Registrar
Lei de Acesso à Informação
Prefeitura Municipal de Curitiba

Trânsito

Equipamentos fazem contagem de pedestres e ciclistas em ruas de Curitiba

09/12/2014 09:58:00

A Prefeitura de Curitiba está testando uma nova tecnologia para a contagem de ciclistas e pedestres na cidade. O sistema é da empresa curitibana Soluções Ambientais com Inovação e Sustentabilidade (Sacis), que está utilizando dois tipos de equipamentos para o projeto-piloto na capital.

O primeiro, um sensor piroelétrico (um infravermelho passivo), foi instalado durante uma semana no Bondinho da Rua XV de Novembro para fazer a contagem dos pedestres que passam pelo calçadão, e durante um dia em um ponto da Via Calma da Avenida Sete de Setembro, também para contar pedestres.

O segundo equipamento é formado por sensores colocados em dois tubos pneumáticos e foi instalado durante dois dias na Via Calma para contar a passagem de bicicletas. No primeiro dia, foi feita a contagem de ciclistas que trafegam pela ciclofaixa; no segundo dia, foi realizada a contagem de ciclistas que trafegam pela canaleta de ônibus.

Os testes seguirão com os dois equipamentos nesta quarta-feira (10) na Via Calma.

O projeto-piloto está sendo realizado sem custos para a Prefeitura de Curitiba. Os testes passarão por avaliação da comissão de análise de projetos da Secretaria Municipal de Trânsito, composta por membros da secretaria, da Universidade Federal do Paraná e da Universidade Positivo.

“Estamos reforçando o conceito de que o pedestre e o ciclista são atores importantes no compartilhamento de trânsito da cidade. Esse tipo de equipamento pode ser de muito valor para tomadas de decisões no planejamento viário e cicloviário da cidade”, afirma a secretária municipal de Trânsito, Luiza Simonelli.

Segundo Alexandre Lorenzetto, diretor da Sacis, os dados podem ser utilizados para saber a demandas da cidade, monitorar as tendências, decidir quando é preciso aumentar infraestrutura de ciclovias e calçadas. “O equipamento também apresenta os dados por horários do dia, o que possibilita saber quantas pessoas estavam caminhando pela rua em qualquer horário. Esse tipo de dado pode contribuir para melhorar a segurança dos locais pesquisados, saber quais ruas são mais utilizadas, além de outras informações que vão ajudar no planejamento da cidade”, diz.

Os equipamentos são franceses e estão presente em mais de 40 países. Na América Latina, o Chile e Brasil foram os primeiro países a utilizar a tecnologia, há dois anos. “Curitiba está sendo a primeira cidade a testar o sensor de pedestre, que atualmente tem sido utilizado apenas em parques nacionais e estaduais do Brasil. O sensor para bicicletas já foi utilizado no Rio de Janeiro e São Paulo, cidades que juntamente com Curitiba estão investindo em planos cicloviários”, revela Lorenzetto.

A leitura dos dados levantados pode ser feita por transmissão de área via GSM para uma plataforma de análise on-line. Ou via Bluetooth, utilizado em locais que não há possibilidade de colocação de cabos de transmissão – uma espécie de imã é aproximada do equipamento e os dados são transferidos para um computador próximo. A transmissão para plataforma de análise é feita via internet depois.

Outra característica dos equipamentos é que ambos têm autonomia energética de dez anos, com capacidade de memória de dois anos (período de coleta).

Assista esta reportagem em vídeo Aqui.

 

 

 

Leia Mais
Nenhuma notícia associada.

Leia mais notícias sobre  Defesa Social

Endereço
Av. Cândido de Abreu, 817 - Centro Cívico
CEP: 80.530-908 • Fone: (41) 3350-8484