Registrar
Lei de Acesso à Informação
Prefeitura Municipal de Curitiba

Educação

Indicadores de qualidade da educação infantil de Curitiba são premiados pelo Inep

16/12/2014 17:47:00

A Rede Municipal de Ensino de Curitiba recebeu o prêmio Inovação em Gestão Educacional concedido pelo Ministério da Educação por meio do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). A premiação foi nesta terça-feira (16) na sede do Inep, em Brasília, em razão do desenvolvimento dos Parâmetros e Indicadores de Qualidade para os Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs). O prêmio é concedido a cada dois anos aos municípios com resultados significativos para a qualidade da educação, a partir de mudanças na gestão de suas redes de ensino.

O prêmio foi entregue pelo presidente do Inep, José Francisco Soares, para a secretária municipal da Educação, Roberlayne Borges Roballo, e para parte da equipe da rede municipal de ensino responsável pela elaboração e implantação dos Parâmetros. Os parâmetros são referenciais de organização de espaços e tempos nos CMEIs para o trabalho com crianças de 0 a 5 anos.

“Receber o prêmio é o reconhecimento por uma ação desenvolvida por profissionais muito dedicados que têm trabalhado na construção de uma identidade para a educação infantil de Curitiba já reconhecida como referência para o país, porém reconhecendo e respeitando as diversidades de cada unidade e com a participação das famílias”, disse Roberlayne.

Os parâmetros e indicadores são um conjunto de medidas para garantir que em todas as unidades as crianças tenham as mesmas oportunidades para crescer, brincar, aprender e se desenvolver, em ambientes voltados à garantia de seus direitos. Estão reunidos em um documento que sinaliza ações e condutas que devem ser seguidas pelas equipes da educação infantil e que garantem a todas as crianças atendidas nos CMEIs, independentemente de seja a unidade, o direito à educação de qualidade.

“É o que faz com que cada CMEI seja um espaço organizado, aconchegante, seguro e desafiador para os meninos e meninas e que no período em lá estiverem tenham interações de qualidade com os adultos, pautadas na intencionalidade educativa”, explica Roberlayne.

São nove parâmetros, que podem ser entendidos como modelos para a reflexão e desenvolvimento de boas práticas para o cuidar e o educar da criança pequena. Todos os envolvidos na educação e cuidados das crianças participam e validam os indicadores, incluído os pais e as próprias crianças. O instrumento foi elaborado em 2010, com base nos parâmetros do Ministério da Educação. “Foi uma construção coletiva com base nas observações dos profissionais da educação infantil, nas experiências vivenciadas nos CMEIs considerando a organização dos espaços a diversidade e qualidade de propostas oferecidas às crianças”, disse a superintendente de gestão educacional da Secretaria Municipal da educação, Ida Regina Moro Milléo e Mendonça.

Também foram considerados na elaboração do documento o investimento na gestão democrática e, pincipalmente, ressalta Ida, o interesse e o envolvimento os profissionais para o planejamento de desenvolvimento do trabalho com as crianças. Com base neste documento as avaliações nos CMEIs são realizadas anualmente e contam com a participação dos pais. “Os parâmetros revelam pontos de partida e chegada que desejamos ter com relação aos diferentes aspectos que compõem o cotidiano das unidades da rede”, explica a diretora do Departamento de Educação Infantil, Maria da Glória Galeb.

No CMEI Santo Antônio, no Uberaba, a avaliação feita recentemente deixou satisfeita a equipe de profissionais e as famílias das crianças atendidas. “Seguimos os parâmetros e indicadores e nosso resultado é muito positivo. Apenas uma das nossas metas não foi plenamente alcançada e ainda assim em função de não depender de nossas atitudes”, comemora a diretora do CMEI, Aridina Machado de Liz dos Santos.

Entre as melhorias que os parâmetros e indicadores garantiram para a unidade estão o jardim suspenso e o refeitório para alimentação das crianças. Os dois ambientes estão entre os espaços que devem ser ofertados em todos os CMEIs, porém, a falta de espaço na unidade que é uma construção antiga, da década de 90, não contemplava os ambientes. “Tivemos de vencer o desafio arquitetônico e buscar soluções ousadas e criativas, mas conseguimos e temos garantido melhorias pedagógicas e autonomia para as crianças se alimentarem”, comemora Aridina.

A solução veio com a montagem de um jardim suspenso na entrada da unidade que, apesar de pequeno, garante a interação das crianças com flores e plantas, além de um canteiro onde são plantados morangos e alface. A falta de espaço para o refeitório foi solucionado transformando a hall de entrada que passou por melhorias em espaço para a alimentação das crianças. “E tudo com a participação ativa e avaliada das 20 professoras de educação infantil, das três professoras da unidade e das famílias as nossas crianças”, comemora Aridina.

Entre as 130 crianças atendidas nas turmas do berçário ao maternal do CMEI está Laura, de 4 anos e filha de Dione Gruber, uma mãe que faz questão de participar de todas as avaliações do CMEI. “É uma segurança para nós podemos avaliar o que está bom e poder sugerir melhorias que consideramos necessárias”, disse Dione.

Na avaliação feita neste ano, Dione viu sair da marcação de situação crítica a organização dos armários onde ficam guardados os brinquedos. “Foi um item apontado na última avaliação como crítico, mas houve mudança e ela foi positiva’, disse Dione.

Outro exemplo de indicador nos CMEIs é o que estabelece que todas as salas de atividades, de todos os CMEIs devem ter um canto permanente para a leitura, com livros organizados ao alcance das crianças, que escolhem livros de sua preferencia para ler. O momento de leitura da criança deve acontecer todos os dias, e até mesmo entre as crianças menores, de dois a 4 anos. A leitura nestes casos é das imagens, razão pela qual outro indicador apresenta a necessidade dos livros serem todos de apropriados à faixa etária.

Ainda dentro deste mesmo referencial,  de literatura, um indicador prevê a leitura diária de gêneros narrativos pelo educador para as crianças. A forma como cada profissional fará a leitura pode ser diferenciada de uma sala para outra, de uma unidade para outra.

Prêmio

Essa é a quarta edição da premiação, que reconhece boas práticas desenvolvidas para a melhoria da qualidade do ensino. Foram premiadas nove experiências nas áreas de Avaliação e Resultados Educacionais, Gestão Pedagógica, Gestão de Pessoas e Planejamento e Gestão.

O prêmio teve início em 2006 e integra as ações do Laboratório de Experiências Inovadoras em Gestão Educacional do Inep. O objetivo é reconhecer e valorizar os trabalhos dos gestores que mudam a realidade educacional dos seus municípios e dessa forma, contribuem para o alcance dos objetivos e metas dos Planos Nacionais de Educação (PNE), do Compromisso Todos pela Educação e, de forma mais ampla para a melhoria da qualidade da educação no Brasil.

O prêmio é coordenado pela Dired e pela Diretoria de Apoio à Gestão Educacional (Dage), da Secretaria de Educação Básica (SEB), do MEC. Sãoparceiros da iniciativa a Secretaria de Articulação com os Sistemas de Ensino (SASE/MEC), FNDE, UNDIME e a UNESCO.

 

Endereço
Av. Cândido de Abreu, 817 - Centro Cívico
CEP: 80.530-908 • Fone: (41) 3350-8484