Registrar
Acesso à informação
Prefeitura Municipal de Curitiba

Inovação

No Vale do Pinhão, "Quadrilátero Acadêmico" promove a pesquisa

06/04/2018 11:40:00

Mais de 100 mil alunos, 5,4 mil professores e cerca de 450 cursos de graduação, especialização, mestrado e doutorado. Apenas os números do chamado “Quadrilátero Acadêmico” de Curitiba – integrado pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) e Universidade Positivo (UP) – mostram a força do Vale do Pinhão nas áreas de pesquisa e formação profissional. Afinal, o setor acadêmico tem papel fundamental no ecossistema de inovação da capital, que há um ano ganhou sua marca própria e um maior apoio da Prefeitura.

“As instituições de ensino superior são responsáveis pela pesquisa e pela disseminação do conhecimento que são fundamentais para a formação de profissionais e o desenvolvimento de tecnologias inovadoras”, destaca a vice-reitora da UTFPR, Vanessa Ishikawa Rasoto.

Ela lembra que apenas o “Quadrilátero Acadêmico” responde por mais de 80% da produção de ciência e tecnologia da cidade. “E com o Vale do Pinhão, todo o ciclo se completa, pois a rede está possibilitando uma maior conexão das universidades com novos empreendedores, indústria, investidores e entidades que apoiam o desenvolvimento com inovação”, avalia ela.

O presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação, Frederico Lacerda, reforça a importância das universidades dentro do Vale do Pinhão. “80% de toda a pesquisa no país ocorre no contexto acadêmico e mais de 70% dos doutores, por exemplo, estão concentrados nas universidades”, justifica ele.

De acordo com Frederico, as universidades são a ponte entre a tecnologia e o mercado. “Empresas e empreendedores são atraídos por ambientes de inovação com grandes instituições universitárias, como as existentes em Curitiba”, acrescenta o presidente do órgão ligado à Prefeitura e responsável por fomentar o Vale do Pinhão.

Agências

O professor doutor Cleverson Renan da Cunha, coordenador de Empreendedorismo e Incubação da Agência de Inovação da UFPR, confirma que o caminho para o crescimento na inovação é a articulação do ecossistema e a transmissão de conhecimento e pesquisa gerados pelo setor acadêmico. “O papel das universidades, dentro do Vale do Pinhão, é dar esse apoio, participando de eventos e dando suporte a alunos e professores para pesquisa de novas tecnologias. Dessa forma, acabamos transformando toda a comunidade”, reflete ele.

Cleverson esclarece, no entanto, que não são raros os casos de pesquisas que não viram produtos inovadores, devido à falta de aplicabilidade e, consequentemente, de interesse do mercado.  Por isso, destaca ele, as universidades delegaram a suas agências de inovação a missão de estimular alunos com perfil empreendedor a desenvolverem empresas com base tecnológica em áreas como saúde, biotecnologia, engenharia, administração e economia criativa.

O TCC Inovação, por exemplo, é um programa da Agência de Inovação da UFPR que está selecionando, desde o mês passado, alunos em fase de elaboração de TCCs (Trabalho de Conclusão de Curso) ou TC (Trabalhos de Curso) e que têm interesse em aplicar as possíveis soluções na criação de novos negócios ou projetos e transformá-los em modelo produtivo. “Serão oferecidas capacitações sobre geração de ideias, mapeamento das expectativas dos clientes; modelagem de negócios e projetos; validação das propostas e apresentação dos projetos (pitchs)”, explica Cleverson.

Os trabalhos mais consistentes poderão ser encaminhados para a pré-incubação ou incubação na Agência de Inovação UFPR. As inscrições para participar do TCC inovação podem ser feitas no site.

Mentorias

Leonardo Tostes, coordenador da HotMilk, a aceleradora da Agência PUC Inovação, reconhece que um desafio permanente das universidades é compartilhar suas competências, colocando-as à disposição do setor produtivo local. Por isso, conta ele, a PUCPR vai lançar em maio um novo edital de pré-aceleração de startups. Serão 15 empresas selecionadas para um processo de pré-aceleração de até 180 dias no qual passarão por mais de 260 horas de capacitação em empreendedorismo e 320 horas de mentorias com empresários e investidores de diversas partes do mundo. “Estas startups terão acesso a potenciais investimentos de diversos fundos parceiros da HotMilk”, antecipa ele.

Leonardo lembra ainda que a PUCPR, através da agência de inovação, mantém dentro do campus de Curitiba um Tecnoparque. “Atualmente, são três empresas (Nokia, Siemens e Sofhar) que contam com uma moderna infraestrutura, além de uma mão de obra qualificada que sai ou ainda está na universidade”, conclui o coordenador da aceleradora da PUCPR.


SAIBA MAIS

Vale do Pinhão

Idealizado pelo prefeito Rafael Greca, o Vale do Pinhão é o ecossistema de inovação de Curitiba e região. A rede, formada por empreendedores, startups, poder público, universidades, investidores, grandes empresas e o terceiro setor, atua em conjunto para fortalecer o desenvolvimento sustentável e de negócios inovadores da capital. Desde o ano passado, a Prefeitura, através da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação, vem estimulando o Vale do Pinhão.

A sede do Vale do Pinhão é o Engenho da Inovação, no bairro Rebouças, que se transformou em um moderno espaço para estimular a inovação e a criação de novas empresas, através de uma agenda ativa e qualificada de ações que fomentam o networking e a qualificação profissional. Confira toda a programação de eventos e como se inscrever no programa para startups no site.


 

Endereço
Av. Cândido de Abreu, 817 - Centro Cívico
CEP: 80.530-908 • Fone: (41) 3350-8484