Registrar
Lei de Acesso à Informação
Prefeitura Municipal de Curitiba

Educação

Cinco escolas de Curitiba estão entre as 15 melhores do país pela avaliação do Ideb

17/09/2014 10:05:00

Cinco das 15 escolas de redes municipais das capitais brasileiras com melhor colocação no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de anos iniciais são da rede municipal de ensino de Curitiba. Todas superaram a meta de 6,0, estabelecida aos países que pertencem a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Estão entre as unidades com melhor desempenho, em 2013, com índices entre 7,4 a 7,7, as escolas municipais Leonor Castellano (Boqueirão), Dom Manuel Da Silveira D'Elboux (Hugo Lange), São Luiz (Água Verde), CEI José Lamartine Correa Lyra (Pinheirinho), e Professor João Macedo Filho (Uberaba).

São escolas que obtiveram aumento significativo de seus índices da edição de 2011 para a de 2013 ou, como a Escola São Luiz, que manteve a alta pontuação de 7,5 e reafirmou a qualidade do bom trabalho pedagógico desenvolvido dentro e fora das salas de aula.

Em comum, as cinco têm muito mais do que boas posições para comemorar. “São experiências de sucesso a partir do trabalho muito integrado entre os profissionais e, sobretudo, do compromisso que assumem todos os dias de ensinarem e fazerem com que cada criança aprenda com muita qualidade”, avalia a diretora do departamento de ensino fundamental da Secretaria Municipal da Educação, Letícia de Mara Meira.

A Escola Leonor Castellano, no Boqueirão, é a quinta melhor colocada entre as escolas municipais das capitais, nos anos iniciais. É também a primeira colocada da rede curitibana. A pontuação de 7,7 ficou ainda maior do que a alcançada na última edição, quando a escola já havia alcançado 6,9.

“Sempre tivemos como meta a manutenção ou superação de nosso próprio desempenho, pois somos uma equipe apaixonada por educação, pelo trabalho que desenvolvemos”, diz a diretora Joceline Ramalho. Na escola são atendidas 550 estudantes, em turmas de 1º ao 5º ano.

Na avaliação da diretora o que há na escola é a união de esforços entre todos os profissionais, as famílias e as ações que mantém os estudantes motivados, entre elas o reforço escolar e as inúmeras atividades complementares tais como as aulas de judô, balé, baliza, fanfarra, inglês, coral entre outras.

Orgulho

Motivar e incentivar a criança são também parte do o trabalho desenvolvido na Escola Municipal Dom Manuel da Silveira Elboux, no Hugo Lange. Lá os 420 estudantes, das turmas de 1º ao 5º ano se orgulham dos 7,6 pontos alcançados no Ideb. Uma faixa logo na entrada, colocada pela comunidade escolar, anuncia para quem passar em frente que a escola é uma referência no bairro.

“Nossos professores são muito presentes na vida escolar de seus alunos e trabalhamos fortemente no incentivo e valorização da criança. É assim que conseguimos que os projetos pedagógicos ganhem força e obtenham resultados positivos”, diz a diretora da escola, Larissa Silveira da Costa.

Assim como nas demais escolas bem posicionadas na avaliação promovida pelo governo federal, não há segredos nem formulas mágicas nesta escola. Aulas de xadrez e mais uma dezena de opções oferecidas no contraturno escolar fazem da escola um espaço agradável e repleta de oportunidades para os estudantes.

É o mesmo que acontece no Água Verde, na Escola Municipal São Luiz, com as turmas de 1º ao 5º anos, onde estudam 390 meninos e meninas.“Olhamos com carinho para nosso estudante. Fazemos cobrança sim, mas com muito amor", diz a diretora Simone Sovinski da Cunha.

Não são raras as vezes que as aulas de matemática extrapolam as paredes das salas de aula e ganham corredores e demais dependências da escola. Os estudante são instigados e aprendem em meio a diversão e a curiosidade. Tem sido assim para a turma do 5º ano, que prepara atividades para apresentar à comunidade, durante uma feira que a escola promoverá em novembro. A produção anda a todo vapor.

Construindo um poliedro em equipe, usando materiais recicláveis, muita tinta colorida e sem limites de criatividade, os alunos aprendem com rapidez e facilidade conceitos, formas geométricas, medidas, cálculos, além de desenvolverem raciocínio lógico.

Educação financeira também é tema nas aulas onde as crianças estão aprendendo calcular e trabalhar planejamento. “Desmistificamos o medo da matemática incluindo atividades e ações que fazem com que o conteúdo seja trabalhado com a vivência de mundo que eles têm”, diz a professora Ivanir Coser.

Para alunos com dificuldades o trabalho é diferenciado e a tempo de corrigir defasagens na aprendizagem. As famílias participam e as crianças são atendidas em atividades de contratura escolar.

Longo tempo

Não são ações isoladas, mas um trabalho de longo tempo que refletem bom desempenho no Ideb, avalia a diretora Lidiane Duarte, da Escola Municipal João Macedo Filho, no Uberaba. “Fazemos um planejamento coletivo com professores para acompanhar de perto o trabalho desenvolvido em sala e realizamos avaliações durante o bimestre”, diz Lidiane.

Na escola com 564 alunos, em turmas de 1º ao 5º ano são desenvolvidos projetos de xadrez, de prevenção ao bullying e de diversidade cultural, entre muitos outros.

O apoio feito pela professora coregente é também um destaque. “Trabalhamos o estímulo à leitura, deixamos livre o acesso à biblioteca durante o recreio e muitos alunos fazem questão de ler durante o intervalo”, comemora a diretora.

Endereço
Av. Cândido de Abreu, 817 - Centro Cívico
CEP: 80.530-908 • Fone: (41) 3350-8484