Registrar
Lei de Acesso à Informação
Prefeitura Municipal de Curitiba

Luto

Morre Jorge Wilheim, principal artífice do Plano Diretor de Curitiba

14/02/2014 14:45:00
principal
  • miniatura

Morreu na madrugada desta sexta-feira (14), em São Paulo, o arquiteto e urbanista Jorge Wilheim, principal artífice do Plano Preliminar de Urbanismo de Curitiba, elaborado em 1965 e que deu origem, no ano seguinte, ao Plano Diretor da cidade. Reconhecido como um dos mais importantes profissionais brasileiros da área, Wilheim tinha 85 anos e morreu de complicações decorrentes de um acidente de trânsito que sofreu em dezembro do ano passado.

O Plano Preliminar de Urbanismo foi assinado pela empresa Serete, de São Paulo. No site de sua empresa, Jorge Wilheim apresenta uma reflexão do que foi a construção desse plano, há quase meio século. “Não se tratava, naquele momento, de projetar uma cidade nova e, sim, de intervir em uma cidade existente, em acelerado crescimento, acumulando problemas não resolvidos e outros que seriam criados no futuro, pelo aumento de sua população e pelas previsíveis mudanças de funções e de modos de vida”.

Segundo o arquiteto, o desafio profissional consistia em “ler” adequadamente a cidade, detectando suas características e problemas, e avaliar hipóteses de mudanças, escolhendo as diretrizes que pudessem orientar o seu desenvolvimento. O novo plano propunha o formato de um planejamento contínuo e sustentável, conceito que ainda não era utilizado e tampouco tinha uma conotação “verde”.

De acordo com Jorge Wilheim, “a proposta era inovadora, pois deixava de considerar urbanismo como mero desenho urbano acompanhado de uma legislação impositiva. Do ponto de vista da prática urbanística, dependia do acerto na leitura da cidade existente, na sensibilidade de perceber problemas, separando o substantivo do adjetivo”. O arquiteto também afirmou que foi fundamental para o sucesso do Plano Diretor, a criação de um grupo local de acompanhamento capaz de tornar-se um núcleo permanente de planejamento local, que, mais tarde, foi transformado no Instituto de Pesquisa e Planejamento de Curitiba (Ippuc), instituição que completará 50 anos em 2015.

Com base no Plano Preliminar de Urbanismo, o planejamento urbano de Curitiba foi fundamentado sobre o tripé Transporte Coletivo/Sistema Viário/Uso do Solo, buscando a integração da estrutura física e funcional da cidade e direcionando seu crescimento. Ao longo de sucessivas administrações, além do respeito às diretrizes do Plano Diretor, houve criatividade para adaptar os conceitos básicos à dinâmica da cidade e, acima de tudo, para encontrar soluções de baixo custo, apoiadas em tecnologia local e levando em consideração os aspectos sociais e culturais. No cerne da transformação urbana de Curitiba está o conceito de que o ser humano é a medida de todas as coisas e a cidade deve ser concebida como um lugar de encontro dos cidadãos.

Biografia

Nascido na Itália em 1928, e filho de pais húngaros, Jorge Wilheim veio para o Brasil aos 12 anos de idade. Arquiteto e Urbanista formado pela Faculdade de Arquitetura Mackenzie, foi o responsável pelos planos urbanos para mais de 20 cidades brasileiras, com destaque para a concepção do Plano Preliminar de Urbanismo de Curitiba, de 1965, que deu origem ao Plano Diretor de Curitiba aprovado em 1966.

Jorge Wilheim passou a vida em São Paulo, cidade onde foi autor de inúmeros projetos, tais como o Parque Anhembi e a reurbanização do Pátio do Colégio, local da fundação de São Paulo. Também foi coautor da reurbanização do Vale do Anhangabaú e das “16 Ideias para a requalificação do Centro”. Consultor e conferencista internacional, ocupou diversas funções públicas. Em 1996, foi nomeado secretário-geral adjunto da Conferência das Nações Unidas sobre Assentamentos Humanos, em Istambul.

Vencedor de inúmeros prêmios, foi autor de oito livros sobre urbanismo, desenvolvimento e vida urbana. Em seu livro “O Caminho de Istambul”, as memórias da Conferência da ONU, Wilheim reflete sobre o final do século XX, definido por ele como um período de transição da História, marcado pela intolerância, desemprego e exclusões que, em sua opinião, ameaçam o Renascimento de século 21, cujas sementes já se faziam presentes. Em 1997, durante um evento em Curitiba, disse que o Plano Diretor tornou a cidade conhecida em todo o mundo. Ele também apontou outros dois fatores que contribuem para o êxito do município: “a participação da sociedade nos destinos do município e o orgulho que os curitibanos têm de sua cidade”.

 

Endereço
Av. Cândido de Abreu, 817 - Centro Cívico
CEP: 80.530-908 • Fone: (41) 3350-8484