital. Num cenário de crise nacional hoje Curitiba e o Paraná estão de pé e com um grande volume de obras em curso”.

“Para o novo viaduto do Orleans são R$ 15 milhões a fundo perdido e outros R$ 15 milhões de financiamento para a Prefeitura. Esse dinheiro está assegurado. Está no orçamento do Estado. Esta obra do complexo viário não tem quem tire. Estou realizado em poder contribuir com essa conquista”, garantiu Richa.

O secretário Pepe Richa também ressaltou a retomada da parceria do Governo do Paraná com a Prefeitura de Curitiba. “É um prazer voltar a fazer parcerias com a Prefeitura. A gestão do prefeito Greca nos permite hoje celebrar mais de R$ 200 milhões em projetos e obras com o município”.

O vice-prefeito e secretário de Obras e Infraestrutura, Eduardo Pimentel, reforçou o empenho do município na busca do equilíbrio para a viabilização de investimentos. “Tivemos vereadores parceiros que votaram o plano de ajuste que possibilitou que obtivéssemos a certidão negativa do Tribunal de Contas para buscar recursos e investimentos que se concretizam”, disse.

Moradores da região

Também presente ao evento, o deputado estadual Luiz Claudio Romanelli, disse que o prefeito Rafael Greca assumiu o município num momento de descrença na realização de obras, mas reverteu este quadro. “Lembro de o prefeito anterior ter dito durante a campanha eleitoral que quem assumisse Curitiba herdaria um problema. Quem escolhe a vida pública tem que ter coragem de enfrentar problemas e a obrigação de encontrar soluções e de arrumar recursos e não apenas ficar reclamando. Como morador dessa região da cidade só tenho a agradecer esta importante obra que Curitiba está ganhando”.

“A gente vê que Curitiba realmente está voltando a ser o que era. Esse viaduto há muito tempo é reivindicado pelos moradores da região. Agradeço a todos que incentivaram para que esse projeto fosse concretizado”, disse a vereadora Maria Manfron.

Morador da região há cerca de 20 anos, o vereador Colpani ressaltou a alegria da comunidade local pelo projeto e a futura obra do novo viaduto do Orleans anunciados pela Prefeitura e o governo do Estado. “Fico feliz, prefeito Rafael Greca, de andar junto com você pelos bairros e ver o que está fazendo por Curitiba. A gente que está na Câmara, há cinco anos, sentiu essa diferença em um ano de trabalho”.

Segundo o vereador Mauro Ignácio, a assinatura do convênio para as obras de transposição da BR-277 representou um dia histórico para os moradores da região. “Testemunhamos hoje o compromisso entre o Estado e a Prefeitura que dará essa obra concreta à nossa comunidade. É uma obra possível que será realizada”.

O representante da Associação de Moradores do Conjunto Saturno junto ao Conselho da Cidade (Concitiba), Mauro Algacir Gonçalves da Costa, considera que a segurança na mobilidade será um ganho importante com o novo projeto. “É uma demanda de longa data que vai ajudar a desafogar a Toaldo Túlio e a João Falarz e a diminuir o número de acidentes”. Com 76 anos de idade, Costa vive há 42 anos no Conjunto Saturno, que reúne perto de 1,5 mil moradores em 400 residências.

Desenho urbano

Pelo projeto, validado pelo Ippuc, o viaduto atual será ladeado por dois novos viadutos.  As novas transposições servirão a fluxos opostos de tráfego por sobre a rodovia e terão 60 metros de extensão, com duas faixas de rolamento cada. A estrutura se completará com 1 km de vias marginais para o acesso a quem segue para o Orleans, pela João Falarz ou para Santa Felicidade, pela Toaldo Túlio.

A estrutura do viaduto existente ficará ao centro e ganhará projeto paisagístico. O uso será exclusivo à travessia de pedestres e ciclistas, com a possibilidade de receber feiras do município no espaço existente, depois que as duas transposições paralelas estiverem prontas e em operação.

Além do projeto do novo viaduto do Orleans, o prefeito apresentou à comunidade da Regional de Santa Felicidade os projetos de transposição da Linha Verde dos viadutos da Anne Frank, Tenente Francisco Ferreira de Souza, estação de integração do viaduto da Marechal Floriano e as trincheiras da estação São Pedro, todos também financiados com recursos do Estado e contrapartida do município.

Endereço
Av. Cândido de Abreu, 817 - Centro Cívico
CEP: 80.530-908 • Fone: (41) 3350-8484