Registrar
Lei de Acesso à Informação
Prefeitura Municipal de Curitiba

Ciclomobilidade

A cada 10 ciclistas da Via Calma, 8 usam a bicicleta para trabalhar ou estudar

30/06/2016 12:16:00

Pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) entre junho e dezembro de 2015 confirmou o tráfego intenso de ciclistas nas avenidas João Gualberto e Paraná. Na pesquisa qualitativa, realizada por meio de entrevistas, foi constatado que 68,33% dos ciclistas trafegam pelo local a trabalho e 10% utilizavam as vias para se dirigir aos locais de estudo, o que totaliza 78% somando-se as duas finalidades.

Outro dado importante diz respeito à renda média dos ciclistas que utilizam essas duas vias: 42,78% compõem a mesma faixa, com rendimento médio mensal de um a três salários mínimos. Já aqueles que recebem até um salário mínimo totalizam 7,22%. Assim, a pesquisa revela que 50% das pessoas que trafegam de bicicleta pelas avenidas João Gualberto e Paraná recebem até três salários mínimos por mês. “Tanto os motivos de uso dessas vias quanto o rendimento mensal dos entrevistados são dados que reforçam ainda a importância da nova Via Calma. Comprovamos ainda que a bicicleta assume, cada vez mais, a característica de modal de transporte para muita gente”, avalia o presidente do Ippuc, Sérgio Póvoa Pires.

Também chama a atenção a frequência de deslocamento dos ciclistas. Quase a metade (49,44%) pedala na nova Via Calma de segunda a sexta. O porcentual de ciclistas que trafega diariamente pelo local atinge 24,44% e aqueles que frequentam as avenidas João Gualberto e Paraná algumas vezes na semana é de 22,22%. E o uso esporádico das duas vias é de apenas 2,78%. O menor índice, no entanto, é de ciclistas que usam a nova Via Calma apenas para lazer: 1,11%.

Fora da canaleta

A pesquisa realizada no ano passado indicava um dado preocupante: 93,40% dos ciclistas seguiam pela canaleta do ônibus Expresso, enquanto apenas 6,60% usavam a via lenta. Uma nova pesquisa realizada esta semana, entre os dias 27 e 28 de junho, demonstrou a mudança de comportamento. Apenas 10 dias depois de inaugurada a segunda Via Calma, uma nova contagem de ciclistas demonstrou que 71,85% dos usuários deixaram de usar a canaleta, ocupando o espaço compartilhado entre carros e bicicletas.

“Isso demonstra que os ciclistas passaram a se sentir seguros na Via Calma, em função da velocidade máxima dos veículos que é de 30 km por hora. Seguiremos acompanhando o comportamento dos usuários da nova Via Calma com novas pesquisas, nos próximos meses”, afirmou o arquiteto e urbanista Antonio Miranda, criador do conceito de Via Calma e responsável pelos projetos de ciclomobilidade do Ippuc. A íntegra das duas pesquisas, de 2015 e2016, pode ser consultada no site do Ippuc na aba Pesquisas.

Leia Mais
Nenhuma notícia associada.

Leia mais notícias sobre  Administrações Regionais

Endereço
Av. Cândido de Abreu, 817 - Centro Cívico
CEP: 80.530-908 • Fone: (41) 3350-8484