Registrar
Lei de Acesso à Informação
Prefeitura Municipal de Curitiba

Sustentabilidade

Medição de Pegada de Carbono no Ippuc estimula iniciativas de redução de emissões

16/07/2015 15:18:00

A medição da Pegada de Carbono realizada pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) -- leia mais aqui -- também aponta caminhos para diminuir ainda mais as emissões de gases de efeito estufa. O primeiro passo deverá ser a redução do consumo de papel para impressora. Em 2014 foram consumidas 732 resmas de papel A3 e A4 que, juntas, somam 366 mil folhas. Se todos esses pacotes fossem enfileirados corresponderiam à extensão de 1,3 ônibu biarticulado.

O consumo de copos plásticos para água e café já baixou bastante: em 2012 foram 270 mil unidades, em 2013 foram 228,4 mil unidades e em 2014 foram 90,5 mil unidades. Porém, mesmo com a redução em dois terços, a quantidade de copos ainda assusta. “Se empilhássemos todos os copinhos, atingiríamos a altura de 363 metros, superando o tamanho da Torre Eiffel, que atinge 324 metros. Podemos mudar esta realidade se as pessoas passarem a utilizar xícaras e copos não descartáveis”, aposta a engenheira ambiental Karin Nohara Carstens Gomes. Para tanto, foi lançado o adesivo “Repense” para ser fixado junto aos locais de consumo de água e café.

Já o adesivo “Me Poupe” está sendo colocado junto aos interruptores de luz. Uma única lâmpada acesa representa o consumo diário de 28,8 kWh e o Ippuc possui 918 lâmpadas instaladas. Por fim, os servidores foram informados que a quilometragem percorrida de carro por todos, a cada dia, soma 3.811 km – a mesma distância entre Curitiba e a cidade de Bariloche, no sul da Argentina. “Apresentamos esses dados para levar à reflexão. Se cada pessoa reduzir um pouco o consumo, poderemos atingir um resultado excelente como instituição. Isso é cidadania”, finaliza Karin Gomes.

Metodologia

Os inventários realizados pelo Ippuc seguem a metodologia proposta pelo GHG Protocol (Greenhouse Gas Protocol) que foi desenvolvido com base nas ações do World Resources Institute (WRI), organismo internacional especializado nesse tipo de medição, e do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC). Adaptado à realidade brasileira, pode inventariar as emissões por meio da “Ferramenta de Cálculo de Emissões de Gases de Efeito Estufa”.

Mudanças climáticas

O aquecimento global é um fenômeno natural que ocorre com a retenção do calor provocado pelos raios solares na atmosfera. Sem ele não haveria vida na Terra. O problema ocorre quando existe um aumento muito grande de calor em nosso planeta provocado por causas antinaturais, como, por exemplo, a queima de combustíveis fósseis. E este aquecimento desproporcional provoca mudanças climáticas que geram desequilíbrios ambientais, provocando catástrofes como enchentes, secas, calor excessivo, invernos rigorosos, tornados e furacões.

Exemplo

Com base no trabalho que vem sendo desenvolvido desde 2013, o Ippuc encaminhou a todas as secretarias e órgãos municipais um Plano de Ação para Redução das Emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE). O plano sugere diversas iniciativas para reduzir a emissão desses gases. O Projeto Nossa Pegada de Carbono também foi apresentado, na Capela Santa Maria, dentro do Programa Nós e o Meio Ambiente, mantido pela Prefeitura de Curitiba.

As medidas implantadas pelo Ippuc podem ser adotadas por outras secretarias ou servir como base para a elaboração de planos próprios, conforme as características de cada local de trabalho. No Palácio 29 de Março, prédio central da Prefeitura Municipal de Curitiba, já estão previstas ações de sensibilização, assim como a coleta de dados. A URBS e a Fundação Cultural de Curitiba também demonstraram interesse em aplicar a metodologia GHG Protocol para medir suas pegadas de carbono.

Endereço
Av. Cândido de Abreu, 817 - Centro Cívico
CEP: 80.530-908 • Fone: (41) 3350-8484