Registrar
Acesso à informação
Prefeitura Municipal de Curitiba

Cultura

Avenida Cândido de Abreu vira passarela do samba

18/02/2011 13:14:00

Na noite de 5 de março, as agremiações integrantes do Grupo A transformarão sonhos em enredos que prometem levantar as arquibancadas da avenida Cândido de Abreu, no Centro Cívico. Os desfiles começam às 18h30 com previsão para seguir até às 3h da madrugada, quando o último integrante da última escola sair da avenida.

No total, desfilarão pela Cândido de Abreu seis escolas de samba. Cada desfile deve levar entre 45 minutos à uma hora. A Escola de Samba Mocidade Azul quer mostrar o que é felicidade, retratando a própria escola, que retornou ao grupo principal quando venceu o Carnaval 2010, no Grupo de Ascensão.

Por meio do relato do empenho da comunidade do bairro Fazendinha, do reencontro das pessoas e do esforço em construir um espetáculo de impacto, a Mocidade Azul vai “desvendar o sentimento que parece tão simples, mas que muitas vezes não é percebido pelas pessoas”, diz Ricardo Garanhani, responsável pelo enredo A Felicidade Pousou na Mocidade.

Para contar a história, os 450 componentes da escola também terão três carros alegóricos. “Vamos usar a borboleta como elemento mágico, que leva a felicidade onde pousa”, destaca Garanhani, premiado bailarino, artista plástico, cenógrafo e figurinista que integra a equipe do Teatro Guaíra e também desenvolve a carreira de carnavalesco.

Urbanidade – A conquista da moradia é o tema da Escola de Samba Leões da Mocidade, que vai levar para o asfalto o conceito de ter uma casa, com o enredo “De um sonho, a realidade que se deu. Um lugar para chamar de seu”. Narrando a luta do homem por um abrigo, desde o tempo das cavernas, passando pelas rústicas construções de pedra e barro, os 277 componentes da escola utilizarão três carros alegóricos para expor a evolução da vida estabelecida em sociedade e o nascimento da noção de urbanidade.

“A Leões da Mocidade vai fazer um passeio histórico pela relação do homem com o que hoje denominamos de lar”, conta o carnavalesco Amil Júnior, que também fala do modo diferente de a escola fazer carnaval: “Abdicamos do luxo em favor da criatividade. Trazemos uma mensagem direta e de fácil entendimento pelo público”. O carnavalesco diz que a entrada da escola provocará impacto, sem revelar a surpresa preparada pela comissão de frente.

Italianos no Brasil – A Sociedade Cultural Embaixadores da Alegria festeja os 135 anos da imigração italiana no Brasil com o enredo “Mérica, que coisa é essa Mérica? Da fome às três santas felicidades”, que apresenta a saga desses imigrantes. Os 230 componentes enaltecerão a coragem, dedicação e amor de pessoas que ajudaram a construir a América.

Com o auxílio de dois carros alegóricos, a escola abordará três santas felicidades: a primeira, referente à esperança dos italianos na nova terra; a segunda, marcada pela coragem e alegria dos imigrantes, que venceram as dificuldades encontradas; e a terceira, relativa à vitória que os descendentes representam, com destaque para o Bairro de Santa Felicidade, tradicional espaço gastronômico e cultural de Curitiba.

“O diferencial da Embaixadores da Alegria é que na nossa escola não há um único carnavalesco. Todos os integrantes se envolvem na realização do enredo, que é resultado do trabalho de equipe”, enfatiza Suzi D’Ávila, diretora da escola. “Dividida em três grupos, a Embaixadores vai retratar, num primeiro momento, a Roma Antiga, passando pela rica cultura do povo italiano, com as diversas vertentes artísticas. Na sequência, mostraremos a viagem dos imigrantes pelo oceano, a chegada e a aplicação das técnicas de plantio da uva e da fabricação do vinho. Finalmente, celebraremos a miscigenação e o enriquecedor legado dos imigrantes“, conta Suzi.

Contos – A infância tecida em contos clássicos e populares integra o enredo “De um ponto faz-se um conto, de trás para frente fica diferente... e ponto” da Escola de Samba Acadêmicos da Realeza. Com 350 componentes e três carros alegóricos, a agremiação quer evocar lembranças da melhor época da vida das pessoas.

Contos e fábulas de Andersen, Perrault, La Fontaine, Irmãos Grimm e Monteiro Lobato traçarão uma viagem fantástica pelo mundo do faz de conta, numa visão de sonhos permitida pelo carnaval, na qual o indivíduo vive diferentes personagens. “Contaremos as histórias sob a ótica de uma bruxa, que revela com muita graça o outro lado dos contos”, diz Bárbara Murden, secretária da Acadêmicos da Realeza.  
 

Endereço
Av. Cândido de Abreu, 817 - Centro Cívico
CEP: 80.530-908 • Fone: (41) 3350-8484